Consultor Jurídico

Notícias

Vítimas da enchente

Caasp concede auxílio a advogados de Paraitinga

A Caixa de Assistência dos Advogados de São Paulo (Caasp) vai dar auxílio financeiro aos advogados de São Luiz do Paraitinga (SP), vítimas das chuvas que provocaram a maior enchente da história da região. Os profissionais mais necessitados foram identificados durante a visita do secretário-geral da Caixa, Sergei Cobra Arbex, ao lado do vice-presidente da OAB-SP, Marcos da Costa, no último dia 8 de janeiro. A OAB também anunciou que vai montar uma estrutura emergencial para que os advogados possam atender os seus clientes dentro da Casa do Advogado.

“Conseguimos, em nossa visita, constatar o estado de calamidade e penúria pelo qual estão passando toda a população da cidade e, em especial, os advogados. Muitos colegas perderam tudo em meio às águas. Não há a mínima condição de vida digna: há lixo espalhado e o odor é insuportável”, disse Arbex. Ele também notou, indignado, a falta de ações por parte das autoridades públicas. “A presença do Estado é completamente ineficiente. Enquanto estive lá, não visualizei nem um só agente trabalhando pela recuperação da cidade.”

Conforme relato encaminhado à Caasp pelo presidente da subseção de São Luiz do Paraitinga, José Elsio Ribeiro, os advogados que receberão os benefícios perderam na catástrofe casa e escritório. Além desses casos extremos, toda a advocacia local passa por um momento de desespero: o Fórum encontra-se desativado, processos foram perdidos, certidões estão paradas.

Quanto à atuação do poder público, José Elsio Ribeiro concorda com o secretário-geral da Caixa. “Até agora, não vi qualquer ajuda do governo do estado ou do governo federal. A prefeitura, por sua vez, faz o que pode, mas sua sede também foi inundada e a prefeita (Ana Lúcia Bilard, do PSDB) vem trabalhando num imóvel anexo, de forma quase que incomunicável.” Com informações da Assessoria de Imprensa da seccional paulista da Ordem dos Advogados do Brasil.

Revista Consultor Jurídico, 14 de janeiro de 2010, 11h54

Comentários de leitores

0 comentários

Comentários encerrados em 22/01/2010.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.