Consultor Jurídico

Notícias

Justiça de SP

Servidores negam irregularidades em licenças médicas

Comentários de leitores

10 comentários

Apuração

Fernanda Fernandes Estrela (Assessor Técnico)

Em todas as empresas sempre houve, há e haverá situações como esta que fogem ao controle e ao objetivo da mesma. Esta situação demanda minuciosa apuração a fim de que se cheguem aos que efetivamente estejam incidindo nesta realidade, com penalidades adequadas e sem olvidar, claro, do princípio da publicidade, o que, só fará fortalecer a imagem do Judiciário estadual no país/mundo.

E agora

ca-io (Outros)

Concordo esse tipo de costume deva ser divulgado mesmo, no entanto esse fedor todo merece maior reflexão, alem do próprio fato, é muita pobreza analise superficial, como se todo problema do judiciário fosse esse e tai culpa de tudo. Será que não está havendo direcionamento da mídia, coisa típica de marketing polido, será que não é a parte visível do iceberg. Acorde levantem-se desse berço esplêndido ainda...

E O PIOR É QUEM ESTÁ REALMENTE DOENTE

claudiafaga (Cartorário)

Em setembro de 2009 minha filha de 2 anos sofreu uma queda na escola e quebrou o femur. Precisou ficar 45 dias com um gesso da cintura para baixo. Fui submetida ao exame pericial e tive que estar renovando de 15 em 15 dias a licença, com a desculpa que é lei, mesmo os médicos sabendo que esta fratura só se concretiza com 45 dias. Foi um sofrimento ter que estar levando minha filha a cada 15 dias a pericia, sendo que em todas nunca foi o mesmo médico. Sou serventuaria da justiça e conheço colegas que conseguem sair de licença por até 90 dias, sem estarrem doentes. Tudo isso porque o setor de licença fica situado no hospital publico da cidade em que muitos tem amigos e conseguem os atestados sem maiores problemas.

E O PIOR É QUEM ESTÁ REALMENTE DOENTE

claudiafaga (Cartorário)

Em setembro de 2009 minha filha de 2 anos sofreu uma queda na escola e quebrou o femur. Precisou ficar 45 dias com um gesso da cintura para baixo. Fui submetida ao exame pericial e tive que estar renovando de 15 em 15 dias a licença, com a desculpa que é lei, mesmo os médicos sabendo que esta fratura só se concretiza com 45 dias. Foi um sofrimento ter que estar levando minha filha a cada 15 dias a pericia, sendo que em todas nunca foi o mesmo médico. Sou serventuaria da justiça e conheço colegas que conseguem sair de licença por até 90 dias, sem estarrem doentes. Tudo isso porque o setor de licença fica situado no hospital publico da cidade em que muitos tem amigos e conseguem os atestados sem maiores problemas.

E O PIOR É QUEM ESTÁ REALMENTE DOENTE

claudiafaga (Cartorário)

Em setembro de 2009 minha filha de 2 anos sofreu uma queda na escola e quebrou o femur. Precisou ficar 45 dias com um gesso da cintura para baixo. Fui submetida ao exame pericial e tive que estar renovando de 15 em 15 dias a licença, com a desculpa que é lei, mesmo os médicos sabendo que esta fratura só se concretiza com 45 dias. Foi um sofrimento ter que estar levando minha filha a cada 15 dias a pericia, sendo que em todas nunca foi o mesmo médico. Sou serventuaria da justiça e conheço colegas que conseguem sair de licença por até 90 dias, sem estarrem doentes. Tudo isso porque o setor de licença fica situado no hospital publico da cidade em que muitos tem amigos e conseguem os atestados sem maiores problemas.

O MEDICO E O ATESTADO

Ezac (Médico)

Como medico perito de previdencia municipal (servidor publico) e médico do trabalho em orgão municipal (outro municipio) vejo o seguinte:
Tem a maioria dos servidores, (90%) que trabalham arduamente e dificilmente faltam ao trabalho.
MAS TEM 10% que entrou para o orgão publico por porta diferente do seu desjo de atividade. O mais comum é a pessoa com curso tecnico que faz concurso para serviços gerais e de modo algum deseja fazer este trabalho;
o segundo é o professor sem vocação, que detesta crianças e por isto tem dificuldades de dialogo e todas as consequencias geradas.
O terceiro é o profissional q quer aposentar com 45/50 anos e começa a criar quadros de modo a aposentar por invalidez.
Todos vão fazer mal o seu trabalho, tomar advertencias da chefia (infelizmente só verbais) e sempre acusar a chefia de assedio moral (dar ordens e pedir resultados é assedio???)
Mas o MAIOR RESPONSAVEL POR ISTO É A CLASSE MÉDICA (não todos ), que fornecem atestados às vezes denegrindo até seu conceito perante a própria classe, com diagnósticos diversos, para muitas vezes se ver livre do paciente.
A venda de atestados não é só feita na rua, é feita em consultórios quando o fornecemos para manter o cliente.
E quantas vezes quando periciamos o servidor ou analisamos um atestado e vemos que o quadro alegado não tem embasamento?
Infelizmente isto não acontece só com o servidor. Na vida privada também. Só que em empresa, quando o funcionário nãp atende as necessidades.....

Independentemente da licença

MFG (Engenheiro)

No dia em que a maioria dos servidores públicos trabalharem realmente o Brasil irá funcionar.

NÃO DEU P ENTENDER

AGÁ (Advogado Sócio de Escritório)

QUAL A DIFERENÇA ENTRE O SERVIDOR E O JUIZ ??

Ônus da Democracia

Micelli (Jornalista)

A democracia permite tudo. Inclusive comentários equivocados do Sr. Daniel. A licença remunerada sindical e associativa é garantida em lei. Tem seus limites e imposições. E quem pensa, erradamente, que não se trabalha, aviso: trabalha-se muito mais do que se estivesse na ativa. Defender a categoria é um dos preceitos que Marx já nos ensinou dois séculos atrás.

vão trabalhar, e parem de reclamar e enrolar

daniel (Outros - Administrativa)

vão trabalhar, e parem de reclamar e enrolar.
O CNJ precisa apurar quantos servidores do TJSP estão em licença REMUNERADA sindical e associativa.
VAi ficar assustado !!!
Outra bomba !!

Comentar

Comentários encerrados em 17/01/2010.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.