Consultor Jurídico

Notícias

Processo disciplinar

CNJ afasta magistrados acusados de desvios no TJ-MT

Comentários de leitores

19 comentários

Este país é muito rico....

Mig77 (Publicitário)

E como andam as contas do Min.Público do Trabalho/SP e Tribunal Regional Eleitoral/SP e outras alegorias mais.Só sugestão!!!

QUE BELO ESTÍMULO!

Fernando Bornéo (Advogado Autônomo)

O Código Penal e Processo Penal, concebidos em pleno regime ditatorial, tem se ajustado, de forma muito lenta, à nova realidade do "Estado Democrático de Direito". Antes dessas pequenas mudanças, que não foram suficientes para revogar o princípio in dubio pro reo pela utilização sistemática do in dubio pro societa, o delinquente, sem a toga, naturalmente, é exposto à execração pública, olha, de plano, como autor do crime, vendo-se segregado fisicamente por longos anos até que um belo pedido de desculpas do Estado-Juiz pela prova de sua inocência. Assim, homens que deveriam primar pela decência, pela excelência de caráter, que gozam de alguns privilégios para exercerem a magistratura de forma isenta, ganham salários acima do razoável para a sociedade brasileira, salários provenientes dos tributos vertidos pela população, com os quais não se contentam, e que fazem despertar o espírito marginal que trazem adormecido dentro de sí. É uma vergonha ver o CNJ, que deveria ser o exemplo de moralidade, assegurar aposentadoria aos BANDIDOS DE TOGA. Mas, como a lei assim o diz, respeitemos a lei. Como o Brasil não tem povo mas sim público, o dia em que a consciência nacional se der conta, estaremos trabalhando e entregando a contrapartida do nosso trabalho aos Senhores da Nação.

Magistrados de Mato Grosso

estudioso do direito (Juiz Estadual de 2ª. Instância)

No início fui contrário à criação do C.N.J., hoje mudei de opinião. Parabéns pela punição aos corruptos. Só falta agir da mesma forma em relação aos tardinheiros e avessos ao trabalho, tanto de primeira quanto de segunda instância. São inúmeros, mas também o são os que desejam ingressar na magistratura por amor à toga e espírito público. Há que depurar sob pena de descrédito total da justiça, hoje destinada a apreciar querelas.

Aposentaddoria Assim, Qualquer Corrupto Quer

Luiz Carlos Rodrigues Coelho (Engenheiro)

Acho que o CNJ devia se envergonhar de premiar com o dinheiro do contribuinte, bandidos que se escudam em suas togas para cometerem crimes que, se praticados por qualquer cidadão, certamente o levaria para detrás das grades. Punir corruptos, que não satisfeitos com suas sinecuras, cujos rendimentos são os mais altos do funcionalismo público, com aposentadoria compulsória, como se castigo fosse, é, a meu ver, o mais refinado deboche para com o cidadão honesto.
Bandido tem que ser demitido, ter seus direitos cassados e ser-lhe imputada a pena de conviver com bandidos comuns. Pagar aos ministros conselheiros do CNJ para aplicarem punições de "faz de contas" é apenas sustentar mais uma estrutura que vem se revelar apenas como um cabide de empregos adicional.
A punição daqueles que, supostos defensores da lei, passam a transgredi-la, deveria ser pior do que aquela que foi aplicada ao Fernandinho Beiramar, pois este ao delinqüir, não usou uma toga como disfarce. Eu não me sinto confortável em ver meus impostos usados para pagar gordas aposentadorias de ladrões.
Luiz Carlos

Clube do bolão!

Dr. Marcelo Alves (Advogado Sócio de Escritório - Criminal)

Faz tempo que essa relação incestuosa existente entre Maçonaria, TJ'S e TRF'S devia ter sido atingida e ferida de morte.
Enfim, começa ruir o último baluarte do corporativismo desvairado!

CNJ afasta magistrados...

xxxxxxxxxxxxxxx (Outros)

A matéria por si só dispensa maiores comentários. Resta-me, observar, que muitos daqueles que fizeram comentários e não se identificaram ou o fizeram somente com o nome, OMITINDO o sobrenome, quer me parecer, de pouca ou nenhuma relevância. Quem critica, deve indentificar-se corretamente. Penso, eu. Mario Pallazini - São Paulo - Capital

Ô castigo bom!

Edu Bacharel (Estudante de Direito)

Ridículo.
Ainda dizem que todos são iguais perante a Lei.

Neste país, corrupto é aposentado...

Zerlottini (Outros)

Em vez de ser expulso, com desonra, ele é aposentado e vai usufruir sua velhice com seus ganhos mirabolantes. Se fosse um TRABALHADOR comum, seria mandado embora, por justa causa, sem direito nem ao fundo de garantia. Mas, como é ladrão de colarinho branco, é aposentado. Ê, Brasil!
Francisco Alexandre Zerlottini. BH/MG.

Dois pesos duas medidas

Paulo (Estudante de Direito)

Ilícitos administrativos são imprescritíveis, alcançando o funcionário público comum a qualquer tempo, mesmo após a aposentadoria, no mesmo rigor dos crimes de racismo e tortura. Já ilícitos praticados por certos agentes políticos, como venda de sentença, a pena máxima é uma bela aposentadoria.

E O CNMP

Contestador (Estudante de Direito)

Quando o CNPM vai começar a funcionar igual o CNJ?

Pena de aposentadoria

Olho clínico (Outros)

Tudo bem, agora eles vão ser denunciados no crime, se condenados forem, perdem tudo, em posterior ação civil, a aposentadoria, inclusive. Agora, imagine se forem absolvidos no crime, e dependendo do fundamento...pudessem retornar ao cargo? Se fosse comprovado que tudo foi legal, etc... Como ficaria?? Se fosse em qualquer outra situação,lá viriam alguns defensores da presunção de inocência...tão defendido por algumas insituições, mas parece que em alguns casos, este dispositivo nunca é lembrado. (NÃO ESTOU FAZENDO A DEFESA DOS MAGISTRADOS, APENAS OBSERVANDO COM OLHAR CRÍTICO JURÍDICO).

Pena de aposentadoria

Olho clínico (Outros)

Tudo bem, agora eles vão ser denunciados no crime, se condenados forem, perdem tudo, em posterior ação civil, a aposentadoria, inclusive. Agora, imagine se forem absolvidos no crime, e dependendo do fundamento...pudessem retornar ao cargo? Se fosse comprovado que tudo foi legal, etc... Como ficaria?? Se fosse em qualquer outra situação,lá viriam alguns defensores da presunção de inocência...tão defendido por algumas insituições, mas parece que em alguns casos, este dispositivo nunca é lembrado. (NÃO ESTOU FAZENDO A DEFESA DOS MAGISTRADOS, APENAS OBSERVANDO COM OLHAR CRÍTICO JURÍDICO).

"processos disciplinares não contam"

estevan (Juiz Estadual de 1ª. Instância)

Parecer haver diversidade de postura frente ao tema "ética" entre a direção da OAB nacional e a paulista.
Confira-se, de matéria publicada na Conjur, edição de 20.2.2010, repórter Alessandro Cristo:
"(...) Entrevistados pela ConJur preferiam se esquivar de examinar as desventuras do novo titular do TRF (...) Também empossado recentemente para o terceiro mandato à frente da seccional paulista da Ordem dos Advogados do Brasil, Luiz Flávio Borges D’Urso colocou o tema de lado. 'Processos disciplinares não contam. O importante é a expertise na administração e o histórico de bons serviços à Justiça', disse (...)".
Sugere-se, assim, diante da aparente dicotomia, e tendo em vista o posicionamento do CNJ frente ao tema, novo artigo a respeito, ouvido o Presidente da OAB/SP.

Ganharam na loteria

Carlos (Advogado Sócio de Escritório)

Quando será que essa mamata de ser "punido" com a aposentadoria compulsória e recebendo os subsídios vai acabar?
É, pq hj acaba sendo mais um prêmio que uma PENA...

Promiscuidade

Paulo Fonseca (Advogado Autônomo)

Maçonaria,Estado e Clero(tanto romano quanto reformado) se confudem há longa data.
Pouco a ser feito, senão denunciar.

aposentadoria dourada

PAULO FRANCIS (Advogado Sócio de Escritório - Civil)

Na verdade a pena foi pouca. Deveriam ter perdido o cargo e os benefícios dele decorrentes.
De qualquer forma a decisão do CNJ foi louvável.Não tergiversou.

MAÇONARIA E PODER JUDICIÁRIO

themistocles.br (Advogado Sócio de Escritório - Administrativa)

Ainda é um mistério quais os vínculos da maçonaria com o poder judiciário brasileiro, algo que o CNJ deveria apurar o mais rápido possível. Em Portugal o assunto já foi levado a sério e muito se investigou sobre a influência que organizações como a maçonaria e a opus dei exercem na justiça daquele país. No Brasil, as coisas ocorrem tudo de maneira nebulosa e secreta. Seria importante o CNJ aprofundar tais investigações.

A depuração - definitiva - das mazelas judiciárias

Paulo Jorge Andrade Trinchão (Advogado Autônomo)

Dá-lhes CNJ!O CNJ cada vez mais demonstra a sua imperiosa - e mais do que a sua justificada - instituição. Até então, éramos obrigados a conviver com a orfandade do famoso faz-de-conta das Corregedorias estaduais, as denúncias - inúmeras - pouco ou quase nada viravam, aí está a avalancha de exemplos, com as severas (e justas!)punições aplicadas pelo Conselho Maior do Poder Jucidiciário.O cidadão e contribuinte somente têm a agradecer a feliz e salutar idéia do surgimento da gloriosa instituição.

Avante CNJ!

Carlos Gustavo Rocha (Advogado Autônomo - Tributária)

O CNJ tem exercido seus munus com louvor. Que assim continue.

Comentar

Comentários encerrados em 3/03/2010.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.