Consultor Jurídico

Comentários de leitores

12 comentários

Como um relógio

olhovivo (Outros)

O controle externo da Polícia está funcionando como um relógio: não há mais corrupção policial; inquéritos concluídos em 30 dias; autorias desconhecidas próximas de zero; tratamento urbano nas delegacias; fim da pirotecnia. Enfim, tudo funciona como um relógio. Paraguaio, claro.

controle externo, o que vem a ser isso?

Ademilson Pereira Diniz (Advogado Autônomo - Civil)

Na verdade a CONSTITUIÇÃO criou algo que não se sabe ao certo do que se trata. Mas, com certeza, não se trataria de exminar papéis, isto é, saber-se quantos BO foram lavrados e atendidas as solicitações da população, onde se gastou dnheiro, ou o porquê de tais e tais casos não terem sido esclarecidos....Acho que não. E que tal se se tratasse da criação de uma CORREGEDORIA DE PLÍCIA composta exclusivamente pelo passoal do MP? Isso, sim, seria um controle eficaz da atividade policial, sendo derto que a atividade de controle é propria de organismos correicionais (não falei correcional). Consluída as correiçoes, seus resultados seriam submetidos a quem de Direito para as punições possíveis.Nada impede que a atividade de CORREGEDORIA de determinado órgão seja efetuada por outro órgão, ambos públicos e pertencentes ao mesmo Poder,no caso o EXECUTIVO. Aí seriam apuradas as causas do qorequê um Cidadão leva TRÊS ou mais HORAS para a lavratura de um simples BO, sem contar a manifesta MÁ VONTADE com que é atendido pelas "autoridades" de PLANTÃO. Quem já orecisou desse serviço já presenciou o profundo descaso reinante em algumas repartições policiais....Aliás, o JORNAL DA TARDE trouxe há algum tempo uma reportagfem muito a propósito. Alás, por que um simples BO tem de ser lavrado por "agentes policiais"? Poderi ser lavrado por funcionários não policiais que ali trabalhassem...Finalmente, uma CORREGEDORIA DA ATIVIDADE POLICIAL não composta por POLICIAIS, que controlasse as prisões arbitrárias, e que englobasse, também as atividas deles e da PM nas ruas, seria muito bem acatada pela população e um bom início para a REPÚBLICA BRASILEIRA, república essa que ainda não saiu do papel.

Roland, é só ler a Constituiçáo com Edição depois de 2005

daniel (Outros - Administrativa)

Roland, é só ler a Constituiçáo com edição depois de 2005. O controle externo do MP é feito pelo CNMP e tem pessoas indicadas pelo Judiciário e pela advocacia.
Se vc náo tiver uma Constituiçáo atualizada, basta ir ao site www.brasil.gov.br, e acessar gratuitamente.

ADVOGADO DE VERDADE

Luiz Pereira Carlos (Técnico de Informática)

Guarda Municipal flagrado emitindo multa, proprietário advogado perguntou ao GM do que se tratava, respondeu de multa por parar em local proibido
*
Advogado indignado discou 190 chamou a PM levou caso a delegacia
*
Sob acusação de estelionato exercício ilegal de função o advogado lavrou BOLETIM DE OCORRENCIA contra GM não tem poder de policia pra multar
*
Lavrada ocorrência o GM responderá criminalmente, entre outros crimes do Código Penal
*
TEMOS ESSE DIREITO !!!

E o controle externo do MP????

Roland Freisler (Advogado Autônomo)

Me parece que a Polícia também tem em suas gavetas um "Pequeno Manual do Controle Externo do MP".

E tenho quase certeza que a RES.63 CNJ

Surfistaweb3D (Engenheiro)

.
Trata do Sistema Nacional de Bens Apreendidos - SNBA, porque em 26 de junho de 2009 o que houve no CNJ foi duas portarias, a 491 e a 492.
.
Onde se lê Resolução 63 do CNJ deveria se ler Resolução Nº 001/2009 / 2ª Câmara Criminal do MPF.
.
Com esta resolução, e não a 63, foi possível instaurar 11 inquéritos referentes a 1.264 vítimas e 1.169 destinatários dos recursos, somando o valor subtraído R$ 2.349.539,23.
.
A atuação da PF atingiu quadrilhas organizadas com as prisões temporárias e preventivas deferidas a partir de 11 inquéritos e não 1.264, como seria o procedimento anterior, graças ao CINTEPOL, ao Sistema de Fraudes Bancárias – SFB, e a implantação da 2º fase do Projeto Tentáculos, suas 500 licenças do Software I2 e seus comandos de "Crosseling" nos LAB-LD, hoje com 12 unidades laboratoriais, fora a Unidade de Repressão a Crimes Cibernéticos da Polícia Federal.
.
O trabalho é ótimo, mas claramente o Concurso de Oficiais da Promotoria colocou alguém não muito disposto a revisão de texto, na elaboração deste manual.
.
Eu devia ter passado nesse concurso hein, que desgraça rssss ;-)
.
SEMPER FI

Abram alas para o Manual!!!

olhovivo (Outros)

Já que a CF e a lei até agora produziu efeito zero, aguardamos ansiosamente que o controle da polícia, com o Manual, tenha algum efeitozinho. Mudando de pato pra ganso, quanto a essa tese de "forma republicana de governo", menas promotor SE, menas!

INVESTIGAÇÃO CRIMINAL PELO MP E FORMA REPUBLICANA DE GOVERNO

Promotor SE (Promotor de Justiça de 1ª. Instância)

A investigação criminal pelo MP, em alguns casos, garante a perservação da forma republicana de governo, em que a responsabilidade dos dirigentes (e, não, a irresponsabilidade) é marca característica. Basta lembrar das hipóteses de crimes atribuídos a Chefe de Governo, que, entre inúmeras outras atribuições, chefia as instituições policiais. No recente caso de Brasília, por exemplo, abriu-se uma investigação para verificar possível atividade de espionagem da polícia local em detrimento do MP/DF que investigava os fatos. Se em relação à Polícia Federal, esse raciocínio possa sofrer alguma mitigação, penso que, nos estados, seja praticamente irrefutável. Não se trata de criticar a Polícia, mas de reconhecer as limitações intrínsecas ao seu perfil institucional, notadamente à sua subordinação à Chefia do Executivo local. Na hipótese, vedar a investigação ao MP significaria criar uma casta de pessoas (agentes públicos) imunes ao direito penal objetivo, vale dizer, não passíveis de responsabilização penal, o que colide frontalmente com um dos maiores primados da nossa República. Pense nisso, professor "Republicano".

Há um erro no MANUAL no ítem 3.3 na 2º linha

Surfistaweb3D (Engenheiro)

Onde está escrito LEI COMPLEMENTAR n.75/2003, leia-se LEI COMPLEMENTAR n.75/1993
.
Na pressa de criticar o MINISTÉRIO PÚBLICO, ninguem se deu ao trabalho de LER primeiro.
.
Assim fica difícil não é mesmo?
.
FUMUS BONI IURIS

Há um erro no MANUAL no ítem 3.3 na 2º linha

Surfistaweb3D (Engenheiro)

Onde está escrito LEI COMPLEMENTAR n.75/2003, leia-se LEI COMPLEMENTAR n.75/1993
.
Na pressa de criticar o MINISTÉRIO PÚBLICO, ninguem se deu ao trabalho de LER primeiro.
.
Assim fica difícil não é mesmo?
.
FUMUS BONI IURIS

Republicano, e se a policia náo quiser investigar ????

daniel (Outros - Administrativa)

e se a policia náo quiser investigar ????
Advogado também náo pode investigar para defender o seu cliente ?
E se for advogado assistente da acusaçáo também náo pode investigar ??
E na área cível quem pode investigar ??

A culpa é do STF

Republicano (Professor)

A culpa é do STF que ainda não pôs fim às constantes tentativas de prejudicar o sistema acusatório. Neste, a polícia é quem investiga, o promotor denuncia, a defesa defende e o juiz julga. O resto, é corporativismo.

Comentar

Comentários encerrados em 23/02/2010.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.