Consultor Jurídico

Notícias

Dinheiro judicial

Juiz do Maranhão é afastado por irregularidades

Comentários de leitores

8 comentários

O CNJ e sua relevãncia

Paulo Jorge Andrade Trinchão (Advogado Autônomo)

Oportuno o comentário do leitor Mauri2010. Todavia,com a devida vênia, ouso discordar em parte. No corolário da questão posta, não podemos olvidar que o que cinge o CNJ é o seu caráter eminentemente administrativo. Dái, o porque, de sua austera intervenção no comportamento funcional da magistratura. Por outro pórtico, não se deve afastar a celeuma corporativista permeada nas absurdas decisões(pelo menos, a maioria, segundo observação de importante jornal)proferidas pelas corregedorias dos TJs. (estaduaise federais).No caso específico do juiz do Estado do Maranhão - inclusive, tenho um parente que ali é secretário de Estado - o i. magistrado autuado pelo CNJ, segundo as provas obtidas e veiculadas na mídia, restou ululante que ele agiu sim, com tremendo dolo e má-fé. Ademais, seria muito teratológico, aceitar que o CNJ - pela inconteste importância que representa - teria algum interesse em autuar alguém de má-fé ou suposta perseguição ou até mesmo utópica represália.

Rui Barbosa e o Delito de Hermenêutica

themistocles.br (Advogado Sócio de Escritório - Administrativa)

Não sei se o CNJ está prestando algum serviço ao País, pois quem garante que a decisão judicial em questão não foi o resultado das convicções do magistrado, agora afastado? Tem sido constantes notícias do CNJ afastando juízes por decisões judiciais tomadas, sob alegação de irregularidades. Mas não existem decisões judiciais que ainda que sejam estranhas, não são o resultado da livre convicção e da análise concreta, sem nenhum mínimo de irregularidade? Tem-se a impressão que o Ministro Cezar Peluso andou bem ao dizer que o CNJ talvez esteja indo além de suas relevantes atribuições.Há risco de se instituir o famigerado "crime de hermenêutica" de que nos falou Rui Barbosa, que por duas vezes defendeu um juíz gaúcho que foi duas vezes punido por decisões judiciais tomadas. A magistratura já deve estar com temores de tomar decisões, pois sendo polêmica, uma decisão pode ser entendida como "irregular" e há o risco de o magistrado ser processado disciplinarmente.

O Imbecil e suas imbecilidades

Paulo Jorge Andrade Trinchão (Advogado Autônomo)

É de todo oportuno reiterar, que a minha manifestação, deu-se, exclusivamente em decorrência da depuradora decisão do CNJ, em nenhum momento perderia precioso tempo para citar ou atacar o apopléctico, contraditório e irresponsável sr. Cassio Novaes - famoso advogado autônomo, aliás, em qual Seccional encontra-se idônea e verdadeiramente inscrito? Neste contexto, resta evidente, que esse senhor, desfalcado de qualquer reserva ou conteúdo moral, insiste em seu insano desequilíbrio agressivo e, perde as estribeiras esperneando feito moleque à-toa, no mais repudiável estilo dos imbecis e embusteiros de plantão. Autêntico fanfarrão e idiota "pampeiro", no mais literal e dantesco sentido, o qual, precisa urgentemente aprender - se reeducando - a ser normalmente civilizado, permitindo, destarte, a respeitar as manifestações alheias. Concluindo, resta inconteste que o jactancioso sr. Cassio Novaes, demonstra necessitar de juízo,aliás, muito juízo!

Paulo Jorge

Jurista_ (Professor)

Faça como achar correto. Certo é que tu começaste desde antes, vê se aprende a conviver com os contrários.
.
Sua manifestação psicopática e sua s crítivas infundadas a minha pessoa não passam de exteriorização de um débil mental.
.
Dá próxima vez, faça como eu faço, comente a notícia.
.
E vê se amadurece.

Ignóbil reação cassiana

Paulo Jorge Andrade Trinchão (Advogado Autônomo)

Flagrantemente perdendo o juízo e a própria razão, eis mais uma demonstração de manifestação bandida, covarde e insana do sr. Cassio Novaes - a propósito,será este o seu suposto nome, e qual secção da OAB o pseudo-advogado é inscrito? - : defender julgador delinquente! Qualificar julgador - comprovadamente - criminoso, de "nobre", é alguma coisa típica de apedeuta de plantão. O que resta manifesto é que a reação incivilizada e irresponsável do sr. Cassio Novaes extrapola qualquer expectativa de lucidez opinativa, agride de maneira leviana e torpe toda uma categoria profissional- sendo de pasmar, quando ele próprio se autointitula advogado autônomo! Tenha mais juízo e responsabilidade nas suas espúrias manifestações.
Por fim, procure alguma ajuda psiquiátrica, fará um bem danado ao seu ululante desequilíbrio mental.
P.S. Estarei tomando providências junto ao Conjur, para a quebra do seu IP. O seu repulsivo estilo típico de meliantes de plantão (defensor apaixonado de julgador delinquente), certamente terá um custo de cunho pedagógico, que submeterá a sua própria correção moral.

mudaram o título da manchete...

Jurista_ (Professor)

Eita orgia com a manipulação.
.
Só advogado alienado, como o Paulo Jorge, para cair nessas armadilhas.

Inimigo de juiz é banido!

Jurista_ (Professor)

Sr. Paulo Jorge Andrade Trinchão, sua insensatez e alienação política o faz o estulta e pseudo-advogado.
.
Tenha mais respeito ao nobre magistrado, pois você não se sabe, mas vou lhe dizer, todos são considerados inocentes até o trânsito em julgado de sentença penal condenatória, portanto, atenha-se.
.
Verifico a sua cega aceitação dos fatos como a mais vil intelegência de um homem.
.
Respeite os magistrados, afinal, inimigo de juiz é bandido.

A efetividade do salutar CNJ

Paulo Jorge Andrade Trinchão (Advogado Autônomo)

Ainda tem leitor estulta que verbera contra a Colenda instituição. Por essa e outras importantes decisões, é que o cidadão e jurisdicionado conclui facilmente a imperiosa estratégia administrativa do CNJ. Pouco a pouco se vai depurando as mazelas e malandragens de pseudojulgadores, que jamais deveriam estar envergando a toga. Eis que envergonha-na de maneira mais pusilânime possível. Xilindró nesses energúmenos da toga!

Comentar

Comentários encerrados em 18/02/2010.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.