Consultor Jurídico

Notícias

Você leu 1 de 5 notícias liberadas no mês.
Faça seu CADASTRO GRATUITO e tenha acesso ilimitado.

Inflação e crescimento

Salário mínimo será de R$ 540 em 2011

O ministro do Trabalho e Emprego, Carlos Lupi, afirmou nesta quarta-feira (29/12), que a decisão do governo é por um salário mínimo de R$ 540 a partir do próximo ano. Lupi era um entusiasta de uma proposta intermediária de R$ 560 ante a reivindicação das centrais de um valor de R$ 580. A notícia é do jornal O Estado de S. Paulo.

"O governo resolveu cumprir o que sempre foi acertado", disse. Ele se refere a um acerto feito entre governo e centrais e que leva em conta a inflação e o crescimento da atividade econômica dos anos anteriores. "Indiquei um pouco mais, mas a parte econômica (do governo) avalia que se quebrará uma regra que foi cumprida até aqui."

O ministro admitiu que a forma de remuneração do FGTS precisa ser alterada. "O modelo de hoje precisa ser reavaliado, mas não pode prejudicar o trabalhador, que é o grande beneficiado", comentou. "Com o real valorizado e a estabilidade da moeda, esta é uma questão que precisamos enfrentar para que o trabalhador não tenha perdas", acrescentou.

O ministro ressaltou, no entanto, que a discussão deve ser feita com parcimônia. "O FGTS é grande investidor da economia brasileira e grande gerador de empregos. Isso tem que ser muito estudado", disse. Lupi alega que, ao aumentar a remuneração do fundo, também tende a crescer a taxa cobrada ao cidadão que utiliza o recurso. "O mesmo dinheiro não pode servir a dois senhores."

Revista Consultor Jurídico, 30 de dezembro de 2010, 1h02

Comentários de leitores

0 comentários

Comentários encerrados em 07/01/2011.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.