Consultor Jurídico

Notícias

Você leu 1 de 5 notícias liberadas no mês.
Faça seu CADASTRO GRATUITO e tenha acesso ilimitado.

Ditadura argentina

Ex-ditador Videla é condenado a prisão perpétua

O ex-ditador Jorge Videla foi condenado pela Justiça Argentina à prisão perpétua por crimes de lesa-humanidade durante o período em que esteve à frente da ditadura no país, entre 1976 e 1981, como comandante militar. De acordo com o jornal argentino Clarín, Luciano Menéndez, outro importante líder da ditadura que atuou como ex-chefe militar, recebeu a mesma sentença. A informação é da Folha Online.

É a segunda condenação por prisão perpétua que o ex-ditador recebe. Em 1985, a corte já havia decidido pela punição. Cinco anos depois, no entanto, foi anistiado por força de uma lei. Em 2007, o tribunal derrubou a anistia, e a sentença voltou a valer. 

Videla e Menéndez foram acusados pelo assassinato de 31 presos políticos numa prisão de Córdoba. Segundo a versão oficial, os presos foram baleados quando tentavam fugir. 

A promotoria pediu em novembro a pena de prisão perpétua. Na terça-feira (21/12), o ex-ditador assumiu a responsabilidade pelos crimes políticos cometidos durante a ditadura. “Assumo plenamente minhas responsabilidades. Meus subordinados limitaram-se a cumprir ordens”, afirmou Videla no tribunal de Córdoba. Em seu depoimento, ele afirmou que assumirá “sob protesto a injusta condenação que possam me dar”.

Videla comandou o golpe militar no dia 24 de março de 1976. De acordo com entidades humanitárias, 30 mil pessoas desapareceram durante a ditadura. 

“Reclamo a honra da vitória e lamento as sequelas. Valorizo os que, com dor autêntica, choram seus seres queridos, lamento que os direitos humanos sejam utilizados com fins políticos”, disse Videla no julgamento.

Depois apontou para o governo da presidente Cristina Kirchner, assinalando que as organizações armadas dissolvidas “não mais precisam da violência para chegar ao poder, porque já estão no poder e, daí, tentam a instauração de um regime marxista à maneira de [Antonio] Gramsci [téorico marxista italiano]”.

Revista Consultor Jurídico, 22 de dezembro de 2010, 22h06

Comentários de leitores

5 comentários

Inveja de los hermanos...

Lúcida (Servidor)

Que aula de democracia eles nos deram. Que vergonha, Brasil!

BRASIL FOI ANISTIADO NÃO NECESSITAMOS DE EXEMPLOS NEGATIVOS

Bonasser (Advogado Autônomo)

Graças aos Governos Militares, podemos estar falando acerca de democracia, ditadura e seus afins.
A ditadura somente existiu para os que com auxilio das armas se rebelaram e colocaram em cheque a segurança da sociedade e do País, com o objetivo de dar o golpe e implantar um sistema de governo nos moldes de Cuba, China ou antiga URSS, que ao final imolaram desenas de milhares de inocentes.
No Brasil infelismente restaram alguns especimes dos antigos vermelhos extremistas que hoje ainda articulam nos governo na tentativa de aparelhar e emporcalhar a Nação com suas dinossauricas ideologias que já não tem vez nem lugar nos dias de agora, em sociedade nanhuma.
Sem fazer apologia, naquela época, se exixtiu, a tortura fazia parte da doutrina castrense e não era só no Brasil, isso vinha da efetiva polarização politica mundial.
Claro que não justifica, no entanto os terroristas brasileiros torturaram muito mais a sociedade com seus atos do que os proprios Militares, verdadeiros herois da Pátria, de vez que os militeres combateram somente os inimigos da Pátria. Houve excessos dos dois lados, e aí?
Os grupos terroristas de antigamente, dos quais pertenceram Dilma, vanuchi, franklin, mic, genuino, tarso e etc. não estavam atras da democracia para o Brasil coisa nenhuma, queriam era que hoje estivessemos vestindo kaqui, com uma enxada no ombro indo aos campos, com uma caderneta para apanhar alimentos e adorando um imbecil qualquer barbudo, de charuto no bico e uma provavel estrela no quepe, era isso que esses sanguinarios, não patriotas queriam.
No mais é balela e safadeza. Temos uma Lei que foi benefica para ambos lados, com anuencia de quem representava as parte envolvidas.
Um forte abraço, fora vermelhos e Brasil acima de tudo.

E aqui? Cicatrizou????

Mig77 (Publicitário)

Será que no Brasil, chegará o dia em que os que hoje são e estão indiferentes à tomada do poder, COM ARMAS, pelos militares, irão para as ruas e exigirão julgamentos e sentenças à altura de seus crimes.
Cabe a pergunta:
1)Porque foi maculada a instituição Forças Armadas
(Até então, Orgulho do Povo Brasileiro?)
2)A mando de quem?
3)Quem financiou)
4)Quem usufruiu?
A Argentina mostra isso em suas decisões.E didática deixa claro:Pagarão caro e não farão de novo.

Ver todos comentários

Comentários encerrados em 30/12/2010.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.