Consultor Jurídico

Notícias

Você leu 1 de 5 notícias liberadas no mês.
Faça seu CADASTRO GRATUITO e tenha acesso ilimitado.

Uso das sentenças

Presidente do TJ-TO e colegas são presos nesta quinta

Des. Willamara Leila - presidente do TJ-TO - TJ-TO

A presidente do Tribunal de Justiça do Tocantins, desembargadora Willamara Leila, foi presa pela Polícia Federal na manhã desta quinta-feira (16/12), de acordo com notícia publicada no Portal da Band. Ela (na foto), os desembargadores Carlos Souza e Liberato Povoa e seis advogados são acusados de envolvimento em venda de decisões judiciais e participação na chamada máfia dos precatórios. Os desembargadores foram liberados pela Polícia Federal.

As acusações fazem parte da Operação Maet, com o cumprimento de nove mandados de condução coercitiva e nove mandados de busca e apreensão em cerca de 20 endereços de Palmas, todos expedidos pelo Superior Tribunal de Justiça. Cerca de 120 policiais federais estão realizando buscas nas casas dos suspeitos e em escritórios de advocacia. Segundo a Band, já foi encontrado na casa de um dos envolvidos uma grande quantidade de dinheiro. A PF conta ainda com apoio de cerca 14 homens da Polícia Militar e da Polícia Civil do Tocantins.

Operação
A Operação Maet foi deflagrada nesta quinta-feira (16/12) com o objetivo de combater a corrupção no Tocantins. O relator do processo é o ministro João Otávio Noronha. A Polícia Federal divulgou em seu site que as investigações policiais tiveram duração de seis meses. Nesse período, foi estimado que o grupo movimentou milhões de reais no estado.

Revista Consultor Jurídico, 16 de dezembro de 2010, 15h22

Comentários de leitores

3 comentários

TABELA É A SOLUÇÃO

Fernando José Gonçalves (Advogado Sócio de Escritório)

Se não há como conter a já tão comum "Venda de Sentenças" (não é só no Tocantins não - aqui em S.Paulo já tivemos Desembargadores metidos nisso), então que se crie uma "TABELA" para evitar a inflação, assim o advogado já vai saber quanto terá que pedir ao cliente.

Proporção

Marcos Alves Pintar (Advogado Autônomo - Previdenciária)

O Brasil tem cerca de 16 mil juízes, e 800 mil advogados. Assim, a proporção é de 50 por 1, e se três juízes foram presos deveria haver a prisão, caso a periculosidade fosse idêntica, de 150 advogados. Será que os magistrados cometem mais crimes do que os advogados?

Parabéns a Policia Federal.

afavitor (Advogado Sócio de Escritório - Civil)

Quero parabenizar a Policia Federal. Esses homens e mulheres que lá trabalha são guerreiros e, mesmo sem efetivo continuam exercendo sua função de forma transparente.
Precisa-se de efetivo à Policia Federal urgentemente.
Att.,
Vitor OAB

Comentários encerrados em 24/12/2010.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.