Consultor Jurídico

Notícias

Você leu 1 de 5 notícias liberadas no mês.
Faça seu CADASTRO GRATUITO e tenha acesso ilimitado.

Durante audiência

Secretário-geral da OAB-SP morre em Barueri

Sidney Uliris Bortolato Alves - OAB/SP

O advogado Sidney Uliris Bortolato Alves, secretário-geral da Ordem dos Advogados do Brasil de São Paulo, morreu nesta quarta-feira (15/12), quando saia para fazer uma audiência em Barueri. Alves tinha 61 anos e teve um infarto agudo do miocárdio. As informações sobre o velório e o enterro ainda não foram divulgadas.

O presidente da OAB-SP, Luiz Flávio Borges D'Urso, decretou luto oficial por três dias nas unidades da Ordem. O expediente na seccional paulista da entidade estará suspenso nesta quinta-feira (16/12). "A morte de Sidney Uliris Bortolato Alves é uma perda irreparável. Figura humana extraordinária, chefe de família exemplar e amado pelos seus, um amigo para todas as horas e dotado de grande espírito de solidariedade. Ficará uma lacuna que jamais será preenchida entre aqueles que tiveram o privilégio de partilhar de sua amizade. A OAB-SP e a advocacia estão de luto", afirmou.

O advogado Orlando Maluf Haddad destacou que Alves era afável, conciliador, muito tranquilo e ponderado nos seus atos. “Ele sempre foi amigo de todos os que o rodearam”. Haddad lembrou ainda que o amigo, desde os tempos de faculdade, adorava esportes, principalmente futebol. Os dois atuaram juntos na Diretoria da Caasp no biênio 1989-1990.

O presidente nacional da Ordem dos Advogados do Brasil, Ophir Cavalcante, manifestou profundo pesar pelo falecimento nesta quarta-feira (15/12) do secretário-geral da OAB-SP. Ao transmitir condolências aos familiares e amigos, Ophir designou a secretária-geral adjunta do Conselho Federal da OAB, Márcia Machado Melaré, para acompanhar a cerimônia fúnebre representando a entidade.

"Nós que tivemos o privilégio de conviver de perto com Sidney, e de quem testemunho a mais grata recordação como pessoa, colega e amigo, aprendemos a admirar sua conduta de advogado dedicado e brilhante, bem como de cidadão preocupado com seu semelhante. Que seu exemplo nos estimule a sermos melhores", recordou-se Ophir Cavalcante.

O presidente da OAB-RJ, Wadih Damous, também se manifestou. "Transmito, em meu nome e de todos os conselheiros seccionais do estado do Rio de Janeiro, nossos mais profundos sentimentos, sabedores que somos da dedicação, da competência e dos consolidados valores éticos com que Dr. Sidney exercia a profissão de servir a OAB."

Nascido em 28 de junho de 1949, Alves se formou em Direito na PUC-SP em 1976. Seu primeiro cargo na OAB-SP foi como curador do Tribunal de Ética e Disciplina, nas gestões de 1981 a 1995 e de 1995 a 2000. Em 1998, foi eleito diretor Odontológico e, posteriormente, nas gestões seguintes, foi diretor tesoureiro, diretor vice-presidente e presidente da Caixa de Assistência dos Advogados de São Paulo (Caasp).

D’Urso ressaltou que Alves modernizou, descentralizou e ampliou os serviços prestados pela Caasp, abrangendo todo o estado. Entre outras iniciativas, Alves aumentou os auxílios pecuniários concedidos aos advogados carentes e se preocupou em realizar campanhas preventivas de saúde para a classe.

Também passou por outros cargos, na Comissão de Exame de Ordem na Área de Direito do Trabalho, na Caasp, na Comissão da Seguridade Social e Previdência Complementar, onde foi diretor de Benefícios. De 2007 a 2009, foi coordenador regional sudeste da Coordenação Nacional das Caixas de Assistência dos Advogados. Especialista em Direito do Trabalho e Direito Civil, Sidney Bortolato Alves era sócio do escritório Sidney Bortolato Alves Advogados Associados.

Revista Consultor Jurídico, 15 de dezembro de 2010, 16h05

Comentários de leitores

2 comentários

Advocacia paulista veste o luto

Sérgio Niemeyer (Advogado Sócio de Escritório - Civil)

Certamente, uma perda tão inesperada quanto prematura, pranteada pelos familiares e também pela advocacia bandeirante. O Dr. Sidiney Bortolato era benquisto por todos e fez um bom trabalho à frente da CAASP. Presto meus pêsames nesse momento de dor àqueles que não mais compartilharão de sua companhia, seguro de que a memória será motivo de conforto e auxílio para a superação da perda inestimável.
.
(a) Sérgio Niemeyer
Advogado – Mestre em Direito e doutorando pela USP – sergioniemeyer@adv.oabsp.org.br

TRISTE NOTÍCIA

PAULO FRANCIS (Advogado Sócio de Escritório - Civil)

Uma triste perda para todos que com ele conviveram.
Espero que DEUS o ampare nesta passagem e que sua familia seja reconfortada com as nossas orações.
Julio Brandão
ex-conselheiro

Comentários encerrados em 23/12/2010.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.