Consultor Jurídico

Notícias

Você leu 1 de 5 notícias liberadas no mês.
Faça seu CADASTRO GRATUITO e tenha acesso ilimitado.

Dinheiro repaginado

Banco Central lança nova geração de cédulas

Novas Notas - Divulgação/BCA segunda geração da família de cédulas do real será lançada nesta segunda-feira (13/12) pelo Banco Central. As primeiras novas notas a circular serão as de R$ 50 e de R$ 100. Em 2011, será a vez das notas de R$ 10 e de R$ 20 e, a partir de 2012, começará a substituição das notas de R$ 2 e de R$ 5. De acordo com informações do BC divulgadas pela Agência Brasil, as duas notas de maior valor são as que demandam maior proteção contra tentativas de falsificação e, por isso, estão sendo lançadas primeiro.

Mais de 70% das cédulas falsas apreendidas no país são de R$ 50 e de R$ 100. “As novas notas entrarão em circulação por meio dos bancos comerciais, sendo que as cédulas atuais continuarão valendo e somente serão retiradas de circulação em decorrência do desgaste natural”, informou o Banco Central, em nota.

O Banco Central informou que a nova família teve de ser criada para dar mais segurança às notas e não será necessário trocar as cédulas antigas, pois as duas famílias conviverão em circulação por prazo indeterminado. “Com o avanço das tecnologias digitais nos últimos anos, é necessário dotar as nossas cédulas de recursos gráficos e elementos antifalsificação mais modernos, capazes de continuar garantindo a segurança do dinheiro brasileiro nos próximos anos”, informou o BC.

As mudanças
A Casa da Moeda investiu em novos equipamentos de impressão, pois as atuais cédulas são impressas em máquinas com mais de 30 anos de uso. “Os novos equipamentos e insumos permitem a impressão de desenhos mais complexos e com maior precisão, aumentando a percepção de uma impressão de qualidade superior. Alguns elementos já presentes na primeira família – como a marca d’água e o número escondido – foram redesenhados de modo a facilitar a sua verificação pela população”.

Outra mudança é o tamanho das novas notas, que vai garantir o uso seguro pelos deficientes visuais. Os deficientes visuais também poderão contar com as marca táteis, que são barras em alto-relevo localizadas no canto direito inferior das notas.

A adoção de tamanhos diferenciados também inibe a tentativa de falsificação por lavagem química, técnica que apaga a impressão de uma nota de menor valor e imprime no papel moeda lavado a estampa de uma nota de maior valor.

Nas notas de R$ 50 e de R$ 100, a novidade é a faixa holográfica, composta por desenhos descontínuos que, ao serem movimentados, apresentam efeitos de alternância de cores e formas, de acordo com o BC. Os outros elementos de segurança são a marca d’água, que apresenta o valor da nota e a imagem do animal, e o número escondido, que aparece quando a nota é colocada na posição horizontal, na altura dos olhos.

Revista Consultor Jurídico, 10 de dezembro de 2010, 15h30

Comentários de leitores

0 comentários

Comentários encerrados em 18/12/2010.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.