Consultor Jurídico

Notícias

Você leu 1 de 5 notícias liberadas no mês.
Faça seu CADASTRO GRATUITO e tenha acesso ilimitado.

Acusação de sedução

CNMP recebe recurso de promotor acusado por Suzane

Acusado de seduzir Suzane von Richthofen, o promotor Eliseu José Berardo Gonçalves encaminhou ao Conselho Nacional do Ministério Público seu recurso de defesa. Ele foi suspenso por 22 dias. Durante o período, não recebeu salário. As informações são do portal eBand.

Suzane foi condenada pela morte dos pais. Ele contou que, em 2007, foi ao gabinete de promotor para falar sobre os maus-tratos que teria sofrido na penitenciária da cidade. Lá, ele teria se oferecido para ajudá-la e colocado uma música romântica. Gonçalves nega.

A assessoria do Conselho Nacional do Ministério Público informou que processo permanece com o conselheiro Sérgio Feltrin, que está em licença médica. Somente com sua volta, que deve acontecer ainda neste mês de dezembro, é que o recurso será enviado à Corregedoria do MP em São Paulo. Após a manifestação do órgão, o Conselho dará continuidade ao processo.

No domingo, o “Fantástico”, da Rede Globo, exibiu uma entrevista na qual o promotor afirma que uma terceira pessoa está envolvida com o crime. Astrogildo Cravinhos, pai dos assassinos, teria sido citado por Suzane como o mentor do crime e também teria confeccionado os instrumentos para as execuções.

Revista Consultor Jurídico, 1 de dezembro de 2010, 16h24

Comentários de leitores

2 comentários

Cachorro mordido de cobra tem medo de linguiça

Roberto MP (Funcionário público)

Se esse promotor conseguir se safar (e acredito que vá), nunca mais ele vai querer atender presa sozinho, nem que seja uma freira, principalmente quando se tratar de gente da estirpe da Suzane.
O pior é que apenas três pessoas sabem a verdade: Deus, o promotor e a presa!
Seja ele inocente ou não, sempre será olhado pelos colegas com a fama de "Don Juan" de presa. E é um estigma que o acompanhará pelo resto da vida.
Ô cabra inconsequente, ingênuo demais para desempenhar seu mister!

Sigilo

Marcos Alves Pintar (Advogado Autônomo - Previdenciária)

Ora, esse caso envolvendo intimidade não deveria ser sigiloso?

Comentários encerrados em 09/12/2010.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.