Consultor Jurídico

Notícias

Você leu 1 de 5 notícias liberadas no mês.
Faça seu CADASTRO GRATUITO e tenha acesso ilimitado.

Casa nova

Lula volta ao Palácio do Planalto após reforma

Depois de um ano e seis meses fechado para reforma, o Palácio do Planalto volta a receber nesta quarta-feira (25/8) o presidente Luiz Inácio Lula da Silva. A primeira reforma completa do edifício desenhado por Oscar Niemeyer modernizou instalações elétricas, hidráulicas e o sistema de ar-condicionado. Os móveis também foram restaurados. Todos, agora, são de artistas brasileiros. A reforma custou R$ 111 milhões. As informações são da Agência Brasil.

De acordo com o secretário executivo da Curadoria do Palácio do Planalto, Cláudio Soares Rocha, foram recuperadas ou restauradas mais de 400 mesas de trabalho. Entre elas, duas usadas pelo ex-presidente e fundador de Brasília, Juscelino Kubitschek. Por opção do presidente Lula, as mesas de JK não serão usadas no gabinete presidencial. Mas farão parte da decoração do terceiro andar do prédio, onde fica a sala do presidente.

Rocha disse que, antigamente, a utilização dos móveis visava apenas à estética e ao conforto. Agora, a ideia é valorizar artistas do Brasil. “O Palácio também tem que 'vender' o país”, disse ele. Segundo Rocha, os móveis estrangeiros deverão ser usados apenas em ambientes restritos ou cedidos para outros órgãos do governo.

O quarto e último andar do prédio foi o que mais sofreu mudanças. Por questões de segurança, o local teve os corredores ampliados e foi aberta uma saída de emergência. Um jardim foi demolido. O painel de azulejos do artista plástico Athos Bulcão, que não pôde ser removido intacto, foi substituído por uma réplica. E o carpete que cobria do piso foi substituído por pedras de mármore.

O andar do gabinete do presidente recebeu vidros blindados na sala audiência, onde são recebidas autoridades estrangeiras. O carpete foi retirado e as salas dos ministros, secretários executivos e chefes de gabinete foram padronizadas. De acordo com o secretário executivo da Curadoria do Palácio do Planalto, Lula preferiu não fazer grandes mudanças em seu gabinete.

Usado para eventos oficiais, o segundo andar teve o piso restaurado e recebeu cortinas acústicas. No térreo, está prevista a montagem da galeria com os retratos dos presidentes do Brasil, antes instalada no terceiro andar.

Revista Consultor Jurídico, 25 de agosto de 2010, 11h53

Comentários de leitores

5 comentários

Lulla "O Burguês" enrustido!

Antonio de Assis Nogueira Júnior (Serventuário)

São Paulo, 29 de agosto de 2010.
Senhor Diretor:
Estamos condenados! Os condenados da Terra! O operário, simplório que chegou onde chegou, só podia se transformar num burguesão. Com dedo ou sem dedo, não dá para negar que em oito anos de Poder, talvez tenha acumulado uns R$2 milhões de reais (Todas as despesas são pagas pelos contribuintes honestos) ou mais.
Por fim, Brasil, meu Brasil brasileiro, chafurdado na... (Pode-se escrever e escrever porque ninguém lê! Quem lê?)
Respeitosamente,
Antonio de Assis Nogueira Júnior
Analista Judiciário do E. TRT/SP

Municípios

Giovannetti (Advogado Autônomo)

R$ 111.000.000,00 quantos municípios no País que não têm essa arrecadação anual?

111 Milhões de Reais - Reforma do Palácio do Planalto.

Renato C. Pavanelli. (Advogado Autônomo - Civil)

É excessivo o valor gasto nessa reforma.
Além de que já tem arquitetos dizendo que a reforma foi mal planejada, mal executada, mal feita e incompleta.
Porém, o que me faz dormir tranquilo e tranquilo, que em nossos governos em especial em Brasília, somente temos políticos e admistradores públicos super sérios e honestos, pois, se não fosse assim, alguêm "estar levando por debajo de la mesa" somente 10% de brinde comissionado.
Vixe, até tremo de receio que isso um dia poderia acontecer no nosso glorioso Brasil.
Repito, ainda bem que somente temos gente muito honesta. Viva o Brasil ora pois.
Renato.

Ver todos comentários

Comentários encerrados em 02/09/2010.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.