Consultor Jurídico

Notícias

Casamento gay

STJ dá passo para reconhecer união homoafetiva

Comentários de leitores

8 comentários

Rússia dá um fim em adoções para gays e solteiros

www.eyelegal.tk (Outros)

Peter J. Smith
MOSCOU, Rússia, 26 de julho de 2010 (Notícias Pró-Família) — Duplas homossexuais americanas não terão permissão de adotar crianças russas sob um novo acordo sobre adoções de crianças que está sendo redigido entre a Rússia e os Estados Unidos, informa Interfax. Fontes adicionais dizem que as autoridades russas também indicaram que pais solteiros americanos não mais terão permissão também.
Alina Levitskaya, elevada funcionária do Ministério da Educação e Ciência da Rússia, disse para o serviço noticioso russo que só casais heterossexuais terão permissão de adotar crianças órfãs da Rússia
Embora uma autoridade do Departamento de Estado dos EUA tenha dito ao AOL Notícias que “indivíduos solteiros e casais casados poderão adotar se cumprirem os requisitos de ambos os países”, a agência noticiosa observa que as autoridades russas declararam de modo enfático que a lei russa define “família” como “um marido e uma esposa”.
.
Saiba mais:
http://juliosevero.blogspot.com/2010/08/russia-da-um-fim-em-adocoes-para-gays-e.html

Vitória da razão

Eduardo (Advogado Autônomo)

Com o tempo, prevalece a razão.
Cabe ressaltar o absurdo de submeter questões que dizem respeito a direitos fundamentais a plebiscito, como defende a candidata do PV e comentarista abaixo. Como se fosse possível delegar a outros decidir sobre a liberdade alheia. Ou todos são iguais perante a lei ou não são, simples assim.

Que maravilha!

Igor Zwicker (Serventuário)

Glória a Deus por essa decisão! Que a morte de muitos companheiros homossexuais pelo ódio e pela intolerância seja honrada e que consigamos construir um Brasil melhor, com uma sociedade mais justa e igualitária! E que venha o PLC 122!

Parabéns!

Neli (Procurador do Município)

A questão,para aqueles que adoram atirar pedradas,não é um casamento propriamente dito,mas resolver uma situação econômica em que duas pessoas do mesmo sexo convivem.
Admira-me muito as pedradas que pessoas aparentemente cultas são contra "o casamento entre pessoas do mesmo sexo",não é isso é estabelecer uma parceria civil entre duas pessoas que se amam e convivem juntas,sejam dois homens,sejam duas mulheres.
Outro ponto;é a adoção.Quem é contra deve preferir que a criança fique jogada na rua,fazendo malabares,pedindo esmola,sexo precoce,drogas, a ter uma vida com duas pessoas do mesmo sexo.
Quanto a plebiscito:para quê isso?Ninguém se imiscui na cama de um casal hétero,então,nenhum casal hétero deveria se imiscuir na convivência entre dois homens ou duas mulheres que se amam.
Isso,não é casamento.
Aliás, tenho por mim que quem atira pedradas nos homossexuais,deveria dar uma olhada para si:ou é homossexual sem saber hoje ou será na próxima encarnação.O verdadeiro hétero não quer saber da vida sexual alheia.
Disse Jesus;aquele que for bom,puro e honesto que atire a primeira pedra...eu não atirarei!
No mais,parabéns,digníssimos ministros:parceria civil,já.

IGUALDADE

Tereza Cristina (Advogado Autônomo)

Muito correta a posição do STJ, como sempre! TODOS SOMOS IGAUIS PERANTE A LEI! Se um casal é assim denomindo com base no laço de afeto, é discriminação deixar de considerar como um casal, tendo em vista o sexo das pessoas que o formam. O preconceito deve ser combatido. No mundo atual devemos enaltecer o amor. Quanto à denominação, que diferença faz para os heteroxuais que os casais gays sejam reconhecidos como um casal? Será que existe diferença na forma de amar? Os casais gays, ao contrário de muitos casais convencionais, estão sob o manto do respeito e amor, principalmente por se respeitarem, aceitarem suas escolhas, mesmo tendo de enfrentar o preconceito social. Hoje, ao contrário das sociedades antigas, deve-se primar pelo sentimento, chega de reprimir o amor em virtude de convenção. O amor é sublime!!! Não sou gay, mas AMO A JUSTIÇA e combato qualquer forma de INJUSTIÇA. TODO CIDADÃO É LIVRE, PRINCIPALMENTE PARA AMAR, razão pela qual merece TODO RESPEITO.

Absurdo

João (Outro)

Não só pleo fato de estarem querendo empurrar “guela” abaixo esta difícil e controversa questão, como pelo fato do STJ estar querendo legislar. Ora, a lei fala em homem e mulher, sem essa de querer interpretar normas Constitucionais de forma ampla, nem digo ampla, mas desvirtuada. Minha opinião é no sentido de que, para solucionar de vez esta questão do “casamento gay” deveria ser feito um plebiscito, seria o mais justo. O povo deve realmente se manifestar. À propósito, brilhante comentário caro colega acima.

Absurdo

João (Outro)

Não só pleo fato de estarem querendo empurrar “guela” abaixo esta difícil e controversa questão, como pelo fato do STJ estar querendo legislar. Ora, a lei fala em homem e mulher, sem essa de querer interpretar normas Constitucionais de forma ampla, nem digo ampla, mas desvirtuada. Minha opinião é no sentido de que, para solucionar de vez esta questão do “casamento gay” deveria ser feito um plebiscito, seria o mais justo. O povo deve realmente se manifestar. À propósito, brilhante comentário caro colega acima.

"CASAL" DE DUAS PESSOAS DO MESMO SEXO?

opinião sincera (Outros)

O Estado reconhecer a possibilidade de união afetiva de pessoas do mesmo sexo, inclusive para as garantias previdenciárias ou os direitos regulamentados no código civil é aceitável, em face do avanço do pensamento democrático da sociedade brasileira.
Mas chamar a isso de casamento, e denominar dois homens ou duas mulheres de "CASAL" é um tanto exagerado. Casal é de duas pesssoas de sexo opostos, dois indivíduos do mesmo sexo devem ser considerados uma dupla.

Comentar

Comentários encerrados em 31/08/2010.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.