Consultor Jurídico

Notícias

Você leu 1 de 5 notícias liberadas no mês.
Faça seu CADASTRO GRATUITO e tenha acesso ilimitado.

Licença médica

Barbosa diz que repudia "fabricantes de escândalos"

O ministro Joaquim Barbosa, do Supremo Tribunal Federal, divulgou nota nesta segunda-feira (9/8) para falar sobre a sua licença médica e responder à notícia do jornal O Estado de S.Paulo de que participou de festas e esteve em bares em Brasília durante o período de afastamento do Supremo. De acordo com ele, "os dados médicos e os procedimentos a que se submeteu ao longo dos últimos três anos estão fartamente documentados no serviço médico do Supremo Tribunal Federal".

Na nota, Joaquim diz ainda que "as notícias são de caráter sensacionalista e as fotografias de qualidade duvidosa publicadas nos últimos dias, externo meu repúdio aos aspirantes a paparazzi e fabricantes de escândalos que, sorrateiramente, invadiram minha privacidade em alguns poucos momentos de lazer, permitidos e até aconselhados pelos médicos que me assistem".

Pauta
Na nota o ministro confirma a sua volta ao Supremo para tratar de casos importantes. Entre os processos que estão na pauta da próxima quinta-feira (12/8), está a Ação Penal 470, que trata do julgamento dos envolvidos no mensalão, da qual é relator. Joaquim Barbosa também deverá desempatar a votação sobre a Contribuição Social sobre o Lucro Líquido (CSLL).

Ele também pediu a inclusão na pauta do Inquérito 2.027, que trata da denúncia contra o senador Valdir Raupp (PMDB-RO) por crimes contra o sistema financeiro. Ainda que esteja na pauta da sessão desta semana, a Assessoria de Imprensa do STF avisa que não é possível afirmar que todos esses processos serão julgados na quinta-feira.

Leia aqui a nota de Joaquim Barbosa.

Revista Consultor Jurídico, 9 de agosto de 2010, 19h09

Comentários de leitores

11 comentários

SEMEADURA E COLHEITA

José R (Advogado Autônomo)

TE CUIDA FAUSTIM!

SAIU NO JORNAL...

olhovivo (Outros)

De acordo com a tese de JB - que quase partiu para a briga corporal para defendê-la - sair no Jornal Nacional presume a veracidade da notícia. Logo, sair em qualquer Jornal não é motivo para abalar a tese. Portanto, o Joaquim deve trabalhar e frequentar bares, festas e tomar seus chopes, mas apenas nos finais de semana, como todos os mortais o fazem.

vá trabalhar Ministro

DR. CARLOS ALBERTO (Advogado Associado a Escritório)

Pois é Dr. Joaquim, Vossa Excelência esta envergonhando a Corte Suprema e causando um enorme transtorno para a nação. Ouça a voz das ruas... e vá trabalhar ....

Ver todos comentários

Comentários encerrados em 17/08/2010.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.