Consultor Jurídico

Comentários de leitores

18 comentários

PODER JUDICIÁRIO

Jose Antonio Dias (Advogado Sócio de Escritório - Civil)

Não tem solução. Não exite seriedade nas propostas. Não existe interesse dos Poderes Executivo e Legislativo. Não exite interesse na autonomia do Poder Judiciário. Nada a fazer. Tudo é bla...bla...bla.

Medo de tudo

LUCIANO (Servidor)

Tem assesssor que protela os Processos a pedido da parte. Também, é comum apenas um servidor emitir certidão de interesse pessoal e para isso somente depois de falar com o chefe imediato. Absurdo!

Mentira, mesmo

Directus (Advogado Associado a Escritório)

Gostaria que a ilustre pesquisadora arregaçasse as mangas e fosse ao judiciário de primeira instância, para ver como ele funciona. Em uma comarca pequena como a minha, veria que são proferidos e realizados cerca de 40 despachos, cinco sentenças e três audiências por dia, na média. A minha comarca é muito leve perto da maioria. Mas esse serviço não deixa de ser pesado, e só é fácil para quem olha de longe, sem o dever e a competência para desempenhá-lo.
O PROBLEMA DO JUDICIÁRIO É ESTRUTURAL, CULTURAL E GOVERNAMENTAL. Estrutural, porque nós, juízes estaduais, não contamos com funcionários preparados em número suficiente, ao contrário de desembargadores e juízes federais. Cultural, porque a falta de educação da maioria da população potencializa as demandas. E governamental, porque o Executivo não cumpre com suas obrigações mais básicas, tanto assim que é parte em cerca da metade dos processos.
Por fim: por que vcs não vão pesquisar o Judiciário de outros países quanto à morosidade? Verão que o Brasil, proporcionalmente, é um dos mais rápidos.
Há muitos processos por juiz. Mais que em qualquer lugar do mundo. Até o Japão, que tem o menor número de juízes por habitantes do mundo, perde para nós na relação processos/juiz. A explicação: lá, educação.
Deixem a ignorância e a inveja de lado. Não há nada a invejar na posição de um juiz nos dias de hoje. Palavras de quem já foi advogado e procurador.

pura verdade a pesquisa

analucia (Bacharel - Família)

pura verdade, os bacharéis em direito náo querem concorrëncia e impedem a remuneração e fortalecimento dos meios extrajudiciais, inclusive nem querem remunerar e profissionalizar os conciliadores e juizes leigos, além disso criaram a indústria de processos judiciais com os abusos de justiça gratuita e que os juizes náo fiscalizam a condiçao financeira dos requerentes e causam prejuízos ao erário, pois náo se paga as custas e taxas. PReferem questões repetitivas e se dizem deuses cientistas do Direito ao ficarem copiando e colando ementas.

caça às bruxas!!!

Lívia G Guedes (Assessor Técnico)

Inquisição????? Servidores e juízes são alvos!! Culpados até que provem o contrário!!
E sempre... desde o descobrimento do Brasil os menores pagam o pato!!! e nossos esforços, todas as horas de estudo e abdicação são em vão, somos considerados lentos e preguiçosos!! Isso é triste! E realmente quem pensa assim não sabe o que é trabalhar em uma vara de primeira instancia!

Mentira

rodem (Juiz Estadual de 1ª. Instância)

É impressionante a ignorância do povo, especialmente desses que se dizem profissionais do direito. Advogados, bachareis e procuradores fazendo esses comentários? Bem se vê que não tem processos ajuizados, pois se tivessem, saberiam como é crescente e desumano o número de processos que a maioria dos Juízes de primeiro grau tem que suportar. E a falta de respeito, então. Parece que querem desfazer a autoridade do Juiz, sem saber que 99% dos Juízes são sérios, honestos e trabalhadores. Está com inveja do salário? então esforce-se como todo mundo que se deu bem na vida estudando e trabalhando, não apenas criticando o que não sabe. Vão vocês julgar mais de 2000 processos por ano, aí sim queria ver a choradeira.

pura verdade

analucia (Bacharel - Família)

pura verdade, os bacharéis em direito náo querem concorrëncia e impedem a remuneração e fortalecimento dos meios extrajudiciais, inclusive nem querem remunerar e profissionalizar os conciliadores e juizes leigos, além disso criaram a indústria de processos judiciais com os abusos de justiça gratuita e que os juizes náo fiscalizam a condiçao financeira dos requerentes e causam prejuízos ao erário, pois náo se paga as custas e taxas. PReferem questões repetitivas e se dizem deuses cientistas do Direito ao ficarem copiando e colando ementas.

CARAVELA 500 ANOS DEPOIS...

Mig77 (Publicitário)

É a nau brasileira de Cabral.Não navega!!!Nos humilha!!!
As culpadas são aquelas velharias, algumas de cabelos pintados que trabalham nas varas e vivem a puxar o saco dos juizes, tão comumente chamadas de trankeiras, irmãs daquelas do INSS que nada fazem e também são chamadas de trankeiras e primas daquelas da Prefeitura que nada fazem e são chamadas de trankeiras.Os juizes!!!Ora os juizes!!!Não tem culpa nenhuma!!!Juiz não erra!!!Erra??
E o dinheiro no Brasil abunda!!!

Má gestão

aprendiz (Outros)

A má gestão é causa de todos os males do Brasil, não só na justiça!

Esse Lentíssimo

JA Advogado (Advogado Autônomo)

Juiz não pode ser obrigado a ser um bom gestor, porque sua formação não é para isso, mas também não deve se meter a gestor e fazer pose em cima disso. Acho que o Judiciário está precisando descer alguns degraus da escada da soberba e se aproximar mais da sociedade. Uma idéia simples seria eliminar esses termos extravagantes que somos obrigados a usar - Excelentíssimo, Meritíssimo, Magnânimo, Colendo, Egrégio - tudo isso é desnecessário e inútil. Bastaria continuar respeitando e até reverenciando os magistrados e os tribunais, mas sem essa linguagem prosaica-pastosa-lusitana que nos distancia deles e os coloca num pedestal para o qual muitos deles não estão preparados para estar.

Má gestão...

Zerlottini (Outros)

Esta é a doença crônica neste país, onde nao existem gerentes competentes - e, quando o são, são mal intencionados e vivem metendo a mão no que não lhes pertence. E, portanto, não "sobra" para "tocar" o serviço.
E não é só no judiciário, não. É em todos os três poderes - principalmente no legislativo (o quê, mesmo?) e no executivo. Todo mundo só quer saber de se locupletar - e o povo que se phoda! Como disse o escritor Arapuã, em seu livro "Ora, Bolas", este país "devia ser devolvido a Portugal, com um pedido de desculpas pelo estrago". Ô RAÇA!!!
Francisco Alexandre Zerlottini. BH/MG.

Mais!

Neli (Procurador do Município)

Tem assessores para quê?

O que também causa...

Neli (Procurador do Município)

O que também causa morosidade à Justiça,é o cipoal de recursos,tanto civil,quanto penal.
E,o juiz deveria ter consciência que tem uma profissão relevante no sentido de não atrasar o processo.Hoje fiquei sabendo que existe uma ADIn no STF em poder de um ministro há quase seis anos.meu deus,por mais processo que ele tenha,é inadmissível alguém ficar tanto tempo com um processo.Julgue,a favor ou contra,mas,sentar-se em cima do processo não está correto.Ou então,deveria pedir a aposentadoria,exoneração,ir para outra profissão etc.

Faltou avisar São Paulo

FELIPE CAMARGO (Assessor Técnico)

Já avisaram São Paulo? São Paulo se acha outro planeta. O TJSP até chegou a contratar a Fundação Getúlio Vargas por um tempo, mas alguns "çábios" acharam que os experts da FGV estavam descobrindo muitas verdades inconvenientes, do tipo "vocês não fazem nada certo".

Deuses têm metas?

Robespierre (Outros)

Quem fará divinos cumprirem metas, num dizer obrigações como qq. mortal?

pura verdade

analucia (Bacharel - Família)

pura verdade, os bacharéis em direito náo querem concorrëncia e impedem a remuneração e fortalecimento dos meios extrajudiciais, inclusive nem querem remunerar e profissionalizar os conciliadores e juizes leigos, além disso criaram a indústria de processos judiciais com os abusos de justiça gratuita e que os juizes náo fiscalizam a condiçao financeira dos requerentes e causam prejuízos ao erário, pois náo se paga as custas e taxas.

servidores na mira!

Lívia G Guedes (Assessor Técnico)

é extremamente constrangedor quando nós servidores da justiça lemos matérias, artigos, reportagens que venham a repetir a idéia da maioria da população de que a justiça é lenta, de que seus servidores são lentos, a beira da preguiça extrema. Só quem trabalha em uma vara da primeira instância é que sabe o tanto que trabalhamos, o tanto que fazemos nossos salários valerem a pena. Não sei nos outros lugares, mas onde eu trabalho não há servidores preguiçosos, ou juízes que não sabem o que é cumprir metas... será que estou vivendo em uma grande exceção?!!?!? eu realmente não consigo visualizar onde estão esses mil diferentes problemas pertencentes ao judiciário, que o CNJ encontrou. Só tenho uma certeza, de que não estão nos capacitadíssimos servidores e juízes!!!!!

assessores

Republicano (Professor)

Há disparidade entre números de assessores dos juízes e a dos desembargadores. O CNJ deve rever isto, pois, o congestionamento maior é na primeira instância.

Comentar

Comentários encerrados em 6/11/2009.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.