Consultor Jurídico

Notícias

Honorários de sucumbência

Presidente da Suprema Corte ironiza advogados

Comentários de leitores

8 comentários

CONJUR - o protetor dos advogados

Renato Cunha (Estudante de Direito)

Acho engraçado que falam que juiz, promotor, não gostam de advogados... mas as notícias veiculadas aqui no CONJUR sempre são com tom de vingança contra juízes (e promotores)... veja que um advogado presente não deixou barato... bingo, acerto o juiz em cheio... só que esse juiz era oriundo da advocacia... tiro no pé! EDGARD MONDADORI... neãoe gostou dos honorários, recorre!!!

O Tempo muda as pessoas e as torna mais ou menos insensiveis

Habib Tamer Badião (Professor Universitário)

A Suprema Corte Americana trabalha com doutrinas saxonicas e na sua maioria permite este movimento de torcer o direito e (des)valorizar as partes. Processo mutilado pela ingerencia pessoal do magistrado.

JUIZ NÃO GOSTA DE ADVOGADO

Paulo M. F. (Advogado Autônomo)

Assino embaixo ao comentário do Leonardo. Salvo raras exceções, juiz, membros do MP e servidores públicos em geral não gostam de advogado - e isso é FATO (é claro que quase nenhum juiz vai confirmar isso em público). E não gostam de advogado por vários motivos, o principal deles é que o advogado, por conhecer a lei, fiscaliza a atuação de juiz, de promotor, etc. Como juiz não gosta de advogado, uma das formas de sacanear é arbitrar honorários aviltantes.

Lei p'ra que?

Edgard Mondadori (Advogado Autônomo - Empresarial)

Pois é, aqui no Brasil tem CPC com artigo específico delimitando mínimo e máximo para a fixação de honorários (entre 10 e 20%). E tem o Estatuto da OAB com suas estipulações para casos onde não se aplica o CPC. E tem também êles, os Juízes, que não dão bola nem para o Código nem para o Estatuto e fixam o que bem entendem, na maioria dos casos completamente fora da lei e do Estatuto! Reclamar? Todo mundo reclama! Resolver que é bom? Nem a pau, Juvenal! Parece que muito Magistrado tem raiva de honorários altos. E os fixa torcendo o nariz. Sempre p'ra baixo, of course. Mas quem os delimita é a lei, não o intérprete. E o que faz a nossa gloriosa OAB? Vai continuar olhando a banda passar lá em Brasília?

A inveja é uma...

Antônio dos Anjos (Procurador Autárquico)

Essa notícia é a típica verdade de quem opta pela carreira pública e abandona a carreira da advocacia privada.
Fica preso a um salário fixo no fim do mês e deixa de competir no mercado, onde, por mérito próprio, pode acumular fortuna.
Carreira pública não é para deixar ninguém rico. É destinada a quem tem vocação e quer servir ao seu povo e ao seu país.

Ué, aguenta as consequências da carreira que seguiu.

Winston Smith (Servidor)

Na hora de decidir o que quer ser, seguiu a magistratura, pq acha lindo maravilhoso estar ali no centro da audiência... ou aparecer na globo denunciando, em caso do Ministério Público.
Só que na hora que ve o que a lei determina que seja entregue ao advogado vencedor da causa, a inveja só falta devorá-los vivos.

CHORAR!

WLStorer (Advogado Autônomo - Previdenciária)

Lá, o Presidente da Suprema Corte ironizou, aqui, ele iria chorar. Lá, US$ 350 por hora, aqui, US$ 350 por ano. As únicas coisas parecidas são que, lá, quem nomeou o "advogado vira-casaca" foi o ex-presidente retardado George W. Bush e, aqui, quem atualmente nomeia é o atual presidente analfabeto Lula e, quando é para decidir questões que envolvem o Estado, "ferro" na parte contrária.

Se fosse comigo...

Felippe Mendonça (Professor Universitário)

Pediria que devolvesse todos os honorários ganhos durante a advocacia e, na evidente negativa, pediria só que constasse nos autos.
Lamentável.... eu achava que só os nosso juízes fossem semi-analfabetos jurídicos.

Comentar

Comentários encerrados em 23/10/2009.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.