Consultor Jurídico

Notícias

Você leu 1 de 5 notícias liberadas no mês.
Faça seu CADASTRO GRATUITO e tenha acesso ilimitado.

Cadeia lotada

Juiz do interior paulista ameaça soltar presos

Por 

A Justiça de Jundiaí, interior de São Paulo, concedeu liminar determinando que o Estado tome providências sobre a superlotação de duas cadeias. Caso contrário, os presos serão soltos. O juiz Jerfferson Barin Torelli, da Vara de Execuções Criminais de Jundiaí, no documento expedido na última sexta-feira (9/10), deu 72 horas para o Estado iniciar as transferências de presos para outros locais — o prazo se esgotou sem que as mudanças tivessem começado.

As cadeias públicas são as de Jundiaí, com capacidade para 120 presos, hoje com 500, e de Itupeva (feminina), que pode abrigar 24 mulheres, mas tem 67 presas atualmente. Jefferson Torelli determinou que as unidades sejam esvaziadas até a capacidade para que foram construídas — o que ainda não foi feito. Caso as transferências não aconteçam até o dia 29 de outubro, ordenou que todos os presos sejam soltos por Habeas Corpus à 0h do mesmo dia.

A decisão tem parecer favorável do Ministério Público. Jefferson Torelli descreve, na liminar, um cenário de "caos" nas cadeias, que diz ser "inadequadas, obsoletas e insalubres". Também critica a administração pública por manter a superlotação "em total desrespeito às decisões judiciais, à Lei de Execuções Penais e aos direitos humanos."

Procurado em seu gabinete pela reportagem da revista Consultor Jurídico, a informação obtida é a de que está afastado do trabalho desde segunda-feira (12/10) e só voltará na próxima segunda-feira (19/10).
Clique aqui para ler a liminar.

 é repórter da revista Consultor Jurídico

Revista Consultor Jurídico, 15 de outubro de 2009, 16h25

Comentários de leitores

5 comentários

O ERRADO É QUE TÁ CERTO.

Paulo Cardoso (Corretor de Imóveis)

SÁBIA DECISÃO DO JUIZ JERFFERSON BARIN TORELLI. INDEPENDENTE E ANTES DE SE JULGAR SE ELE ESTÁ CERTO OU ERRADO, ACIMA DE TUDO ESTÁ A ATITUDE DE UM HOMEM DE CORAGEM. TÊM CERTAS HORAS QUE UM HOMEM DEVE SE PERGUNTAR: "SOU UM HOMEM, UM RATO OU O QUÊ ?", (INDEPENDENTE DESSE HOMEM SER JUIZ, GARI OU PRESIDENTE DA REPÚBLICA). PENA É QUE A MÍDA TELEVISIVA (A QUE MAIS ALCANÇA O PÚBLICO DE TODAS AS CAMADAS SOCIAIS)NÃO TEM INTERESSE EM PUBLICAR UMA NOTÍCIA DESSAS, PREFERINDO FICAR NO CAMPO DAS NOTÍCIAS DE DESGRAÇAS, SEJA POR COVARDIA OU POR "IBOPE".
EU FICARIA HONRADO SE PUDESSE DAR OS PARABÉNS PESSOALMENTE (OU POR TELEFONE)A UM HOMEM DESSES.

Pobres moradores

Senhora (Serventuário)

Ainda bem que eu não moro em Jundiaí...
E a população honesta que se lasque...

Isso!

LUCIANO (Servidor)

Atitude certa, pois o Estado de Direito deve dar a seus filhos dignidade... Também, permanecer preso sem condenação é injustiça. O que me intriga é que o Estado tem a gastar como política,COPA, PAN, e não tem dinheiro para construir presídos. Ora, ora, compre-me um bode.

Ver todos comentários

Comentários encerrados em 23/10/2009.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.