Consultor Jurídico

Notícias

Você leu 1 de 5 notícias liberadas no mês.
Faça seu CADASTRO GRATUITO e tenha acesso ilimitado.

Tecnologia na prática

D'Urso abre workshop A Nova Advocacia! nesta sexta

O presidente da OAB de São Paulo, Luiz Flávio Borges D'Urso, abre nesta sexta-feira (9/10) o workshop A Nova Advocacia!. O evento será no Centro de Convenções da Faap, em São Paulo, das 9h às 18h. Em vez de análises conceituais, os palestrantes vão fazer sugestões práticas e objetivas para que o operador do Direito trabalhe melhor, gaste menos tempo com pesquisa, com mais qualidade e rentabilidade. Cada participante poderá treinar, já durante o workshop, em um lap top, tudo o que for dito. O evento terá participantes de 14 estados.

Foram escalados dois experts em Tecnologia da Informação e Internet Jurídica: Omar Kaminski e Alexandre Atheniense. Para cuidar dos aspectos relacionados a gerenciamento do escritório no novo cenário, a escolhida foi Anna Luiza Boranga. O consultor Marco Antonio Gonçalves, especialista em marketing jurídico, apresentará indicadores de uma pesquisa feita junto aos departamentos jurídicos de empresas que mais contratam serviços jurídicos. Para ensinar como levantar informações estratégicas e classificadas na rede, foi convidado o coordenador de pesquisa da Associação Brasileira de Jornalismo Investigativo (Abraji), José Roberto Toledo.

O advogado e professor especializado em Direito da Tecnologia da Informação, Alexandre Atheniense, vai tratar de assuntos como tecnologias disponíveis, prática processual na internet e produtividade para os advogados. Hoje, há mais de 90 tribunais com protocolo eletrônico de peças com o uso da certificação digital, serviços de comunicação de atos processuais por meio de Diário de Justiça eletrônico, além de citações e intimações eletrônicas.

A rapidez no acesso às respostas necessárias ao exercício da profissão será mostrada por José Roberto de Toledo, coordenador de Pesquisa da Associação dos Jornalistas Investigativos (Abraji). Ele apresentará no workshop trilhas que podem ser percorridas para ampliar a rapidez das buscas.

O workshop se inscreve dentro do ciclo Advocacia 2.0 iniciado no mês passado com o mesmo objetivo: pavimentar o ingresso do advogado no espaço para o qual todos os tribunais estão migrando, o do processo eletrônico. Cada participante terá à sua disposição um lap top (quem trouxer o próprio equipamento terá desconto na inscrição). Instrutores percorrerão as mesas para auxiliar no treinamento.

Programação cultural
Como o evento é nesta sexta-feira (9/10), que antecede o feriado do dia 12 (segunda-feira), há a possibilidade de uma programação cultural. O Museu de Arte Brasileira da Faap está apresentando a mais importante exposição mundial de trajes de cena, com as criações feitas para o cinema e teatro pelo célebre costureiro francês Christian Lacroix. A entrada é grátis.

Outra facilidade, para quem vier de outros estados ou cidades e quiser se hospedar em São Paulo, é o Hotel Transamérica que fica em frente à Faap. A diária ali é de R$ 190. O interessado pode fazer sua reserva diretamente ou contar com apoio da organização do evento.

Outra oportunidade é a peça Restos, do ator Antônio Fagundes, também em cartaz no Teatro Faap. O solo de Fagundes foi escrito por Neil LaBute e é descrito como um espetáculo passional sobre a natureza da vida e da morte e o que a sociedade aceita em nome do amor. O ingresso, que pode ser adquirido antecipadamente, custa R$ 100. Para quem prefere futebol, no sábado tem jogo no Pacaembu, o estádio que fica quase colado à Faap. A partir das 16h, enfrentam-se Corinthians e Grêmio. No feriado de segunda-feira, mesmo estádio, jogam Santos e Vitória.

Revista Consultor Jurídico, 8 de outubro de 2009, 18h39

Comentários de leitores

2 comentários

Belíssima observação

Wagner Göpfert (Advogado Autônomo)

Chega a ser hilário a OAB abrir um workshop sobre a 'nova advocacia'
Automatizei um escritório de advocacia em 1982 (meu computador era maior que o implantado, na mesma época, pela distribuição do foro central de São Paulo) e as petições em impressoras matriciais eram extremamente mal vistas pelos nossos Tribunais, pela ‘deslealdade’ de terem que atuar “diante de máquinas”. Por isso, quando surgiram no Brasil, tive que usar as máquinas de escrever eletrônica IBM, com um modem que a transformava em impressora de 25 cps (caracteres por segundo) ou uma caríssima impressora QUME de 50 cps.
Hoje nossos Tribunais o usam naturalmente, mas ainda vê-se decisões com argumentos do tipo: – ‘Sociedades de advogados não se formam para a auferição de lucros. O objetivo delas é a prestação de serviços advocatícios por vários advogados em conjunto, sobrevindo, em decorrência da atividade, o recebimento de remuneração a ser dividida entre sócios e colaboradores. “Não faça de sua banca balcão”, disse Ruy há quase um século. O conseilio continua atual e a ética profissional pune quem assim age.’
Parabéns à iniciativa do workshop. Com ele aprendi que para ser de vanguarda é preciso fazer carnaval e convidar o papa pra comissão de frente.

DESCOMPASSO

Caio Arantes - www.carantes.com.br (Advogado Sócio de Escritório - Criminal)

É realmente um descompasso o preseidente de uma entidade tão retrógrada como a OAB abrir um workshop com este tema. O Estatuto da OAB e o Código de Ética estão completamente ultrapassados. Por exemplo: Quem tem medo de liberar a publicidade dos escritórios de Advocacia? Óbvio, a velha guarda que está ultrapassada, desatualizada e vive da aparencia de "Advogado experiente" com seus discursos saudosistas. Somente isso !

Comentários encerrados em 16/10/2009.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.