Consultor Jurídico

Notícias

Você leu 1 de 5 notícias liberadas no mês.
Faça seu CADASTRO GRATUITO e tenha acesso ilimitado.

Pendência na Justiça

Zelaya não pode voltar ao cargo em Honduras

A Corte Suprema de Honduras ratificou que o presidente deposto, Manuel Zelaya, não pode voltar ao cargo se não se submeter aos julgamentos pendentes. Um parecer sobre o caso será enviado esta semana ao Congresso Nacional, que no dia 2 de dezembro debaterá se Zelaya pode ou não voltar à Presidência.

O Supremo ratifica, assim, o critério emitido em 21 de agosto no processo de consultas do acordo de San José proposto pelo presidente da Costa Rica, Óscar Arias, diante da crise em Honduras.

Uma fonte do Supremo disse à Agência EFE que a opinião que será enviada ao Parlamento, e que ratifica a emitida em agosto, foi aprovada na quarta-feira (25/11) à noite por 14 dos 15 magistrados.

Zelaya tem uma ordem de captura por vários crimes relacionados a uma consulta popular que pretendia fazer para promover uma Assembleia Constituinte no dia 28 de junho, o mesmo dia em que os militares o detiveram e o expulsaram do país e quando o Parlamento designou Roberto Micheletti em seu lugar.

Segundo o regime de fato, os militares derrubaram Zelaya em cumprimento desse mandato judicial derivado do processo do Ministério Público contra ele por promover a consulta, que tinha sido declarada ilegal por vários órgãos do Estado.

Revista Consultor Jurídico, 26 de novembro de 2009, 18h15

Comentários de leitores

2 comentários

LULA E O ZELAYA

Jose Antonio Dias (Advogado Sócio de Escritório - Civil)

Acredito que o nosso presidente e seus acessores, que fizeram a burrada de "hospedar" o corrupto e candidato a ditador Zelaya (figura cômica com aquele chapelão texano), ficaram pendurados na brocha após os americanos acabarem com a brincadeira brasileira. Obama foi claro: quem resolve o problema hondurenho são os hondurenhos. Que Lula e Chaves cuidem de seus Paises. Resultado desta brincadeira brasiliana: fomos motivo de chacotas no mundo inteiro e o nosso ditadorzinho vai ter que arrumar um emprego ao Zelaya, seja na Embaixada, seja em Brasília. Estou pensando como o Zelaya vai sair da Embaixada? Talvez o Celso Amorim ou o Marco Aurélio Garcia tenham a solução. São mágicos!

lambança petralha , agora internacional!

hammer eduardo (Consultor)

Dentro da "escandalocracia" que reina linda , leve e solta no Brasil, o caso zelaya ja se encaminha rapidamente para o acostamento apesar do festival de LAMBANÇAS que o des-governo petralha resolveu patrocinar a nivel internacional. Hoje mesmo no Jornal Nacional apareceu aquele ABESTADO do celso tamborim vagindo que "o Brasil não reconhecerá o resultado das proximas eleições em Honduras" , os Hondurenhos estão nesta hora dentro do armario mais proximo de tanta preocupação.
O que enoja neste caso é o alinhamento gratuito com a politica calhorda e intervencionista daquele ANIMAL que des-manda na Venezuela e conseguiu , PASMEM! criar seguidores de sua doutrina de chiqueiro por boa parte da america latrina , Brasilzão no meio é claro!
Alguem precisa avisar ao celso tamborim que as eleições que ele e outros cleptocratas petistas insistem em "não reconhecer" o resultado, ja estavam marcadas muito antes daquele ze sarney de chapelão invadir a nossa embaixada e transforma-la na casa da mãe joana , fato que ocorre desde Setembro e NINGUEM na cleptocracia petista fez nada a respeito , é a sagração da avacalhação a nivel internacional de nossas instituições mais basicas. A petralhada bitolada conseguiu desmoralizar e achincalhar com o sagrado instituto do asilo politico transformando a embaixada em Tegucigalpa numa "pensão terceiromundista" que abriga um PERDEDOR e um FRACASSADO que foi seguir a labia do huguinho chaves e terminou "sentando no cacto" , bem feito. Provavelmente quando os marco aurelio garcia da vida chegarem a conclusão que se queimaram de graça , vão arranjar uma gaiola dourada para o sarney de Honduras por aqui , afinal ja que aqui virou zona mesmo, mais um menos um........

Comentários encerrados em 04/12/2009.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.