Consultor Jurídico

Notícias

Você leu 1 de 5 notícias liberadas no mês.
Faça seu CADASTRO GRATUITO e tenha acesso ilimitado.

Participação em comício

Polícia Federal demite delegado Protógenes Queiroz

A Polícia Federal demitiu o delegado Protógenes Queiroz da corporação. Ele foi comunicado sobre a demissão, nesta sexta-feira (6/11), segundo a Folha Online. Protógenes era alvo de processos disciplinares dentro da PF que apuravam sua participação em comícios.

Segundo Protógenes, a decisão foi tomada pelo diretor-geral da PF, Luiz Fernando Correa. O motivo da demissão, segundo Protógenes, foi a suposta participação num comício do candidato a prefeito de Poços de Caldas. Ele nega ter feito campanha no evento. "Essa é mais uma prova da perseguição que sofri. Uma prova de injustiça, um ato de tirania, um atentado à democracia."

Protógenes disse que se sente injustiçado e que desde que foi afastado da corporação vem recebendo apenas metade do seu salário. "É uma injustiça, uma perseguição. Sou perseguido porque faço o combate à corrupção". O delegado afirmou que a PF aproveita sua participação em eventos públicos para intimá-lo ou passar comunicados. Ele disse que esse é o caso de hoje, pois ficou sabendo da demissão durante a abertura do congresso do PC do B, em São Paulo.

Protógenes ficou conhecido nacionalmente durante a Operação Satiagraha, que prendeu no ano passado o banqueiro Daniel Dantas, do Opportunity, o ex-prefeito Celso Pitta e o investidor Naji Nahas. Todos foram soltos depois. A Satiagraha investiga supostos crimes financeiros atribuídos a Dantas.

Apesar da projeção nacional, Protógenes foi afastado da investigação e acabou virando alvo de um inquérito da PF que investiga desvios durante a operação. Entre os problemas da investigação estaria a utilização irregular de agentes da Abin (Agência Brasileira de Inteligência). Também há suspeita de Protógenes ter espionado, ilegalmente, autoridades dos três Poderes. Em março, a PF indiciou o delegado pelos crimes de violação da lei de interceptação e quebra de sigilo funcional durante a Satiagraha. Com fama nacional, Protógenes se filiou ao PC do B, onde deve disputar um cargo no Congresso Nacional nas eleições de 2010.

Revista Consultor Jurídico, 6 de novembro de 2009, 22h10

Comentários de leitores

4 comentários

Tão simples

Elvis Schwarz (Consultor)

Então quer dizer que estar em um comício é crime? Muito bem. Viva o Brasil. Operação soltaeagarra. Nos outros países dize-se que todo homem é inocente até que se prove o contrario por isso que Dantas está solto e o delegado demitido. Brasil mostra sua cara...

(Des) Informação

DPF Falcão - apos (Delegado de Polícia Federal)

O Diretor-Geral da Polícia Federal não tem competência para DEMITIR servidor.
A demissão é de competência do Ministro da Justiça, por delegação do Presidente da República.
Para uma resvista jurídica, é lamentável que a informação não seja verificada antes da publicação.

Gloria do "Mundo" ou de um tolo?

Ramiro. (Advogado Autônomo)

Assim os quinze minutos de glória de um ingênuo se dissipam na névoa do precoce esquecimento... talvez, com muita sorte, um único mandato de congressista, onde o jogo político é outro, e quem aprender a lição,
"Sic vive, ut nec a superioribus contemnaris, nec ab inferioribus timearis"

Ver todos comentários

Comentários encerrados em 14/11/2009.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.