Consultor Jurídico

Imagem no maço

Souza Cruz consegue suspender resolução da Anvisa

A fabricante de cigarros Souza Cruz conseguiu uma liminar na Justiça para suspender uma resolução da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) que determinava a publicação de imagens mais impactantes, como a de um tórax aberto e a de um feto abortado, nos maços de cigarros. A regra para a nova publicação seria até maio e foi suspensa até o fim do julgamento. Cabe recurso. As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.

A Souza Cruz entrou com uma ação contra a RDC 54/2008, da Anvisa, com base em pareceres do cardiologista Marcelo Horácio de Sá Pereira, do constitucionalista Luís Roberto Barroso, do mestre em Direito Sérgio Guerra e do advogado Humberto Ávila. A empresa sustenta as fortes imagens não correspondem à realidade.

Já o procurador da União Fábio Esteves Gomes afirmou que os cigarros causam 4,9 milhões de mortes anuais, cerca de 10 mil mortes por dia, no mundo.

O Sindicato da Indústria do Fumo no Estado do Rio Grande do Sul havia tentado suspender a mesma resolução com ação apresentada na 3ª Vara Federal de Porto Alegre e com mandado de segurança na Justiça Federal do Rio. Em ambos os processos, as liminares foram negadas.




Topo da página

Revista Consultor Jurídico, 26 de março de 2009, 18h08

Comentários de leitores

3 comentários

ADVERTENCIA DAS DESGRAÇAS DO FUMO

Barros Freitas (Outros)

Causa perplexidade a insistencia dessa "industria da morte" (British American Tobbaco - Souza Cruz)em evitar que até mesmo sejam divulgadas as imagens teriveis das vitimas que produziu. O governo brasileiro é conivente, pois se locupleta, e usa mal, o dinheiro que arrecada com os tributos incidentes. Já não se trata de omissão governamental nos seus deveres de proteger a populaçao; mas sim de associaçao criminosa com uma multinacional, que produz cigarros impregnados com substancias cancerígenas e que causam dependencia quimica, conforme vem sendo estampado pelas organizaçoes afetas. É importante que a populaçao se levante, se organize, que cobre dos seus representantes e do seu judiciario, atos legislativos e juridicos, que exijam que a SOUZA CRUZ pague os tratamentos das vitimas que produziu, de forma consciente, e portanto criminosa. Que seja adotados registros especificos para os doentes de males do fumo, ou por eles agravados, diante da propaganda subliminar que existiu e da dependencia criada. Estou pronto para a luta.

Imagens desnecessárias

MTADEO (Economista)

Porque não colocam imagens de fígados podres, acidentes de autóvel violentos nas garrafas de pinga e cerveja? Porque o Estado já ganha muito. Essa Anvisa tem que parar com essa "preocupação". Isso tem que acabar porque deprecia e causa má impressão lá fora. Na Europa e no resto do mundo isso não existe!.

O Estado é quem mais lucra com o vício

A.G. Moreira (Consultor)

.
Se o cigarro é um problema de saúde pública, que se proiba a fabricação e o comércio.
.
O que não pode, ( por ser imoral e nojento ) é o Estado se aproveitar da doença dos dependentes de tabaco, ( que têm vida mais curta ), cobrando mais de 400% de impostos sobre o custo do cigarro ! ! !
.
Os traficantes de drogas, contentam-se com margens muito menores ! ! !

Comentários encerrados em 03/04/2009.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.