Consultor Jurídico

Documentos falsos

Camargo Corrêa superfaturou obras, diz Procuradoria

As investigações da Operação Castelo de Areia, deflagrada nesta quarta-feira (25/3) pela Polícia Federal, apontam que a construtora Camargo Corrêa superfaturou obras, fez doações ilegais a partidos políticos e seus funcionários remeteram para o exterior, pelo menos, R$ 20 milhões. As afirmações foram feitas nesta quarta-feira pelo Ministério Público Federal por meio de uma nota oficial. A informação é da Folha de S.Paulo.

A operação prendeu dez pessoas, entre elas quatro diretores e duas secretárias da construtora e três doleiros. De acordo com o portal, os nomes dos detidos não foram divulgados.

Segundo a Procuradoria, a remessa ilegal era feita por meio de doleiros que atuam no Brasil e no exterior. Ainda de acordo com o MPF, eles criaram um sofisticado sistema, que inclui operações de câmbio e transferências bancárias responsáveis pela evasão de, pelo menos, R$ 20 milhões.

A investigação também identificou pelo menos uma obra superfaturada pela Camargo Corrêa, a construção de uma refinaria em Pernambuco, cujo valor ainda não foi divulgado. A operação também identificou doações não declaradas do grupo empresarial a partidos políticos, diz a PF. Os nomes dos políticos envolvidos também não foram divulgados, mas as interceptações telefônicas autorizadas judicialmente indicam que pelo menos três partidos receberam doações, ainda segundo a PF.

O esquema

Segundo a Procuradoria, um dos doleiros envolvidos constituiu uma empresa de fachada em uma estrada de terra no Rio de Janeiro. Essa companhia emitia remessas para o exterior rotuladas como pagamento a fornecedores.

A Procuradoria afirmou que a investigação também identificou um doleiro suíço naturalizado brasileiro que falava o tempo inteiro em código com os diretores da Camargo Corrêa, usando nomes de animais para se referir a pessoas e moedas. Quando não tratavam diretamente com os diretores, os doleiros conversavam com as secretárias, que recebiam e remetiam, por fax, as ordens e instruções de pagamentos em favor da empreiteira, diz o MPF.

“É de impressionar o grau de rapidez e coordenação na efetivação das transações financeiras ilegais, inclusive as internacionais, o intento de simulação para ludibriar as autoridades quanto à sua identificação e destino final dos recursos evadidos, logrando os integrantes da organização criminosa alcançar a lavagem de seus ativos, por meio de fraudes junto ao Banco Central”, afirmou a procuradora da República Karen Louise Jeanette Kahn na manifestação em que pediu as prisões dos investigados.

A Procuradoria afirma que o caso começou a ser investigado depois de uma denúncia anônima recebida pela PF em janeiro de 2008. Nela, era relatada a associação entre diretores da construtora e doleiros para evasão de divisas, câmbio ilegal e lavagem de dinheiro com uso de documentos falsos e laranjas.

Em nota, a Camargo Corrêa se disse perplexa com a operação e afirmou confiar nos funcionários detidos, embora ainda não tenha acesso às informações da PF. “A Camargo Corrêa vem a público manifestar sua perplexidade diante dos fatos ocorridos nesta quarta-feira pela manhã, quando a sua sede em São Paulo foi invadida e isolada pela Polícia Federal, cumprindo mandado da Justiça. Até o momento, a empresa não teve acesso ao teor do processo que autoriza essa ação."




Topo da página

Revista Consultor Jurídico, 25 de março de 2009, 21h43

Comentários de leitores

6 comentários

Certeza absoluta

Marco (Engenheiro)

Se ainda não vazaram nomes dos políticos, nem dos partidos, é porque o PT não está envolvido.

DOAÇÃO DE CAMPANHA NO RIO DE JANEIRO.

Luiz P. Carlos (((ô''ô))) (Comerciante)

DOAÇÃO DE CAMPANHA NO RIO DE JANEIRO.
Logo que instalaram o PEDAGIO NA AVENIDA CARLOS LACERDA (Linha Amarela), eu estive na ALERJ para fazer contato com algum político que por ventura tivesse interesse em me ajudar a combater o PEDAGIO INCONSTITUCIONAL, no entanto fui interceptado por um desses politiqueiros, talvez um cabo eleitoral, alguém que não conhecia, E NÃO CONHEÇO.
Relatou-me a boca miúda o seguinte:
Não adianta o Sr. tentar nada contra o PEDAGIO DA AVENIDA CARLOS LACERDA, pois trata-se de um ESQUEMA BLINDADO COM REDE DE PROTEÇÃO. Existem noticias na casa, (ALERJ) que o Pedágio mantem verbas de gabinetes, não só aqui na ALERJ como no PODER JUDICIARIO e em todos os poderes que possam intervir numa possível ação direta de inconstitucionalidade ou até mesmo em outros tipos de ações publicas para acabar com o Pedágio. Como por exemplo Ministério Publico e Tribunal de Contas do Município, etc.
Oposição? – Inexiste ao PEDAGIO URBANO, independente de partidos, ha uma reunião para definir O VALOR DA DOAÇÃO para a campanha a ser pago em nome da OAS, ficando acordado que ninguém deve se opor ou falar do Pedágio LAMSA. Ao final os eleitos devem voltar para uma nova rodada de negociações para 2º. turno, os perdedores devem silenciar, retornar nas próximas campanhas. A imprensa deve ser moderada para não perder a conta de publicidade.
Se for verdadeiro ou não, isso é com a POLICIA FEDERAL, bem como; Se o dinheiro veio do JOGO ou dos PEDAGIOS MUNICIPAIS.
Na lista de doadores de Jandira Feagali está a maior doadora da candidata Construtora OAS, maior acionista do Pedágio Linha Amarela, com R$ 400 mil.

Apelou

Senhora (Serventuário)

Ih, apelou, perdeu. Que palavreado mais chulo, Dr. E aí, Conjur, posso baixar o nível também? Ah, desculpe, só advogados podem tudo aqui neste site, afinal eles tem muitas prerrogativas profissionais asseguradas por lei.

Ver todos comentários

Comentários encerrados em 02/04/2009.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.