Consultor Jurídico

Notícias

Crimes financeiros

Diretores da Camargo Corrêa são alvos da PF

A Polícia Federal deflagrou, nesta quarta-feira (25/3), em São Paulo e no Rio de Janeiro, operação contra crimes financeiros e lavagem de dinheiro. A operação foi batizada como Castelo de Areia. O objetivo é desarticular quadrilha inserida na construtora Camargo Corrêa, segundo a PF.

Quatro diretores e duas secretárias da construtora deverão ser presos. A PF também caça doleiros e o suspeito de articular o esquema. Também serão cumpridos 16 mandados de busca e apreensão. Segundo a PF, a quadrilha movimentava dinheiro ilegalmente por meio de empresas de fachada e operações conhecidas como "dólar-cabo".

Os principais crimes investigados são evasão de divisas, operação de instituição financeira sem a competente autorização, formação de quadrilha, lavagem de dinheiro e fraude a licitações, os quais somados podem chegar a 27 anos de prisão.

Diversos clientes dos doleiros investigados foram também identificados e podem responder por crime de evasão que chega a 6 anos de prisão. A ação também é feita em outras cidades de São Paulo e do Rio.

A assessoria de imprensa da Camargo Corrêa promete divulgar, ainda nesta quarta, nota sobre o caso. Com informações da Assessoria de Imprensa da Polícia Federal.

Revista Consultor Jurídico, 25 de março de 2009, 14h17

Comentários de leitores

2 comentários

na republiqueta do rabo preso ( só ele.......)

hammer eduardo (Consultor)

Palavra que nos dias de hoje ja começo a bocejar cada vez que vejo em ação mais umas destas operações "fashion" de nossa Policia Federal. O "script" não muda nunca , nomes televisivos provavelmente bolados por um agente exclusivo para tal , ampla cobertura da grande imprensa, mormente do grupo Globo , diretores presos e algemados escondendo o rosto com grande dificuldade , porta-vozes explicando que não entendem o "porque" de tudo isso e por ai vai.
Segundo ato , depois de amplamente divulgado nos telejornais da noite e vender alguns milhares de edições do jornal de papel no dia seguinte , começa a batalha para soltar os engalonados diretores primeiro e depois os "bagrinhos" que são os gerentes. Em regra , em pouquissimos dias ou as vezes ate horas ja estarão todos SOLTINHOS DA SILVa enquanto o desgastado "rigoroso inquerito" dispara em andamento para depois sumir na poeira do tempo , é um SACO mas não muda nunca!
Como no Brasil os "perfumados" são incompativeis com as cadeias , logo estarão de volta a seus escritorios comentando as passagens rocambolescas de suas meteoricas detenções.
Desta vez existe um ingrediente de alto teor explosivo que é o fato de que as "otoridades de preto" estarem a procura de vinculações obvias com caixinhas , doações suspeitas , suborno e comissões pesadas etc. Como "via de regra" envolve a corja politica , certamente ocorrerá um alvoroço "protocolar" em Brasilia num primeiro momento. Como TAMBEM via de regra teremos varios PETRALHAS e simpatizantes idem envolvidos nas investigações , logo aparecerá a famosa "ordem" la do Planalto para "aliviar a moçada e deixar pra lá".Não muda nunca , será que alguem vai querer dizer o contrario? Vou trocar de canal , que saco!

Invasão?

Armando do Prado (Professor)

Lavam dinheiro e praticam ilicitos e têm a cara de pau de chamar a ação da PF de invasão? Realmente, depois de DD, todos os poderosos possuidores de HC's relâmpagos, acham que estão acima da lei.

Comentários encerrados em 02/04/2009.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.