Consultor Jurídico

Comentários de leitores

10 comentários

PERDOAI-A

João G. dos Santos (Professor)

Perdoai a AJUFE, ela não sabe o que faz. Na certa, por ingenuidade, pois faz o jogo dos adeptos da pirotecnia e do estado policialesco.

Respeito! III

Neli (Procurador do Município)

"de lege ferenda" a forma de nomeação de ministro,dos Tribunais Superiores,deveria ser alterada para:somente desembargadores(estaduais ou não).
Igualmente, deveria ser extinto o Quinto Constitucional.

Respeito! II

Neli (Procurador do Município)

Um juiz tem que ter postura.
Aliás,exige-se tanto de um candidato quando presta concurso para a magistratura...
Deve-se deixar a mídia para os artistas da mídia,juiz(lato senso) deveria ser artista do Direito e como tal deveria brilhar tão-só no bojo do processo
Os membros do Poder Judiciário deveriam respeitar esse grande porder.
Se se o Poder Judiciário tiver a sua credibilidade quebrada,quem se quebrará também será a democracia e esse País,passará a ser uma anarquia...mais do que já o é.
Presto a minha solidariedade a todos os Juízes que amam o Poder Judiciário,a imparcialidade e a Justiça e que devem existir nesse triste e decadente País.
segue

Respeito!

Neli (Procurador do Município)

O Poder Judiciário sempre foi respeitado pela população.Mas,na medida em que inventaram de aparecer na televisão,parece-me que membros do PJ querem virar celebridade .
Esse bate-boca entre ministro do Supremo Tribunal e juízes de primeiro grau,é um desserviço ao Poder Judiciário.
Neste rascunho de país,onde a violência,ao lado do analfabetismo,do alfabetizado funcional,da falta de saúde,caminha de braços dados com os corruptos ;poder legislativo e,pq não Poder Executivo,quase desmoralizados,a instituição Poder Judiciário reinava acima disso.Pouco se ouvia falar em juízes e ministros a não ser em processos ou numa decisão relevante.
De uns tempos para cá,notadamente,quando inventaram a TV Justiça,notei que o PJ está,também,querendo aparecer nas demais TV.
O juiz superior que contesta decisão ou tenta justificar na mídia,a sua decisão,passa de imparcial a parcial.O juiz tem que fundamentar a sua decisão no bojo do processo,mas,ir para a mídia contestar decisão A ou B?Está incorreto:o recurso,se houver, é cabível para as partes(MP ou advogado),para juiz de primeiro grau ou superior,não!
O juiz deve prolatar a decisão,certa ou errada,caberá à parte(MP ou advogado),contestar via recurso e não ficar fundamentando na mídia ou criticando a decisão do colega.
Tudo bem que aparecer na Globo,no Jornal Nacional,deve ser super gratificante,mas,alguém do Judiciário ter essa vaidade?
segue

Surpreendente

Armando do Prado (Professor)

Surpreendente é ler nota de advogado que em tese defende a liberdade, estimular a censura por meios transversos. A Ajufe está de parabéns mais uma vez e os que apostam no supremo em 2010, perdem de novo.

Olho vivo está certo

toron (Advogado Sócio de Escritório)

Parabéns ministro Gilmar Mendes!!
Dizer mais é ocioso. No mais, é melhor não ler as notas da Ajufe.
Alberto Zacharias Toron

E tem responsabilidade?

Robespierre (Outros)

.

Nota da Redação - Comentário ofensivo Nota da redação


Comentário ofensivo removido por violar a política do site.

é o fim do mundo ! HELP !

Francisco Lobo da Costa Ruiz - advocacia criminal (Advogado Autônomo - Criminal)

Juízes de primeiro grau pressionando Desembargadores Federais? Os juízes não devem julgar com imparcialidade e de acordo com seu livre convencimento? Os Desembargadores não denunciaram a indevida intervenção? Cadê o MPF?

É MELHOR QUE SER CEGO.

olhovivo (Outros)

É melhor ler as notas da Ajufe que ser cego. O que o min. Mendes faz nada mais é que fortalecer o Judiciário, livrando-o de pressões de segmentos interessados em enfraquecê-lo. No dia em que se descumprirem decisões da mais alta Corte, decisão de juiz passará a ser alvo de chacotas. Vocês passarão a ser meros chanceladores de pedidos dos órgãos do estado, embora alguns já o sejam, disfarçadamente e decantando sua independência demagogicamente.

"Petulansque procax spiritus corporis"

Sérgio Niemeyer (Advogado Sócio de Escritório - Civil)

A AJUFE deveria cobrar, isto sim, mais respeito dos juízes federais que agiram da forma como declarou o Ministro Gilmar Mendes. Existe hierarquia nas decisões judiciais, por mais que alguns se sintam afrontados ao verem as suas reformadas pelos órgãos jurisdicionais de instância superior. O que não se pode aceitar é um órgão de grau inferior tentar impor sua própria decisão ao de instância maior socorrendo-se da imprensa para deslocar o palco onde se trava o debate do judiciário para a praça pública. Pior é a renitência em prestar informações solicitadas pela mais alta Corte do País.
Por outro lado, as declarações do Ministro não são novidade para quem advoga na Justiça Federal de São Paulo.
Finalmente, a AJUFE é uma associação sem fins econômicos, e não, como já disseram em algum lugar, um partido político ou um sindicato dos juízes federais. Quem é a AJUFE para cobrar responsabilidade ou explicações do presidente do Supremo Tribunal Federal? O Presidente do STF não está subordinado a ela. A nota divulgada pela AJUFE demonstra e comprova tudo o que o Ministro afirmou, pois é muita petulância, prepotência e arrogância da AJUFE e seus órgãos diretivos arguir publicamente o Presidente do STF.
(a) Sérgio Niemeyer
Advogado – Mestre em Direito e doutorando pela USP – Professor de Direito – Palestrante – Parecerista – sergioniemeyer@adv.oabsp.org.br

Comentar

Comentários encerrados em 2/04/2009.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.