Consultor Jurídico

Serra do Sol

Índios ameaçam forçar a saída dos arrozeiros

Com o julgamento no Supremo Tribunal Federal, nesta quinta-feira (19/3), os indios já afirmaram: “Vamos ocupar a terra, porque não existe fazenda lá, mas sim invasão. Vamos manter a Raposa Serra do Sol em área contínua”, afirmou José Dionito Souza, coordenador-geral do Conselho Indígena de Roraima.

Pela manhã, o presidente da corte, ministro Gilmar Mendes, encerrou o julgamento sobre a demarcação contínua e não fracionada dos territórios, que acabou prevalecendo por dez votos a um. Os ministros ainda vão decidir se mantêm a liminar que obriga a retirada imediata dos arrozeiros da região, e se os fazendeiros devem se manifestar quando às 18 propostas feitas pelo ministro Menezes Direito para as demarcações a partir de agora.

O líder indígena não descartou o confronto com os fazendeiros de arroz que têm propriedades na região. Os índios querem a saída imediata dos fazendeiros, alegando que o decreto presidencial que homologou a demarcação das terras aconteceu em 2005, e dava aos brancos um ano para deixarem a reserva.

Dionito também não garantiu que os índios darão continuidade às plantações de arroz. “Nós temos a nossa comida. Nós não vivemos só de arroz. Nós temos a nossa mandioca, feijão, muitas outras variedades de comida na nossa terra”, afirmou o coordenador. Segundo ele, a intenção é de deixar a terra “descansar” por três anos, para só então começar o cultivo.

Um pequeno grupo de indígenas acompanha o julgamento desta quinta pela televisão, na Praça do Centro Cívico, em Brasília. Representantes das etnias Yanomami, Macuxi, Wapichana, Taurepang, Ingaricó, Wai-Wai e Patamona formam a comitiva de expectadores.




Topo da página

Revista Consultor Jurídico, 19 de março de 2009, 17h04

Comentários de leitores

4 comentários

MST X Indios?

Munir (Professor)

Será que o MST invadirá um dia as terras improdutivas dos índios? Ou o direito de propriedade dos índios será considerado sagrado e inviolável até mesmo pelos sem-terra?
Munir Mahfoud - estudante de Direito.

RETIRADA IMEDIATA

Roland Freisler (Advogado Autônomo)

Muito bem colocado, Moreira.
"retirada imediata", Como se tratásse de entulho e lixo ! ! !
Quando é o MST , há , sempre, negociação, acordo, prazo que não se cumpre, etc., mas sem violência ! ! !"

começou

dinarte bonetti (Bacharel - Tributária)

Os indios ja começaram a mostrar como vão respeitar a decisão do Supremo, no que não for de acordo com que eles querem.
É no pau, e nada de papo, nada de conversa. Isso é coisa para o pessoal da suprema corte.
Eles vão pra cima dos arroseiros, suas familias, e o Supremo que trate de dar um jeito de retirar rapidamente todo mundo. Caso contrário, a confusão está armada.
Se um governo alienigena propor grandes vantagens aos caciques, como o Brasil vai barrar? prendendo indios?

Ver todos comentários

Comentários encerrados em 27/03/2009.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.