Consultor Jurídico

Notícias

Fora da prisão

TJ do Rio concede liberdade a Dado Dolabella em HC

O Tribunal de Justiça do Rio de Janeiro concedeu liberdade ao ator Dado Dolabella, preso na terça-feira (17/3), por ter descumprido ordem judicial de manter distância da ex-namorada Luana Piovani. É o que garante o advogado do ator, Marco Aurélio Assef. As informações são do portal de notícias G1.

O ator foi preso por ter desrespeitado decisão do I Juizado de Violência Doméstica do Rio. Pela decisão, Dado, que é acusado de agredir a ex-namorada, deveria se manter a 250 metros de distância dela. No carnaval, Luana e Dado estavam no mesmo camarote e em um baile no Museu de Arte Moderna (MAM).

O advogado afirmou que se os dois estiveram no mesmo local, não foi intencional. "Ele procura manter distância da Luana, não quer nem vê-la. Isso é um exagero. Ele não é um bandido", defendeu o advogado.

Quanto ao gesto do ator, que posou no camarote com uma fita métrica, o advogado chamou de "atitude infeliz". "Em momento nenhum ele quis ironizar uma decisão judicial. Mas mostrar que a estava cumprindo, a pedido de jornalistas", afirmou.

Assef Filho disse, ainda, que o pedido de prisão se fundamentou numa petição feita por Luana. "Essa providência foi provocada pela suposta vítima", afirma.

Em outubro, Luana prestou queixa contra o ator depois de uma suposta agressão em uma boate do Rio. O laudo do exame de corpo de delito do Instituto Médico Legal (IML) confirmou que a atriz foi agredida.

O ator também está sendo indiciado por lesão grave à camareira Esmeralda de Souza, a Esmê, como é conhecida entre os artistas. Segundo o chefe de operações da 15ª DP (Gávea), inspetor Estelita, a Polícia recebeu o laudo que atesta que Esmê ficou mais de 30 dias impossibilitada de trabalhar.

A camareira disse ter sido empurrada quando tentava apartar uma briga entre o ator e Luana Piovani na boate. Com o empurrão, a camareira caiu no chão e acabou machucando os punhos, precisando imobilizar os dois braços.

Revista Consultor Jurídico, 18 de março de 2009, 18h35

Comentários de leitores

0 comentários

Comentários encerrados em 26/03/2009.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.