Consultor Jurídico

MEC reconhece curso de graduação da Escola de Direito da FGV

16 de março de 2009, 13h55

Por Redação ConJur

imprimir

O Ministério da Educação aprovou, na última sexta-feira (13/3), o curso de graduação da Escola de Direito de São Paulo da Fundação Getulio Vargas. A primeira turma, criada em 2005, deve concluir o curso em dezembro deste ano.

Nos 18 meses de espera, equipes de avaliação do MEC e da Ordem dos Advogados do Brasil visitaram as dependências da escola para aprovação do curso. A Direito GV recebeu nota máxima em organização didático-pedagógica, instalações e corpo docente. Parte dos professores da GV trabalha em dedicação exclusiva.

De acordo com a coordenadora de graduação da Direito GV, Adriana Ancona de Faria, os resultados do MEC “corroboram um projeto que buscou uma grande diferenciação desde o início. A Direito GV foi criada para formar advogados e profissionais que saibam encarar os complexos desafios impostos pela sociedade contemporânea relacionadas ao ambiente jurídico”.

Por ano a faculdade admite 50 alunos. O curso oferecido é tempo integral e tem foco voltado para área de Direito Empresarial. A mensalidade é de R$ 2,7 mil. *Com informações da Assessoria de Comunicação da Direito GV.