Consultor Jurídico

Notícias

Colina do Sol

Boatos não confirmados levam casais para a cadeira

Comentários de leitores

9 comentários

Discriminação

LuísADV (Advogado Associado a Escritório - Administrativa)

Já que ao menos nem me deram satisfação do porquê da não publicação dos meus comentários nesta notícia e até porque tais comentários não ferem as regras imposts por vcs, vou interpelar judicialmente vcs para responderem o porquê dessa discriminação, o problema é que moro no RS, acho q vcs vão vir longe para responder esta ação, tudo por uma falta de compreenção e autoritarismo.

Princípio da Inocência X Inteligência policial

F H Silveira (Advogado Sócio de Escritório - Civil)

Prezados:
Diante de acusações tão graves, não se pode correr o risco de errar. Nem a um lado, nem a outro.
Em se tratando de duas pessoas idosas, não é admissível a hipótese de permanecerem presos sem a devida nota de culpa, emitida após o devido processo legal. Por outro lado, em sendo verdadeiras as acusações, incabível permanecerem soltos os autores de crime tão horrendo.
Assim, é evidente que o mais importante no caso em questão seria a FUNDAMENTAÇÃO DA ACUSAÇÃO. Inegável a necessidade de um bom trabalho da inteligência policial, para, através de escutas telefônicas, colheita de material eletrônico, vigilância, etc., embasar a acusação e fornecer ao Ministério Públio os elementos indispensáveis à formação de uma Ação Penal consistente, onde fique evidenciada a conduta penal passível de punição.
Ocorre que, em nosso país a polícia ainda não atentou para a importância dos trabalhos investigativos, tanto preventivos como após o delito haver sido cometido.
É certo que faltam recursos, bem como a força carece de pessoal especializado. Mas tais necessidades NÃO PODEM SERVIR COMO DESCULPA para que se continue prendendo pessoas inocentes, ou mesmo deixando de prender culpados.
A coisa tem que funcionar. É imperativo que o Estado, a Polícia Civil e Militar, bem como a sociedade de um modo geral passem a cooperar para que o trabalho de inteligência seja melhor desempenhado, possibilitando um desfecho mais preciso às investigações, para que os criminosos sejam PUNIDOS, e os inocentes PROTEGIDOS - e não o contrário.

Judiciário Gaúcho

LuísADV (Advogado Associado a Escritório - Administrativa)

Acredito fielmente que o Juiz não prendeu apenas por boatos. Conheço a magistratura gaúcha e a prisão é somente em casos excepcionais e bem fundamentados. Assim, a matéria mesmo informa que os réus foram soltos por execesso de prova e não por falta de indícios de autoria e materialidade. Por fim, acredito que encerrado o processo, deveria ser mostrado as provas iniciais que levaram a prisão, para não deixar respingos nos juizes do RS.

pergunta

LuísADV (Advogado Associado a Escritório - Administrativa)

Fiz dois comentários sobre esse assunto e não foram publicados, mesmo não ferindo as regras desse espaço, bem como nem ao menos fui informado via e-mail dos motivos da não publicação. O que houve? Leio o site há mais de 5 anos e nunca vi isto acontecer, além disso há troca de ofensas entre participantes e tudo é publicado, e eu apenas expressei minha crítica ao artigo e sou vetado?

Quem dera...

olhovivo (Outros)

Quem dera houvesse juízes de primeiro e segundo graus iguais, em coragem e preparo jurídico, ao Min. Gilmar Mendes. Talvez não houvessem tantas prisões e tantos recebimentos de denúncias aventureiras e sem base empírica. Talvez não se louvassem no clamor público para mandar pessoas (presumidamente inocentes) à prisão, mas apenas no que os autos contêm.

Em defesa da Magistratura do RS

LuísADV (Advogado Associado a Escritório - Administrativa)

Vou escrever de novo, mas espero que não seja censurado novamente, não entendi o porquê.
Acredito que ninguém foi preso por boatos apenas, conheço os juízes do RS e todos fundamentam muito bem sua prisões. Até mesmo o habeas, foi por causa do excesso de prazo e não por falta de provas ou indícios de autoria.
Por fim, o Juiz deveria se pronunciar sobre o caso, pois este artigo afronta diretamente a magistratura riograndense, já que está se afirmando que a prisão baseou-se apenas em boatos.
Finalmente, sendo este um espaço livre, que defende a liberdade de expressão, espero a publicação desse comentário, pois sempre admirei esse canal de discussão do mundo jurídico e críticas responsáveis a quem quer q seja.

E se for erro?

Neli (Procurador do Município)

Pedofilia é um "crime" abjeto,vil,asqueroso,todavia,para manter o acusado em cárcere haveria necessidade de ter provas cabais contra o acusado.Caso contrário,deve prevalecer o bom senso. E,nesse caso,e se houve um erro?

Boato???

LuísADV (Advogado Associado a Escritório - Administrativa)

Afirmar que boatos levaram a cadeia por mais de ano e não ouvir o Juiz que decretou a prisão, é no mínimo imprudência.
Nunca soube de um Juiz prender por boatos e acredito que o Juiz de Taquara não faria isso, embora não o conheça, além disso, o TJ soltou por excesso de prazo e não por falta de indícios de autoria e materialidade.
Esse jornalista, Glaucio, no mínimo deve ser advertido dessa sua conduta totalmente parcial e afrontosa ao Poder Judiciário do Rio Grande do Sul.

HC às 23:30h

Marcondes Witt (Auditor Fiscal)

Onde estava o Min. Gilmar Mendes que não deu um HC às 23:30h da noite da 2ª prisão, ainda ficando indignado pela 'demora' de 6 horas para ser cumprido?

Comentar

Comentários encerrados em 9/03/2009.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.