Consultor Jurídico

Notícias

Experiência no front

Para Dilma, regime militar nunca foi "ditabranda"

Comentários de leitores

9 comentários

Dona Dilma!!!

Zerlottini (Outros)

Aquela frase da abertura é da "lavra" da dona Dilma? Então, realmente ela joga no time do molusco. A mistura de pronomes lá é uma coisa maravilhosa! É mais um analfabeto na presidência da pátria amada, abandonada, salve, salve. Alguém aí já perguntou pra ela onde foi parar o dinheiro "desapropriado" pelo MR-8, do qual ela era a "cabeça pensante", durante a quartelada de 64?
Francisco Alexandre Zerlottini. BH/MG.

Comentários mal escritos

Marco (Engenheiro)

Remover os comentários ofensivos foi uma boa iniciativa do Conjur. Deveria também remover os comentários que ofendem a lingua portuguesa, como esses do leitor Bonasser.

A ditadura continua e até ficou endurecida

Nado (Advogado Autônomo)

A ditadura não acabou. Endureceu pelo lado da absurda margem para medidas provisórias. Endureceu na forma de imposição de tarifas públicas para tudo e que sobem várias vezes mais que a inflação. Endureceu na forma de impostos e de alíquotas superiores para aposentados rebancar a previdência, enquanto se perdoa grandes devedores contumazes. Continua na lei eleitoral para registro de novos partidos e na divisão do tempo da propaganda eleitoral, o que garante o continuismo para partidos com maior representação. Algo que era criticado pelo PT em 1980, mas que agora se beneficia desta situação anti-democrática. A ditadura persiste na ausência de revisões constitucionais periódicas e na ausência de consultas populares para avaliar o regime presidencialista. O parlamentarismo teria de ser rediscutido com maior amplitude. A ditadura persiste na ausência de fidelidade à plataforma de campanha sob pena de impedimento do eleito. A ditadura persiste no orçamento e nos gastos livres de prestação de contas e de licitação. A ditadura persiste nas leis processuais, as quais não dão chance de se afastar juízes suspeitos ou impedidos. A ditadura persiste no revanchismo imoral do governo Lula que indeniza assassinos e terroristas de esquerda de mesmo nível de periculosidade e de ameaça social dos assassinos e terroristas dos governos militares. E a infeliz candidata Dilma fazia parte dessa turma de gente perigosa, revoltada e armada até os dentes, a qual sequestrou o embaixador americano e queria promover mera substituição no poder para se tornar beneficiária das mamatas das quais se serve atualmente. Por isso tudo, eu não voto para não dar legitimidade a hipócritas desonestos.

Nota da Redação - Comentário ofensivo Comentário editado

hammer eduardo (Consultor)

Comentário ofensivo removido por violar a política do site.

Nota da Redação - Comentário ofensivo Comentário editado

hammer eduardo (Consultor)

Comentário ofensivo removido por violar a política do site.

ADMINISTRAR UM PAÍS NÃO É A MESMA COISA QUE GRUPO TERRORISTA

Bonasser (Advogado Autônomo)

(CONTINUA ...)
Admitamos que essa senhora seja de fato durona e etc. e tal. Não para o cargo de Presidente da Republica, o fato do metalúrgico está onde está não se deve a sua competência, pois, não há tem, e sim aos favores maquiavélicos cujos os ônus se originam nos cofres da União, até de forma licita, no entanto obséquios com o dinheiro do povo.
Com essa Sra. candidata ao cargo máximo, ocorrerá a mesma coisa, bolsa isso, bolsa aquilo e política pública efetiva e coerente com as necessidades da sociedade carente, necas, o que veremos é uma colcha de retalho de programas para isso e aquilo. No que tange ao País, algo como a longo prazo que de sustentação e alavanque a economia, ha!!! isso será muito difícil.
Temos potenciais candidatos, melhores preparados com bagagem política e senso social, o fato dela pertencer ao PT não lhe atribui idéias socialistas ou que melhor se encaixe às nossas necessidades, tem muito que aprender acerca de como se gerir um País como o nosso, pois, o que se houve dela é age como uma ditadora comunista, nos corredores do Governo, tipo o Zé.

ADMINISTRAR UM PAÍS NÃO É A MESMA COISA QUE GRUPO TERRORISTA

Bonasser (Advogado Autônomo)

(CONTINUAÇÃO ...)
O que buscamos é um candidato que não reúna somente fibra, mas que tenha condições de administrar o nosso negócio, isto é, o País e o negocio que essa senhora tem experiência em supervisionar é o terrorismo, comunismo e o revanchismo, vide sua vida pregressa.
Não podemos também esquecer que seus ideais e de seus companheiros que hoje figuram nos cargos mais altos desse desgoverno era a implantação de um regime político de extremo comunismo, nos moldes do praticados na China e Cuba daquela época; manancial ricos de onde buscavam conhecimento de guerrilha e seus afins.
Outra coisa que não podemos esquecer é que o Lula não sabe administrar nada, é só mais uma marionete nas mãos dos vermelhos que no governo estão. Eles é que ditam as normas e os programas, levando o Brasil o caos democrático e “inadiministravel”, podemos vê-los na cúpula do ministério e nos escalões secundários, dando o suporte para o seu advento maior, manter-se no governo esse papo de alternância política é cascata pra boi dormir.
Esse negócio de ficar dando bolsa disso e daquilo sem mostrar o caminho com políticas publica para a solução do problema existente, não leva a nada positivo e duradouro, leva sim ao êxodo rural e laboral inchando os grandes centros de zonas humanas sem expectativas.

Próxima presidenta

Armando do Prado (Professor)

O país estará em boas mãos, sem dúvida nenhuma. E a Folha já começou a descer a ladeira, sem volta.

Em pratos limpos

FELIPE CAMARGO (Assessor Técnico)

Creio que a Folha de S. Paulo foi no mínimo infeliz ao utilizar o termo "ditabranda" para se referir ao regime ditatorial no Brasil entre 1964 e 1985. Mas a nota seguinte coloca certas coisas em pratos limpos: "A Folha respeita a opinião de leitores que discordam da qualificação aplicada em editorial ao regime militar brasileiro e publica [publicou] algumas dessas manifestações [...]. Quanto aos professores [Fábio Konder] Comparato e [Maria Victoria] Benevides, figuras públicas que até hoje não expressaram repúdio a ditaduras de esquerda, como aquela ainda vigente em Cuba, sua 'indignação' é obviamente cínica e mentirosa".

Comentar

Comentários encerrados em 18/05/2009.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.