Consultor Jurídico

Notícias

Passagem exemplar

STJ manifesta apoio a ministros Direito e Fux

O presidente do Superior Tribunal de Justiça, ministro Cesar Asfor Rocha, manifestou solidariedade aos ministros Carlos Alberto Menezes Direito, do Supremo Tribunal Federal, e Luiz Fux, do próprio STJ. Reportagem da revista IstoÉ desta semana acusa os ministros de estender a parentes e amigos facilidades nos embarques e desembarques no Aeroporto Internacional do Rio de Janeiro reservadas aos ministros do STJ.

Asfor Rocha afirma que os ministros prestaram relevantes serviços ao Judiciário “ao longo de suas honradas carreiras”, o que comprova a integridade dos dois como homens públicos. "O ministro Menezes Direito teve e o ministro Luiz Fux tem passagem exemplar no STJ, seguindo todos os predicados de magistrados sérios, competentes e dedicados”, afirmou.

O STJ tem, no Rio de Janeiro e em São Paulo, representações destinadas a facilitar o deslocamento dos ministros quando estão a serviço do tribunal. Direito foi ministro do STJ durante 11 anos, até ser indicado para o STF em agosto de 2007 pelo presidente Lula.

Segundo a IstoÉ, Menezes Direito continuou a usar a estrutura do outro tribunal para facilitar o trânsito da mulher, dos filhos, da nora e de amigos no Aeroporto Internacional do Galeão.

Em entrevista coletiva, na quinta-feira, o presidente do Supremo, ministro Gilmar Mendes, afirmou que não há nenhuma investigação a ser feita em relação ao ministro Menezes Direito. "Não há nada em relação à conduta do ministro Menezes Direito que é uma pessoa extremamente correta, extremamente ética, tem tido uma atuação exemplar no Supremo Tribunal Federal", disse o ministro.

"Há medidas que são tomadas em relação ao caráter de cerimonial e de segurança dos ministros, algum auxílio que se presta nos aeroportos, na saída ou na entrada das aeronaves, mas nenhuma conotação de privilégio e isto é feito tendo em vista característica de cerimonial e características de segurança, de integridade dos próprios ministros", completou Mendes. *Com informações da Assessoria de Imprensa do Supremo Tribunal Federal e do Superior Tribunal de Justiça.

Revista Consultor Jurídico, 2 de maio de 2009, 15h02

Comentários de leitores

10 comentários

TOTAL ABSURDO!!!!!!!!

Carviso. (Advogado Autônomo)

É necessário verificar os fatos. Não é possível atacar, nesse caso, sem provas cabais. Mas, em sendo confirmados, (e veja-se a pífia notinha do presidente do STJ) são gravíssimos e devem ser apurados com a abertura de investigação criminal por tratar-se de crime com previsão legal e que mancham, sem possibilidade de reparação, dado os cargos que ocupam, a lisura dos acusados. O mais triste disso tudo (o que me faz insistir na necessidade de cuidados com estas acusações) é o fato de, o min. LUIZ FUX, junto com a min. NANCY ANDRIGHI, serem, atualmente a força pensante do STJ que tem proferido votos brilhantes naquela corte. Se isso de alguma forma ajudar, pois, vide a tragicomédia do absurdo envolvendo o juiz CARREIRA ALVIM, grande jurista escritor profícuo apanhado, segundo os processos que correm contra ele, na gatunagem.
A vida anda complicada!!!!!!!! Em quem acreditar?

Apoio surpreendente !!!

JA Advogado (Advogado Autônomo)

Apoio importantíssimo e surpreendente. Jamais poderíamos imaginar que o STJ viesse em socorro deles. Aliás, cabe a indagação: se não fossem eles seria “abuso de autoridade” ? Ou (ab) uso de função pública para obter privilégio indevido ? Proteção da integridade dos ministros ? Ora ora... senhores Juízes, parece que Montesquieu teria que ressuscitar e reinventar essa história de três poderes, porque aqui não tem dado muito certo. A platéia (chamemos de plebe) tem que engolir muitos, muitos sapos e o Bolsa Família não inclui engov. Socorro !!!

REPASSANDO AOS CRIMINALISTAS, SERIA ISSO UMA QUADRILHA ?

Luiz P. Carlos (((ô''ô))) (Comerciante)

VEJAM A QUE PONTO DE DEGRADAÇÃO CHEGOU O STF.
Bom dia, meus amigos !
É muito triste, e MAIS uma vez DECEPCIONANTE, tomar conhecimento dessa realidade.
Leiam, por favor !
Se alguém entrar no site do IDP, Instituto Brasiliense de Direito Público, http://www.idp.edu.br que é de propriedade do Ministro Gilmar Mendes, vai constatar que entre os professores desse instituto, estão os senhores Eros Roberto Grau, Marco Aurélio Mello, Carlos Ayres Britto, Carlos Alberto Menezes Direito, César Peluzo e a senhora Cármen Lúcia Antunes Rocha .
Ou seja, seis Ministros do STF TRABALHAM para Gilmar Mendes. Daquela lista que assinou o documento de apoio ao presidente do STF, seis ministros na verdade estavam dando apoio AO PATRÃO, pois são obviamente remunerados por este ! E o problema é muito pior.
Pode um STF funcionar de forma imparcial se o seu presidente tem vínculos empregatícios com seis de seus membros ?
Pensem, raciocinem, indignem-se e repassem esse e-mail para todas as pessoas que puderem. Temos que reagir.
E nós pensando que por serem Ministros do STF, seriam todos livres para julgar de acordo com suas próprias conciências, sem terem o "rabo preso com ninguém"...
Desculpem-me pelo desabafo...mas é que às vezes penso que nasci e resido na Suiça, Noruega, Dinamarca...
Abraços a todos vocês !
Lineu

Ver todos comentários

Comentários encerrados em 10/05/2009.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.