Consultor Jurídico

Notícias

Supremo 2010

Cotado para o STF, Toffoli diz que aceitará o cargo

Comentários de leitores

10 comentários

SERÁ?

sugonl (Advogado Assalariado)

Não vamos atropelar a consciência da população. Preparado ou não o candidato à vaga do STF, PRETTENSAMENTE, o que está em jogo é uma política de escolha viciada. Poderá de fato não trair o povo, mas melhor é que as instituições se protejam, recusando indicações de pessoas próximas. Mas acredito que a discussão tenha outro interesse: não se sabe por qual motivo, o PGAGU parece estar efetuando algum teste, seja de popularidade... sei lá.

É melhor Lula pensar num plano B

www.eyelegal.tk (Outros)

Estamos sentindo que a rejeição ao jovem é muito forte, tanto na sociedade quanto no meio jurídico.
Também já está ficando esquisita essa moda de fazer da AGU trampolim para o Supremo. Isso dá uma nítida impressão de troca de favores de algum tipo.
.
O Brasil tem muita gente boa no Sul, no Rio, em São Paulo, no Nordeste e em toda parte que está sendo preterida por esse sistema de escambo funcional no STF como uma commodity da política.
.
Isso já era. Acabou no Século passado e os resultados negativos estão aí na TV Justiça, na mídia e na boca do povão.
.
Afinal, que Judiciário o Brasil pretende ter? Sim, porque esse que está aí não serve mais.
.
Companheiro, como você acha que alguma coisa poderá mudar ou melhorar se você insistir nos mesmos erros do FHC? Você não disse que foi eleito para "fazer justiça" para o povo brasileiro? É assim que você pretende cumprir a sua parte dessa promessa?

QUEM É ESSE FULANO !

Júnior Brasil (Advogado Autônomo - Consumidor)

Isso é uma vergonha ! Vai ter 42 anos quando da indicação. Tem mestrado, doutorado? Vai mediocrizar o STF. Aliás, não esqueçam, ESSE FULANO FOI REPROVADO DUAS VEZES NO CONCURSO DA MAGISTRATURA NO ESTADO DE SÃO PAULO, SENDO QUE NUMA DELAS, NÃO PASSOU NEM NA PRIMEIRA FASE.
Lula, não é por que você não tem estudo e governou bem o Brasil, que um desqualificado com pouco estudo será um bom juiz da nossa Suprema Corte. Estendeu, molusco?
Júnior

Lula, não!

Armando do Prado (Professor)

Ainda é tempo. Nomeie o Juiz De Sanctis. Fará o melhor. A Justiça triunfará.

Judiciario poder dependente...

augusto1 (Outros)

É por isso que continuo acreditando em Papai Noel, Mula sem cabeça, Saci Pererê...

Só absurdo...

rapetell (Estudante de Direito)

Falta experiência, falta "bagagem" intelectual...
Sem falar na quantidade de juristas muito mais indicados para cargo com tamanha importância. Eita republiqueta...

Sou contra a forma de indicação de Ministros para o STF

Neli (Procurador do Município)

Sou contra a atual forma de indicação de Ministros para o STF.
Um ministro deveria ser desembargador,juiz que passou a vida inteira julgando.
E,com a devida vênia,uma pessoa de 41 anos é muito nova para galgar o cargo Supremo.
É lastimável políticos se imiscuirem no Poder Judiciário para a indicação de seus membros.

JULGADORES EM GERAL DEVEM SEGUIR CARREIRA COMO OS MILITARES

Bonasser (Advogado Autônomo)

É o risco que a sociedade corre com esse sistema de escolha pelo chefe do executivo, um pecado sem medidas.
Vai que nos sai aí outro Gilmar... é certo que jovem advogado, contudo sem a experiência na labuta de julgar, será que isso é difícil de se perceber?
Para a investidura de um Juiz de 1ª instancia, o candidato submete-se a um exaustivo exame concorrendo com uma massa de interessados, verdadeira maratona intelectual, aí vem o Presidente da Republica indica um elemento que não tem afinidade e nem experiência com a atividade de julgar, não conhece a sociedade, nem seus anseios... o risco de acontecer igual ou pior que alguns que estão por aí, vide Gilmar, é grande, o Brasil tem que mudar isso, o elemento faz o seu serviço bem feito ou qualquer coisinha no seu cargo, pensa logo em se candidatar a cargo político ou ser indicado para um Órgão como o tribunal em tela.
Poderá até esse cavalheiro ser dotado de capacidade e competência jurídica, mas para o STF não, lhe falta algo tipo tirocínio no ato de julgar, não conhece as nuances da magistratura, pelo que li, tudo indica que tentou uma vez e a contingência intelectual lhe foi traidora nessa oportunidade, agora vai entrar pela porta dos fundos com o aval desse nosso pseudo líder.
O judiciário deve mudar imediatamente, os julgadores devem ser promovidos assim como são os Militares, por merecimento e/ou antiguidade e galgarem seus postos através de interstícios e capacitações para o que lhes reserva adiante... qual é o problema? Temos ótimos julgadores de carreira por que a indicação? Quando sabemos que isso mantém um liame inquebrantável de LEALDADE entre o indicado e seu indicador. O Judiciário tem que mudar já para que a integridade e credibilidade se instalem novamente.

Paternidade desconfortável...

Eder Gil (Serventuário)

Por melhor que seja o indicado, em qualquer dos aspectos necessários para o cargo (reputação ilibada, notório saber jurídico etc.), sempre levará consigo a pecha de representante do Executivo.
Desde os tempos da faculdade, nunca consegui "engolir" o fato de ser o Presidente da República quem indica os os futuros Ministros do STF, nada obstante as melhores explicações, principalmente aquelas que dizem que o "indicado" é previamente sabatinado pelo Senado Federal. Porque sabemos que a sabatina do Senado, bem, a sabatina do Senado, na verdade, é uma sessão para apenas se elogiar o "candidato". Não que não deva haver elogios, mas só elogios é que é o problema! E nem se vai aqui entrar no mérito de o Senado seguir quase que C-E-G-A-M-E-N-T-E aquilo que é do interesse do Presidente da República.
Resumindo, o Dr. Toffoli, a despeito de todas as suas qualidades, caso seja o indicado - e tudo indica que será! - levará consigo a marca de representante do Governo (entenda-se, Poder Executivo), do Presidente da República e, o pior (acredito eu), do PT!

mais transparëncia

daniel (Outros - Administrativa)

é preciso critérios mais objetivos para a escolha de quem será sabatinado pelo Legislativo indicado ao STF.

Comentar

Comentários encerrados em 9/05/2009.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.