Consultor Jurídico

Notícias

Você leu 1 de 5 notícias liberadas no mês.
Faça seu CADASTRO GRATUITO e tenha acesso ilimitado.

Começar de novo

Supremo e CNJ abrirão 50 vagas para ex-detentos

O Supremo Tribunal Federal abrirá 40 vagas no tribunal para ex-detentos. No Conselho Nacional de Justiça, serão abertos 10 postos de trabalho. A iniciativa faz parte do programa Começar de Novo, que busca a inclusão de ex-presidiários ao mercado. Atualmente, 20 já trabalham na área administrativa do Supremo.

A notícia foi dada pelo ministro Gilmar Mendes, presidente do STF e do CNJ, durante a abertura oficial do programa Projetos e Boas Práticas para o Entorno de Brasília, no Fórum de Luziânia, em Goiás, nesta quarta-feira (24/6). “É extremamente importante e necessária a integração de todos os órgãos do Judiciário com o Legislativo, o Executivo e a sociedade civil para a realização deste trabalho”, declarou.

Durante a cerimônia, o ministro assinou termo de cooperação técnica entre o CNJ, o Tribunal Regional Federal da 1ª Região, o Tribunal de Justiça de Goiás, o Tribunal de Justiça do Distrito Federal e o governo de Goiás para que possam fazer um trabalho articulado. O objetivo da parceria é proporcionar à população modernização e rapidez nos serviços judiciais, além de fortalecer as estruturas de atendimento ao jurisdicionado e do aumento do acesso dos cidadãos que moram nestes municípios às Justiças Estadual e Federal.

Por conta das peculiaridades da área, o mutirão carcerário feito no entorno da região de Brasília pode servir de laboratório para a atuação do CNJ em outros estados. Gilmar Mendes afirmou que, ao todo, 3,2 mil pessoas já foram libertadas em oito estados brasileiros onde foram feitos tais mutirões.

O ministro observou que o Poder Judiciário tenta, por meio dos seus programas e ações voltados para a reinserção de apenados, “fazer Justiça e não justicialismo”. “Estamos trabalhando pela aplicação verdadeira do Estado de Direito, mas dentro de marcos institucionais.” Com informações da Assessoria de Imprensa do Conselho Nacional de Justiça.

Revista Consultor Jurídico, 24 de junho de 2009, 19h33

Comentários de leitores

1 comentário

É BRINCADEIRA

onofrejunior (Advogado Autônomo - Trabalhista)

MILHÕES DE BRASILEIROS "NÃO EX DETENTOS" ESTÃO DESEMPREGADOS E O TRIBUNAL VAI ARRUMAR EMPREGO PARA "EX DETENTOS".
SÓ AQUI MESMO.

Comentários encerrados em 02/07/2009.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.