Consultor Jurídico

Notícias

Legislação eleitoral

Vazio legislativo e medo de JB aceleram reforma

Comentários de leitores

6 comentários

Voz das ruas

João G. dos Santos (Professor)

Os supostos envolvidos no mensalão já sabem: saiam às ruas antes do julgamento. Quem sabe conquistam a simpatia de alguns julgadores.

Viva a esperança! Seja bem-vindo Joaquim!

Gabriel (Estudante de Direito)

E a alvorada nos esplende os primeiros lumes da sublime estrela solar para iluminar nosso planeta...
Assim virá nossa esperança tal qual um farol que ilumina a escuridão.
Seja bem-vindo Joaquim Barbosa, brasileiro que realmente representa nosso povo.

JORNAL NACIONAL

olhovivo (Outros)

É simples. Basta aprovar uma norma estabelecendo que é vedando ferrar quem sai no Jornal Nacional, mas apenas conforme a lei e os autos do processo. Aí não há como temer o JB.

Devagar com o andor

Armando do Prado (Professor)

O projeto do bom deputado Dino, nada tem a ver com JB. De qq. maneira o TSE estará em boas mãos.

Estamos como em 1980, o PT aderiu à ditadura

Nado (Advogado Autônomo)

1980: O PT reclamava de continuismo, porque para registrar novos partidos e candidatos de via alternativa se exigia prévia representação no Congresso e porque os partidos majoritários dominavam o espaço para a propaganda política, principalmente pela TV e pelo rádio. O quadro continua o mesmo e o PT não quer mudá-lo. Como trazer novas alternativas que derrubem a elite que oprime o país e se radica no exterior? Clientelismo, entreguismo e continuismo, o Brasil não consegue vencer esta amarra colonial. Ainda vem Aécio com sua política laranja em favor do BIRD. O futuro se mostra cada vez mais negro. A ditadura deixou as armas e usa do loteamento do patrimônio e dos recursos públicos que sofrem ingerência do privado para estabelecer uma tirania de tarifas regulamentadas de forma a escravizar e asfixiar a cidadania. Quem precisa de força e de armas? Basta ter uma lei eleitoral excludente e quase imutável. As medidas anunciadas nem sequer serão paliativas. E vejam a absurda margem para as medidas provisórias que dispensam a brutalidade de se fechar fisicamente as portas do Congresso. Para quê tanta hipócrita democracia?

Casuísmo?

 (Advogado Autônomo - Civil)

Cruz credo, o Brasil não pode sucumbir em casuísmos. O país não está preparado para subir ao podium dos desenvolvidos? Para isso deve evitar que se façam mudanças repentinas de direção que implique em golpes, e como se tem noticiado, como é o caso do 3º mandato para presidente da República, reforma política de brincadeirinha, por que vem aí um ministro durão que será o presidente do TSE, etc. Temos de evitar essas coisinhas de republiquetas.

Comentar

Comentários encerrados em 16/06/2009.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.