Consultor Jurídico

Notícias

Você leu 1 de 5 notícias liberadas no mês.
Faça seu CADASTRO GRATUITO e tenha acesso ilimitado.

Novas regras

Câmara deve votar reforma eleitoral em 15 dias

Dentro de 15 dias a Câmara deverá votar as propostas de reforma eleitoral. A comissão criada para estudar o assunto receberá sugestões de deputados até terça-feira (9/6), quando se reunirá para consolidar o texto que será votado na semana seguinte. A informação é da Agência Brasil.

A proposta, de autoria do deputado Flávio Dino (PCdoB-MA), define as regras para a campanha, inclusive pela internet, e regulamenta as pré-campanhas eleitorais. “A reforma tem o espírito de regulamentar, para que não haja dúvida no processo eleitoral”, disse Flávio Dino.

A reforma política, por sua vez, ainda encontra resistências e falta de consenso entre os líderes. A proposta de voto em lista fechada de candidatos não será votada. “A lista está morta. Só poderá ser ressuscitada em 2011 porque é a proposta que mais divide”, explicou Dino.

A ideia, segundo ele, é votar as matérias que têm consenso. “Até por uma questão metodológica”, comentou. A proposta do financiamento público de campanha, outro ponto da reforma política, voltará à discussão depois da votação da reforma eleitoral. “Queremos aumentar o peso do financiamento público e diminuir o financiamento privado. Mas o Democratas não quer discutir essa proposta”, acrescentou.

O líder do DEM, Ronaldo Caiado (GO), explicou que não faz sentido votar o financiamento público sem votar a lista fechada. “Ele é favorável à teoria da goiabada com queijo, de que um não funciona sem o outro”, comentou Dino.
Caiado rebateu:  “O governo sepultou a reforma política. Quer deixar tudo para o governo que vem”, protestou.

Revista Consultor Jurídico, 4 de junho de 2009, 16h43

Comentários de leitores

1 comentário

Reforma eleitoral

Zerlottini (Outros)

A primeira coisa que esses calhordas deveriam reformar é a maldita OBRIGATORIEDADE do voto! O voto deveria ser realmente um DIREITO e não uma OBRIGAÇÃO! E outra coisa: acabar tabém com o tal de "hilário político" obrigatório, nas rádios e TV's. Aquilo não melhora nem piora a imagem do candidato. Só serve pra encher o saco! Os caras-de-pau vão lá e falam um punhado de MENTIRAS DESLAVADAS, que eles estão cansados de saber que NUNCA conseguirão (nem quererão) cumprir. E o povo tem de ficar lá, com cara de paisagem, escutando aquele punhado de baboseiras. Já que é pra REFORMAR, reformem DIREITO!
Francisco Alexandre Zerlottini. BH/MG

Comentários encerrados em 12/06/2009.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.