Consultor Jurídico

Notícias da justiça e do Direito dos jornais deste sábado

22 de fevereiro de 2009, 10h00

Por Redação ConJur

imprimir

Relatório de investigação criminal da Corregedoria do Tribunal de Justiça de Mato Grosso aponta "fortes indícios" de desvios de verbas e materiais na construção do Fórum de Cuiabá e favorecimento em licitação e tráfico de influência envolvendo desembargadores diz reportagem deste domingo do jornal Folha de S. Paulo. Entre os citados no documento, de outubro passado, estão o desembargador José Ferreira Leite, presidente do TJ de 2003 a 2005, e o juiz Marcelo de Souza Barros, auxiliar da presidência nessa gestão. O grupo é o mesmo que já havia sido acusado pela Corregedoria de usar dinheiro do cofres do TJ para cobrir um rombo milionário em uma cooperativa de crédito conveniada à maçonaria, conforme publicou a Consultor Jurídico em abril do ano passado.

Agressão falsa

O Blog do Noblat reproduz notícia de O Globo que informa que Paula Oliveira, a brasileira que causou escândalo ao mostrar seu corpo cheio de cortes e alegar que foi agredida por neonazistas na Suíça — numa farsa, segundo depois confessou à polícia — deverá depor na Promotoria Pública de Justiça terça-feira (24/2) ou quarta-feira (25/2). Com seu passaporte confiscado, ela estaria esperando o momento de depor num apartamento no subúrbio de Zurique. O sigilo é total. Com tantas reviravoltas no caso, ninguém confirma a data do interrogatório, considerado crucial para o esclarecimento do caso. Isso porque, segundo Roger Müller, que está defendendo Paula, a confissão que ela fez à polícia em 13 de fevereiro não tem valor jurídico por não ter sido feita na presença de um advogado.

Raposa

O ministro Marco Aurélio Mello concluiu na sexta-feira (20/2) seu voto sobre a homologação da reserva Raposa Serra do Sol (RR). O processo está pronto para voltar à pauta do STF, informa a coluna Panorama Político do jornal O Globo. O julgamento foi suspenso em dezembro, já com vitória dos índios.

Segurança reforçada

Ameaças feitas por estranhos contra crianças e seus pais levaram a Justiça de São Paulo a determinar reforço da segurança nos bairros Jardim Vila Alpino e Cidade Jardim, em Catanduva, a 385 km de São Paulo, onde dezenas de crianças foram molestadas por uma rede de pedófilos. Segundo notícia do jornal O Estado de S. Paulo, a PM iniciou rondas pelos bairros na tentativa de surpreender criminosos. O clima na região piorou na semana passada, quando a polícia interditou uma lan house usada por jovens da região.Na quinta-feira (26/2), as vítimas vão depor e fazer o reconhecimento pessoal entre os sete suspeitos dos crimes.

Foro privilegiado

O Globo ainda publica que o STF recebeu em 2008 uma enxurrada de processos contra parlamentares. Levantamento feito pelo jornal com base em dados do tribunal revela que, no ano passado, foram registrados 91 inquéritos e 40 ações penais para investigar deputados federais e senadores. Em um ano, 68 parlamentares ganharam pelo menos um inquérito no STF e 23 são alvo de ações penais. Um levantamento feito pelo Supremo em fevereiro deste ano atesta que existem hoje 367 investigações contra autoridades (parlamentares e ministros), sendo 102 ações penais e 265 inquéritos. Isso significa que, do total de investigações em curso no Supremo contra autoridades, 35,7% foram iniciados no ano passado.É crescente o número de processos que o STF recebe.

Criatura e criador

O colunista Ancelmo Gois, também do jornal O Globo, publica que uma ação antiga em que Cesar Maia e Brizola se processavam por ofensas mútuas acabou em… empate. O STJ condenou os dois. Mas o ex-prefeito levou a pior: foi condenado a pagar R$ 50 mil a mais à família do caudilho.