Consultor Jurídico

Comentários de leitores

10 comentários

Juiz está também sujeito a lei.

Advogado Santista 31 (Advogado Sócio de Escritório - Civil)

Aos juizes estaduais cuja empafia e arrogancia os fazem pensar que por serem concursados, acham que são uma classe especial de cidadões acima de qualquer reprimenda, eu vos digo: vocês não estão acima dos advogados e o respeito deve ser mútuo. Do contrário, estão abaixo da advocacia. Da mesma forma que o advogado deve respeitar o juiz, a reciproca tem que ser verdadeira por parte do juiz e respeitar o Estatuto da Ordem dos Advogados, por que também é lei, não importando se acham que não se sujeitam a ela. Lei é lei. É ao império da lei que todos se sujeitam, incluindo os juizes, pois são cidadãos como todos, não são uma classe especial, são pessoas qualquer como todos. E tenho dito.

para Ana B. (Juiz Estadual de 1ª. Instância)

Valdemiro Ferreira da Silva (Advogado Autônomo)

Boa noite Dra? pelo visto, não gostastes dos comentarios que evolve este caso. Mas prometo que não vou debater como da primeira vez.

comentário

Ana B. (Juiz Estadual de 1ª. Instância)

O pior de tudo são os comentários!!!

errata

Luiz Gustavo Marques (Advogado Sócio de Escritório - Civil)

"aceitar o patrocínio da causa"

Classe desunida

Luiz Gustavo Marques (Advogado Sócio de Escritório - Civil)

Claro que hverá uma fila interminável de advogados ciosos por defender Sua Excelência, ainda mais se pagar bem. Aliás, as vezes o só fato de estar na mídia com o caso já servirá de combustível para algum colega aceita o patrocínio da causa sem titubear. E ainda, terá coragem de vir ao Conjur alegar que a atitude dos advogados vítimas ante o Magistrado configurou o abuso capaz de tipificar desacato.

Pedagógico

Fabris Neto (Defensor Público Estadual)

No mínimo, cuidar-se-á de processo com nítido caráter pedagógico, uma vez que o magistrado deverá contratar um advogado para exercer sua ampla defesa, o que irá requerer o livre exercício da profissão e respeito às prerrogativas da classe que, na verdade, são garantias destinadas primordialmente aos próprios cidadãos submetidos a processos/procedimentos estatais.
Agora, que seja garantido o devido processo legal.
No mais, não olvidemos de nossos deveres recíprocos de urbanidade e respeito no trato do outro, bem como que cada processo envolve, ao menos, uma vida.

AO salus populi (Professor)

Valdemiro Ferreira da Silva (Advogado Autônomo)

Caro professor, o seu comentário esta em dissonância com a Lei 9.806 e a Lei complementar 35.A atitude do "juiz" (com j minúsculo)que desrespeitou a Lei e a classe dos Advogados. Tavez agora, após assistir o desempenho da sua defesa, ele aprenderá a respeitar as prerrogativas dos Advogados.

preciosismo na denúncia

Republicano (Professor)

Houve um certo preciosismo na denúncia. Setores da acusação, quando se tem magistrados nos fatos, parecem que ficam mais ciosos das leis, não é mesmo? O Judiciário tem apanhado muito, abaixando a cabeça. Se não houver reação institucional, sem corporativismo, mas reação razoável e imediata, as coisas vão desandar. Cada vez mais se desrespeita a autoridade do juiz dos feitos sob o argumento de que também se detém prerrogativas. Resultado em tempo imadiato: Juízes acovardados. Com a palavra o STF, único em condições de resolver as lides do CNJ.

Quem se atreverá?

Guilherme Batochio (Advogado Sócio de Escritório)

RESTA SABER SE HAVERÁ ALGUM TRAIDOR DA CLASSE QUE SE ATREVERÁ A DEFENDÊ-LO!

E AGORA "EXCELÊNCIA"?

Valdemiro Ferreira da Silva (Advogado Autônomo)

Vejam só. Aquele que ofendeu a classe dos Advogado, agora precisará nomear um para defende-lo. Será que ele precisará de um dativo?. Bem feito.

Comentar

Comentários encerrados em 24/12/2009.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.