Consultor Jurídico

Comentários de leitores

13 comentários

Repartir os lucros

MFG (Engenheiro)

A UniBan deveria pagar este 1 milhão sim, porém deveria também cobrar da moçoila tudo aquilo que está recebendo e irá receber por toda esta publicidade.
Estão dando muita atenção para um evento tão rídículo como este e outros querendo enriquecer facilmente.

locupletamento ilícito

Vander (Outros)

A moral da universitária foi tão abalada que a dita nem sai de casa, coitadinha! Eu tenho muito dó dessa pequena! Outro dia apareceu na televisão, foi no shooping center testar a popularidade, tirou fotos e deu autógrafos. O vestido dela não era curto originariamengte, é que quando ela lavou, encolheu, e ela não tinha outra muda pra ir na faculdade. É claro que a Uniban terá de indenizá-la, mas no tamanho da lesão sofrida. Como mensurar isso, que seria pela moral do homem médio? será que o homem médio, ou no caso a mulher média botaria um vestido daqueles pra ir na faculdade? Ela deu causa à lesão? Não tem jeito, os desembargadores terão que medir o vestido, pra saber se a moral estava vestida ou desvestida.

Vai ganhar. Nao 1 milhão

Carlos (Advogado Sócio de Escritório)

Evidente que se pegar pela frente um BOM juiz e uma BOA turma de desembargadores (raridade...) vai ganhar a AÇÃO, mas não 1 milhão. Ficou claro para todos (ou melhor, para a maioria absoluta) que houve dano moral. O problema é que muitos magistrados acham que quem tem moral é só eles. rsss

Ação de dano moral agora virou loteria.

Advogado Santista 31 (Advogado Sócio de Escritório - Civil)

Que ela sofreu uma injustiça, isso é patente. Mas usar o fato para enriquecer, ai é inconcebivel e injustificavel, já que além de já estar se expondo voluntáriamente nos meios de comunicação (o que eventualmente está lhe rendendo um bom dinheiro com publicidade), está buscando um sentimento de vingança pessoal contra não só a instituição de ensino recalcitrante como também os alunos ignóbeis desta "universidade".
De qualquer forma, se o juiz observar atentamente todos os pontos na ação, creio que vá condenar a UNIBOSTA em 50 salários mínimos, já que obviamente o advogado dela está pedindo 1 milhão apenas pra lavar a égua com 400 mil reais, o que é óbvio.

Mas... porém...

FELIPE CAMARGO (Assessor Técnico)

Essa é velha. Primeiro, afirma-se que, de fato, a estudante hostilizada foi vítima de preconceito, MAS..., PORÉM... Nem precisa continuar. Daí segue que a vítima não é mais vítima, mas a própria culpada.

O Preconceito e a luta pelo direito

FELIPE CAMARGO (Assessor Técnico)

Não deve ser fácil lutar pelo direito diante de tanto preconceito. É lamentável que certos comentários sejam de advogados. A estudante foi vítima do preconceito e da falta de civilidade -- para dizer o mínimo -- de um bando de pessoas que se dizem "universitárias". Para piorar, a tal "universidade" ainda tentou expulsá-la por suposta violação de decoro acadêmico. Perante a imprensa, um advogado (!) foi o porta-voz da instituição "educacional" por ocasião da expulsão da estudante. Alguém logo percebeu o estrago, e a expulsão foi prontamente revogada. O pessoal do marketing deve ter trabalhado, mas o estrago já estava feito. É evidente que a vítima deve ser indenizada -- R$ 1 milhão seria muito pouco, fosse este país mais civilizado. Não surpreenderá se o pedido vier mesmo a ser julgado improcedente. Mesmo assim, a estudante não deve desistir de lutar pelo seu direito. Ao contrário daqueles que lutam pelo direito, "quem rasteja como um verme não pode se queixar de ser pisoteado".

É POUCO!

Neli (Procurador do Município)

A indenização deveria ser maior,afinal,o que a faculdade e seus alunos fizeram contra a moça,preço algum do mundo pagaria.
Deveria pedir bem mais do que isso.

tem cara de "pistoleira".............

hammer eduardo (Consultor)

Realmente não podemos deixar de observar o problema como uma forma inaceitavel de preconceito porem.................
Esta historinha ja esta começando a ficar pra la de mal contada. Convenhamos que implicar com vestimentas é meio despropositado e fora de epoca porem convenhamos que o "modelito" escolhido pela fornida moçoila para aparecer na tal faculdade , poderia ser "no minimo" enquadrado como provocação. Os fatos que se sucederam levam a crer que tambem existia uma tendencia preocupante a algum tipo de armação , vide o sequenciamento dos fatos.
Como hoje em dia esta na moda receber porcarias variadas pela Internet , logo em seguida ao fato um "farejador" conhecido me enviou uma serie de fotos que "inexplicavelmente" a moçoila deixou cair na Internet , nada de erotico demais e muito menos pornô porem achar "aquilo" como gostosona da hora , pelo amor de Deus senhores, menos , bem menos por favor....
Querer classificar as pessoas é muitissimo perigoso mas aquela carinha de reprovada no exame de seleção para o Bahamas deixa muitas questões no ar.
Os proximos capitulos falarão por si mas não estranhem se ela for mostrar suas fartas BANHAS e otras cositas más em publicações SUB-Playboy , aparecer num filminho do Brasileirinhas então esta a menos de um passo de distancia.
A ideia de "faturar um troco" com a lambança tambem dificilmente vai prosperar quando vier a bater na Justiça de verdade. Nestas horas lembro da Famosa Aracy de Almeida que quando via essas "figuras" em programas de auditorio largava logo uma definição classica " - tem pinta de ser uma tremenda pistoleira....". A velha Araca sabia das coisas....

É POUCO!

Neli (Procurador do Município)

A indenização deveria ser maior,afinal,o que a faculdade e seus alunos fizeram contra a moça,preço algum do mundo pagaria.
Deveria pedir bem mais do que isso.

R$ 1 milhão !!!!!

Vander (Outros)

Se ela ganhar R$ 1 milhão, vou de sunguinha na faculdade. Também vou querer. Quem pede um milhão, também pode ganhar um sabugão!

INDENIZAÇÃO POR DANOS MORAIS OU IMORAIS?

WLStorer (Advogado Autônomo - Previdenciária)

Com certeza não há como fazer 'cócegas no bolso', até porque bolso não sente cócegas e, no caso específico, fica fora do contexto a r. parte autora falar em bolso.
Por outro lado, excluindo-se a figura do bolso, não há como descartar a hipótese de que todo o problema se deu exatamente por cócegas.
Realmente, trata-se de um "processo deplorável".

pilantragem

Roland Freisler (Advogado Autônomo)

Com toda certeza ingressou com a ação sob os auspícios da assistência judiciária. Com o ocorrido na UniBan, essa pilantra conseguiu o que queria: ter os seus 15 minutos de fama. Com o incidente só lucrou: apareceu à beça na mídia, participou de programas de tv, foi convidade à posar para revistas masculinas, vai desfilar em escolas de samba, fez uma série de cirurgia plástica, está namorando apresentador de tv, enfim, era tudo o que queria; agora, quer indenização? tem que agradecer a UniBan pelo ocorrido. Pelas fotos dela que correram pela internet, não é "flor que se cheire" ....

Peso de Ouro

glauco (Advogado Autônomo - Criminal)

Imagino que nem mesmo a DASLU venda um vestido tão caro como esse.Estudar que é bom, nem pensar não é mesmo Dna.Geyse.
Muito melhor explorar a própria mediocridade. Essa Srta., só pretende mesmo é lucrar com essa situação 1 milhão de reais.
Espero que a demanda seja ao seu final julgada totalmente improcedente. Sera que requereu ainda os benefícios da assistencia judiciária????
Vamos aguardar.

Comentar

Comentários encerrados em 19/12/2009.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.