Consultor Jurídico

Comentários de leitores

27 comentários

agenda vazia

Mauro (Professor)

Lou leitor e comento na Conjur há cerca de dois anos e sempre vi os comentários deste Niemeyer serem seguidos dos seus títulos e e-mail para contato para palestras. Ele deve estar com a agenda vazia, pois quem tem seu networking sabe que existem vários métodos de se fazer notar... e muitos outros que deixam claro que uns e outros não são nada do que aparentam.

Vai trabalhar...

JA Advogado (Advogado Autônomo)

Vai trabalhar ministro Joaquim. Seu gabinete está entupido de processos e não é hora de debochar da sociedade que paga seu salário. Não é correto um ministro da Suprema Corte agir dessa forma. Se v.excia. quiser ser político, deixe o STF e ingresse num partido político (até admito votar no senhor).Mas como juiz V.Excia. tem é que trabalhar.

Preferível um ministro lento em decisões corretas

Thiago Silva (Outro)

do que um ágil em maracutaias

Preferível um ministro lento em decisões corretas

Thiago Silva (Outro)

do que um ágil em maracutaias

Caro Niemeyer

Macedo (Bancário)

Talvez vc não possa criticar a preguiça de JB,mas eu posso. Quer Saber Por quê?
Eu não sou branco.

perseguição e preconceito

gallo (Outros)

A veja, leia-se conjur, continua militando a favor do Daniel Dantas, pagando, com sua defesa intransigente o favor que lhe fez o Gilmar (o soltador).Só que esses ataques já não tem mais peso na sociedade, face da "credibilidade" da VEja/Conjur.
Sujeito preconceituoso esse Dr. "Niemaier". Só emitiu opinião na Conjur para exibir seus "títulos" e expressar o preconceito que, pelo que ele disse, vem de seu avo (talvez senhor de engenho).
É niemaier, título não quer dizer nada. Vemos que voce tem vários mas continua ignorante, preconceituoso e racista.

Anedota

Macedo (Bancário)

Uma vez ao entrar em um ônibus,ouvi (e ví) um homem negro dizer para outro (também negro): "Você tá de licença de novo? Assim não dá! Eu trabalho todo dia e vc vive arranjando desculpa para não trabalhar." Se o primeiro fosse branco, a reprimenda seria tida como preconceito.
Mesmo assim, me dou a liberdade perguntar ao Sr. JB: Poxa, você tá de licença de novo?

Francamente, "professor"

Professor (Professor Universitário - Tributária)

Como é que o tal do Sérgio Niemeyer vem a público com esse discurso de ódio retardado e ainda suspeita que seria mal interpretado???
Como é que poderia existir uma relação não racista entre a "indolência", a "cara-de-pau" e a cor da pele do Min. JB???
Em pleno 2009!!!
Francamente, "professor"(!!!).

Passe a venda

Macedo (Bancário)

Só resta saber agora para qual partido JB vai vender seu passe. Podia muito bem fundar um partido e chamar o Protógenes: PCP - Partido dos Caras-de-Pau.

Lei X Povo

Quintela (Engenheiro)

Gilmar Mendes pode ser midiático, Joaquim Barbosa quer o mesmo!
O Povo quer Joaquim Barbosa para presidente do STF!
Ele não era o arauto da moralidade no caso do Mensalão?
Porque deixou de ser?
Foi de encontro ao Gilmar Mendes aí desagradou VEJA e Conjur?
Parabéns Ministro Joaquim Barbosa!!!

MENOS CHOPE...

olhovivo (Outros)

Menos chope, menos confusão, menos licenças, menos passeios em dia de expediente, menos populismo. Mais trabalho, mais isenção, mais educação. Se o min. J. Barbosa seguir essa receita simples, talvez possa produzir mais e melhor, a fim de evitar a destruição das esperanças de quem precisa da Justiça, a ela recorre, mas quem julga é um procurador.

constituição cidadã

Mauro (Professor)

"Não é a Constituição perfeita. Se fosse perfeita, seria irreformável. Ela própria, com humildade e realismo, admite ser emendada até por maioria mais acessível, dentro de cinco anos. Não é a Constituição perfeita, mas será útil e pioneira e desbravadora. Será luz, ainda que de lamparina, na noite dos desgraçados. É caminhando que se abrem os caminhos. Ela vai caminhar e abri-los. Será redentor o que penetrar nos bolsões sujos, escuros e ignorados da miséria".
Com essas palavras Ulisses Guimarães promulgou a constituição cidadã. Acredito que se os constituintes não tivessem "ido as ruas" não a teriam elaborado nem a aprovado como ela é.
Mas, atualmente, alguns que querem transformá-la na "Carta da Clausura". Numa democracia povo e constituição são uma petição de princípio, um pede o outro.

O Ministro está no lugar errado...

Régis C. Ares (Advogado Sócio de Escritório)

________________________
Se o Ministro Joaquim Barbosa, porventura, possui aspirações políticas, deveria estar no Congresso Nacional ou no Executivo e não no Supremo Tribunal Federal...
Será que estamos assistindo ao ensaio de uma futura candidatura?...
Precisamos de um Supremo empenhado em defender e fazer valer a nossa Constituição Federal!
Régis C. Ares
Advogado - Santos-SP

A inveja é uma m...

Espartano (Procurador do Município)

Só posso concluir que essa reação dos demais ministros seja de inveja. Ao menos um deles ainda pode sair na rua sem ser cobrado e hostilizado pelas decisões contrárias aos interesses da sociedade. Os demais só são aclamados quando participam de eventos nos quais a platéia é composta por advogados engomadinhos, com vocabulário renascentista, cuja as recentes decisões em matéria penal facilitaram em muito o trabalho daqueles que dependem de HCs para sobreviver.
Felizmente, o povo é composto em sua maioria por pessoas que não possuem formação técnica, mas que possuem profundo senso de justiça pautado em uma visão natural de certo e errado. A parcela dos positivistas de visão estreita, cujo os meandros da pirâmide de Kelsen funcionam como um labirnto no qual o braço da justiça nunca alcança seus clientes é pequena.
No mais, existe mais produtivdade no JB bebendo no RJ, mostrando a presença do STF nas ruas, do que no GM em eventos ou em seu gabinete, já que é aí que ele arquiteta as decisões que fazem a Justiça do Brasil andar para trás.

DESAPROVAÇÃO DAS RUAS

rogério lima (Estudante de Direito - Consumidor)

É. ministro Joaquim! Pelo visto, vossa excelência não coloca suas obrigações em dia. As ruas não apoia teste de popularidade enquanto processos importantes, que definem e soluciona a vida de muita gente dorme em berços explêndido. Quem sabe na política partidária, vossa excelência não se sai melhor.
Que decepção, hein doutor.

Comentários anônimos

Rodrigo Gertrudes (Advogado Sócio de Escritório)

"O povão que tem o poder". "Elites".
Deixa pra lá. Não vamos provocar. Cada um com seu trauma.
Todo funcionário, seja público ou privado, pode viajar. Todos podem se afastar por motivos de doença.
O que se critica é o cidadão, com trabalho atrasado (isso é fato, baseado em números), se afastar do serviço alegando problema de saúde e, no horário de expediente, sair para passear com carro oficial, tomando chope com amigos.
Quanto a aparecer na mídia, muito me admira uma suposta policial criticar tal fato. Seus colegas de corporação e do MP adoram uma câmera.
E mais. A figura do presidente do STF, seja ele qual for (o JB será daqui pouco tempo), tem um caráter político sim. Faz parte do cargo. Não diga que só a "elite" entende isso.
Por fim, volto à campanha: "PELA CRÍTICA RESPONSÁVEL. QUER COMENTAR? IDENTIFIQUE-SE. NÃO SE ESCONDA EM APELIDOS. SEM CENSURA, MAS SEM COVARDIA".

A voz das ruas

Contestador (Estudante de Direito)

JB foi ouvir a voz das ruas para fundamentar seus votos. Com tantos processos encalhados em seu gabinete, é mais fácil decidir assim do que analisar os argumentos das partes e o emaranlhado de leis.
JB, esqueça seu tempo de promotor de mídia e procurador de manchete do MPF. Agora o Senhor é julgador.

LICENÇAS

João G. dos Santos (Professor)

Parece que o min. JBBB, além de enforcar a sexta-feira para tomar chope com amigos, também não abre mão de um futebolzinho semanal, embora peça constantes licenças médicas. Enquanto isso, os processos sob sua relatoria transformam-no no campeão de atraso. Isso não destrói a imagem do Judiciário?

Irresponsabilidade x malandragem

Roland Freisler (Advogado Autônomo)

É por essa e outras coisas que esse maldito agravo não sai, há quase tres anos, da mesa do "homi". A sua assessoria é tão ineficiente quanto o patrão. Deveriam ser todos demitidos a bem do seviço público.
AI/613985 - AGRAVO DE INSTRUMENTO
Origem: SC - SANTA CATARINA
Relator: MIN. JOAQUIM BARBOSA
Andamentos
28/07/2006 CONCLUSOS AO RELATOR
27/07/2006 DISTRIBUIDO MIN. JOAQUIM BARBOSA

Ao Dr. Sérgio Niemeyer

Simone M. de Almeida Prado (Advogado Autônomo)

Dr, com a devida venia, seu comentário é digno de pena. Como pode alguém que se apresenta neste espaço como mestre e doutor, professor de direito, palestrante e parecerista tecer considerações tão baixas sobre um ministro do STF? Se sua revolta encontra-se recalcada - por motivos que só a você dizem respeito - não lhe é reservado o direito de agredir a pessoa do ministro e também os brasileiros que o apoiaram ou compreenderam sua reação indignada quando foi provocado pelo presidente do STF. Na ocasião mencionada pela reportagem acima, bom que se saiba que o ministro Joaquim Barbosa estava em horário de almoço. Portanto poderia estar onde quisesse. Não estava a passeio pelas ruas do Rio. E mais. Se há tantas pendências no STF que dependem do trabalho do ministro, importa saber o porquê dessa quantidade de processos em suas mãos e não concluir precipitada e inadvertidamente que a desídia seja a razão para tantas pendências. O senhor, como advogado, sabe perfeitamente - e melhor que qualquer leigo - que há várias razões que obstam o andamento de processos, muitas delas, inclusive, por culpa das partes e de seus defensores. É lamentável que muitos que se intitulam letrados, cultos e preparados, deixem-se influenciar pela mídia que publica informações de acordo com seus interesses e ainda usem a liberdade de expressão como ardil para proferir agressões sem qualquer fundamento.

Comentar

Comentários encerrados em 3/05/2009.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.