Consultor Jurídico

Notícias

Participação eleitoral

Protógenes é afastado até final de procedimento

Comentários de leitores

9 comentários

Meta-se com os poderosos?!

aprendiz (Outros)

Isso é o que dá se meter com os poderosos! Vão fazer tudo para desviar o foco. São capazes de descobrir que ele torce pelo...

EM PLENA CAMPANHA

Francisco Lobo da Costa Ruiz - advocacia criminal (Advogado Autônomo - Criminal)

AGORA ELE TEM TEMPO DE SOBRA PARA DAR CONTINUIDADE A SUA CAMPANHA POLÍTICA, RECEBENDO SEUS VENCIMENTOS.

MAQUIAVELICOS DA PF, COMPETENCIA PARA OS SEUS.

Bonasser (Advogado Autônomo)

Agora eles conseguiram, queriam afastar o servidor de qualquer sorte. Concordo com o Sr. Sergio, é praticar a lei, contraditorio e se positivo, que é o desejo dos seus companheiros ciumentos de PF, que seja afastado.
Ficaria deverasmente contente se quando for indiciado tambem o chefe da DPF, sobre o caso gritante de tortura e coação lá no Sul, que os seus companheiros tambem cumpram a lei, tal qual estao fazendo com o Protogenes.
É de se admirar como nossa PF é celere e eficiente quando é para incriminar os seus; pelo fato do Delegado pedir ajuda à ABIN, foi ilegal, agora pedir ajuda ao FBI nao é. Só mesmo aqui nesse brasilsao.
O mais interessante é que eles agora devem deixar o Delegado em paz, pois, conseguiram afasta-lo do cargo,no entanto devem atentar que todavia nao foi afastado da instituicao...e o Daniel Mendes, ha!!! o Daniel, ele so fez nada de ilegal, contratou a Crow, e alguns ex-agentes de nossas instituicoes...é o cara esperto.
Vamos ver se o Conjur vai dar o mesmo tratamento quando vier a tona o depoimento do Daniel Mendes e do chefe da DPF, esses sim merecem um tratamento vip...até.

PRESUNÇÃO DE INOCÊNCIA

olhovivo (Outros)

Também concordo o dr. Sérgio Niemeyer. Seja em processo administrativo, seja judicial, há que se respeitar o devido processo legal. Ninguém deve, e nem pode, qualificar o Protógenes de delegado-infrator ou delegado-bandido, pois estaria desrespeitando a Lei Maior e os direitos humanos, especialmente o direito à presunção de inocência. Deve-se, também, respeitar o sagrado direito de seu defensor de acesso aos autos, porquanto queremos um Estado de Direito e não de barbárie. Portanto, observado o "due prosses of law", "lex" nele!!!

Temporária não. E o sagrado direito ao contraditório?

Sérgio Niemeyer (Advogado Sócio de Escritório - Civil)

Concordo com o comentarista olhovivo. Até que enfim o DPF foi afastado de suas funções para que as investigações e o processo administrativo possam atingir seu termo final sem contaminação. Até aqui, nada demais. Apenas se aplicou a lei sem ferir os mandamentos constitucionais. E por mais que eu me oponha ao modo de agir e atuar do DPF, vou defender também os direitos dele ao devido processo legal e à ampla defesa. O afastamento é consequência legal da instauração do procedimento administrativo. E se ficar definitivamente provado o extravasamento do poder, o uso de grampos ilegais, o consórcio com agentes da ABIN sem previsão legal, e até com juízes e procuradores da república, mas só na hipótese de isso ficar demonstrado, aí, então, que também o DPF seja submetido ao rigor da lei. Caso não fique demonstrado, que seja absolvido. Agora, diante de tudo que foi exposto na mídia e de todas as ações do DPF, sugiro que o submetam a um exame psicológico para saber se tem condições de continuar exercendo a profissão e portar uma arma na ilharga.
.
(a) Sérgio Niemeyer
Advogado – Mestre em Direito e doutorando pela USP – Professor de Direito – Palestrante – Parecerista – sergioniemeyer@adv.oabsp.org.br

Ainda não foi ALGEMADO e jogado no CAMBURÃO ? ? ?

A.G. Moreira (Consultor)

Ainda não foi ALGEMADO e jogado ( sem delicadezas ) no CAMBURÃO ? ? ?
*
Não ? ? ?
.
Mas isso é discriminação ! ! !
.
Nem o Sr. Daniel Dantas, Maluf, etc., tivéram este privilégio ! ! !
.
.
Aguardamos as manifestações dos "professores do petismo, et caterva", com o seu grito de guerra :
.
"AVANTE PROTÓGENES E PF ! ! !"

DURA LEX SED LEX

olhovivo (Outros)

"Dura lex sed lex et ignorantia legis neminem excusat", principalmente para os profissionais do Direito e, mais ainda, para os autoproclamados heróis combatentes dos violadores da lei. Até que, no caso, a medida demorou. "Lex" nele!!!

OS TÍTERES DO PODER

Luiz Carlos de Oliveira Cesar Zubcov (Advogado Autônomo)

O Delegado Protógenes já está representado por advogados de reconhecida competência, portanto, não há qualquer intenção deste comentarista em fazer sua defesa.
Também deixo de lado o mérito dos fatos porque nunca tive acesso aos autos que guardam maior proximidade da verdade.
O que continua a me chamar a atenção no contexto social é a eficiência do sistema em proteger os integrantes da sua orquestra e a agilidade das marionetes para afastar e depois alijar definitivamente os seus dissonantes.
Somente no regime democrático se convive com críticas e não há contraste na aplicação da lei entre o mandatário da nação e o cidadão comum, por mais desfavorecido socialmente que possa ser.
O uso do aparato estatal para exterminar os desafetos do poder é típico das nações fracassadas.

Lei jurássica

Cananéles (Bacharel)

A Polícia Federal está utilizando uma legislação jurássica e com viés terrorista, verdadeiro retrato da época em que foi sancionada. Fui dar uma lida e descobri coisas absurdas nos incisos do art. 43, tais como: é vedado ao servidor público exibir-se em público com pessoas sabidamente criminosas (?!); utilizar-se do anonimato para qualquer fim (?!); praticar qualquer tipo de usura (vale para servidores da CEF?); dar-se ao vício da embriaguez (?!) etc. etc. Um rosário de anacronismos.

Comentar

Comentários encerrados em 22/04/2009.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.