Consultor Jurídico

Isenção de filantrópicas

AGU espera Casa Civil para defender filantrópicas

A Advocacia-Geral da União aguarda uma posição da Casa Civil para recorrer da decisão da juíza Isa Tânia Cantão, da 13ª Vara Federal, que suspendeu a anistia dada a sete mil entidades filantrópicas pela Medida Provisória 446, em dezembro do ano passado. A informação é da Agência Brasil.

A MP, que ainda aguarda votação pelo Congresso Nacional, renovou mais de sete mil certificados concedidos pelo Conselho Nacional de Assistência Social sem verificação de requisitos legais, como a regularidade fiscal e previdenciária das entidades.

Dada no dia na 3 de abril, a decisão da juíza acatou pedido do Ministério Público Federal no Distrito Federal, que ajuizou uma ação civil pública contra a medida provisória. Segundo a juíza, o governo, ao editar a MP, deu um "cheque em branco” às beneficiadas com isenção de impostos. Só com a cota patronal do INSS, as filantrópicas, segundo os cálculos da Receita Federal, têm uma isenção de R$ 2,1 bilhões.

Todas as entidades beneficiadas que estão sob investigação ou aguardam renovação dos certificados terão o valor das isenções inscritos na dívida ativa do INSS pela Receita Federal, caso não atendam às exigências legais.




Topo da página

Revista Consultor Jurídico, 10 de abril de 2009, 15h43

Comentários de leitores

0 comentários

Comentários encerrados em 18/04/2009.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.