Consultor Jurídico

Notícias

Você leu 1 de 5 notícias liberadas no mês.
Faça seu CADASTRO GRATUITO e tenha acesso ilimitado.

Seguro de pesca

Pescador não precisa integrar colônia para receber seguro

É inconstitucional o dispositivo da Lei 10.779/03 que obriga o pescador artesanal a se associar a uma colônia de pescadores para ter direito ao seguro-desemprego durante o período do defeso. O entendimento é do Supremo Tribunal Federal, que julgou na tarde desta quarta-feira (29/10) a Ação Direta de Inconstitucionalidade ajuizada pela Procuradoria-Geral da República.

De acordo com o relator, ministro Carlos Alberto Menezes Direito, o benefício equivalente a um salário mínimo tem inegável relevância social. O seguro é pago durante o período de defeso, quando a pesca é interrompida para garantir a reprodução das espécies.

“Mas o artigo 2º, inciso IV e alíneas da norma condicionam o recebimento do seguro à filiação a uma colônia. Essa obrigação de o pescador se associar fere a Constituição Federal”, ponderou o ministro. Ele votou pela inconstitucionalidade apenas desses dispositivos. O ministro manteve o restante da lei e, conseqüentemente, o seguro-desemprego para o pescador artesanal. O voto do relator foi acompanhado pelos demais ministros.

ADI 3.464

Revista Consultor Jurídico, 29 de outubro de 2008, 18h36

Comentários de leitores

1 comentário

Resumirei em poucas palavras o que eu acho: Se ...

Juliano (Advogado Autônomo)

Resumirei em poucas palavras o que eu acho: Se a constituição diz claramente que ninguém é obrigado a se associar, como uma lei usa a condição de "estar associado" para a concessão de um benefício também garantido pela constituição? Só o legislador brasileiro mesmo. E vamos que vamos....

Comentários encerrados em 06/11/2008.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.