Consultor Jurídico

Notícias

Você leu 1 de 5 notícias liberadas no mês.
Faça seu CADASTRO GRATUITO e tenha acesso ilimitado.

Produção de provas

Sigilo eletrônico não pode ser quebrado em ação cível

A quebra do sigilo eletrônico de computadores pessoais só pode ser autorizada em processos criminais. Em processos cíveis que discutam indenizações, não. O entendimento é da 2ª Câmara de Direito Civil do Tribunal de Justiça de Santa Catarina. Em uma ação movida pela empresa provedora de internet Moisés Rampi de Azevedo & Cia Ltda. – ME, a turma foi unânime em não autorizar a apreensão de um computador de Irineu Argimiro Brodbeck, acusado de invadir, pela internet, os sistemas do provedor.

A empresa pediu o exame pericial do computador para comprovar a origem dos ataques que interromperam a prestação de serviços. Brodbeck negou ter feito as invasões. Segundo ele, isso não confere com a sua realidade porque é professor aposentado de idade avançada e tem poucos conhecimentos em informática. De acordo com ele, o mesmo hacker também teria invadido seu equipamento.

O relator do processo, desembargador Newton Janke, não aceitou o pedido da empresa. Para o relator, a Constituição só permite tal invasão de privacidade em casos de investigação criminal e instrução processual penal. “Imagine-se como isso seria utilizado no delicado campo do Direito de Família”, comparou o desembargador, se a prática viesse a ser permitida em processos cíveis. “A Constituição assegura a todo cidadão o sigilo de correspondência, o que alcança qualquer forma de comunicação, ainda que virtual”, afirmou.

Apelação Cível 2003.005260-7

Revista Consultor Jurídico, 28 de outubro de 2008, 17h22

Comentários de leitores

2 comentários

Os tribunais do país precisam chegar a um enten...

sebastian (Bacharel - Administrativa)

Os tribunais do país precisam chegar a um entendimento uniforme no concernente à interpretação do disposto nos incisos X e XII do art. 5º da CF. Enquanto isso não ocorre, teremos que conviver com decisões que podem levar a absurdos inadmissíveis.

“A Constituição assegura a todo cidadão o sig...

Ticão - Operador dos Fatos ()

“A Constituição assegura a todo cidadão o sigilo de correspondência, o que alcança qualquer forma de comunicação, ainda que virtual” Muito interessante. Então mandar propositadamente virus para o computador de alguém é considerado comunicação pessoal protegida pelo sigilo. Muito inteligente. Gostei dessa. Preciso avisar algumas pessoas. Elas também vão gostar.

Comentários encerrados em 05/11/2008.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.