Consultor Jurídico

Notícias

Você leu 1 de 5 notícias liberadas no mês.
Faça seu CADASTRO GRATUITO e tenha acesso ilimitado.

Sem visita

Anna Jatobá e Alexandre Nardoni estão proibidos de ver os filhos

A Justiça de São Paulo proibiu o casal Alexandre Nardoni e Anna Carolina Jatobá de receberem a visita dos filhos pequenos, Pietro e Cauã. Eles são acusados pela morte de Isabella Nardoni, 5 anos, assassinada em março deste ano. A informação é da colunista Mônica Bergamo, da Folha de S.Paulo.

Segundo a coluna, o juiz que assinou a declaração considerou que a visita aos pais numa unidade prisional seria prejudicial às crianças. A decisão foi criticada pelo Instituto de Defesa do Direito de Defesa (IDDD).

Na semana passada, o casal Nardoni conseguiu a chance de ser interrogado novamente. O juiz Maurício Fossen, do Tribunal do Júri de São Paulo, concluiu a fase de oitiva de testemunhas de defesa e acusação e abriu a possibilidade a Alexandre e Anna Jatobá. No Supremo Tribunal Federal, o casal já teve quatro pedidos de Habeas Corpus negados.

Isabella morreu no dia 29 de março, quando passava o fim de semana com o pai e a madrasta. De acordo com a denúncia, ela foi jogada do sexto andar do edifício London, na zona norte paulista.

Revista Consultor Jurídico, 3 de outubro de 2008, 16h34

Comentários de leitores

10 comentários

À primeira vista a proibição às duas crianças...

tyba (Advogado Autônomo - Empresarial)

À primeira vista a proibição às duas crianças de verem os pais é um desatino. Mas eu não me sinto seguro para criticar a Justiça. O processo corre em segredo e o promotor Cembranelli havia adiantado que existem nos autos “coisas horripilantes”. Além disso, o próprio médico-legista particular pago pela família dos réus fez na TV uma revelação espantosa: a vítima, uma menina de cinco anos que tinha passado o fim-de-semana com o pai e a madrasta, ambos suspeitos do homicídio, apresentava esgarçadura na genitália. Surpreendeu mais ainda o fato de o avô da criança, também por meio da mídia desmentir imediatamente seu contratado — mas manter o polêmico legista a seu soldo. Quem sabe, no caso da desarmônica decisão judicial, a sensatez tenha se rendido à prudência.

Ah sim , lembrei agora mesmo . Para...

hammer eduardo (Consultor)

Ah sim , lembrei agora mesmo . Para se aumentar a segurança pessoal das Crianças inocentes infelizmente geradas pelos incompreendidos atualmente na grade , poderia ser agendada a tal visita num "subsolo" da penitenciaria , assim aumentaria em muito a margem de segurança para os infantes considerados. Pelo visto atraves do recurso desta solicitação de "visita" , estão na realidade tentando "amaciar" a opinião publica para a gravidade do que aconteceu , outros ja usaram recurso parecido em varias oportunidades envolvendo aquela vagabundinha/homicida da richtofen e seu circense causidico. Lembram da entrevista desastrosa ao Fantastico onde a vadiazinha apereceu de roupinha de nenem , pantufinhas de Mickey ( perdão pelo mau uso da imagem grande Walt Disney , um desrespeito postumo!) e um passarinho no dedo? Abortou o cirquinho do absurdo um indiscreto e sensivel microfone que estava aberto e denunciou ao vivo e a cores a PALHAÇADA precariamente orquestrada. Democraticamente , temos aqui nestas paginas os "muy amigos" do barbudo causidico que o defendem com unhas e dentes lembrando de um passado que pouco adianta nos dias atuais. Finalizando o caso nardoni , eles atualmente cumprem o que poderiamos chamar de "periodo de acomodação e amaciamento", falta agora o julgamento que certamente vai parar o Pais igual ao escandalo do mensalão ou a copa do mundo , depois o suspense da sentença e para finalizar , a betoneira de recursos tentando provar que a culpada foi a Isabela que se "auto esganou" e em seguida ainda pulou da janela , só pra sacanear os Pais. Parece absurdo , e é , aguardemos agora os proximos passos desta peça sinistra do gran-circo brasiliensis.

Ah, mas que maldade! Esquecem-se os proibidor...

Richard Smith (Consultor)

Ah, mas que maldade! Esquecem-se os proibidores que as barras das janelas aonde esles estão não podem ser cortadas facilmente, razão pela qual os infantes não correriam nenhum risco!

Ver todos comentários

Comentários encerrados em 11/10/2008.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.