Consultor Jurídico

Notícias

Você leu 1 de 5 notícias liberadas no mês.
Faça seu CADASTRO GRATUITO e tenha acesso ilimitado.

Transmissão digital

TVs públicas se unem para reduzir custos na transmissão digital

A criação de uma plataforma comum de transmissão do sinal digital para todas as emissoras públicas será possível em breve. Um protocolo assinado por elas, em cerimônia que aconteceu na sexta-feira (28/11), no Palácio do Planalto, vai tornar isso possível. Em vez de cada uma delas criar uma estrutura separadamente, formarão uma parceria, reduzindo os gastos.

O acordo vai beneficiar a TV Justiça, a Empresa Brasileira de Comunicação, a TV Senado e a TV Câmara, além do Ministério da Educação e do Ministério das Comunicações.

“Ao construir uma plataforma única, essas redes vão reduzir significativamente seus custos de transmissão digital em todo Brasil”, afirmou a presidente da EBC, Tereza Cruvinel, ao explicar que as emissoras “compartilharão torres, sistemas irradiantes, capacidade de satélite, geradores de eletricidade, enfim, todos os componentes necessários para essas transmissões”.

Após a assinatura do protocolo, será feita uma consulta pública para buscar sugestões do ponto de vista técnico sobre a solução mais econômica para implementar a plataforma. Haverá também licitação em uma parceria público-privada para construir a estrutura.

Informação do Poder Judiciário

O secretário de comunicação do Supremo Tribunal Federal, Renato Parente, representando a TV Justiça, afirmou que a parceria vai ajudar a levar informação a uma quantidade maior de brasileiros.

Segundo ele, no início das transmissões do canal que possibilitou a abertura do Poder Judiciário aos cidadãos brasileiros, imaginou-se que seria “um caminho árduo para ser trilhado”. No entanto, cada vez mais pessoas assistem às sessões do STF, aos telejornais e aos programas que levam o ensino jurídico à população brasileira.

Para o secretário, a TV Justiça possibilita, por exemplo, explicar a uma empregada doméstica quais os seus direitos e deveres e até mesmo ajudar a comunidade jurídica a se manter informada sobre as últimas decisões, jurisprudência e doutrina do Poder Judiciário. "A possibilidade dessa parceria que se inicia hoje vai ajudar a levar essa informação a um número cada vez maior de pessoas,” afirmou Parente.

Revista Consultor Jurídico, 29 de novembro de 2008, 0h00

Comentários de leitores

0 comentários

Comentários encerrados em 07/12/2008.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.