Consultor Jurídico

Notícias

Você leu 1 de 5 notícias liberadas no mês.
Faça seu CADASTRO GRATUITO e tenha acesso ilimitado.

Ensino prático

Procuradoria Fiscal de São Paulo abre vagas de estágio

Estão abertas até o dia 5 de dezembro as inscrições para estágio na Procuradoria Fiscal do Estado de São Paulo. São 10 vagas direcionadas para estudantes de Direito que estejam cursando a partir do terceiro ano em instituição de ensino oficial ou com reconhecimento no Ministério da Educação e inscrição na OAB.

Os interessados podem se inscrever no site da Procuradoria-Geral do Estado ou na Diretoria de Serviços de Comunicações Administrativas da Procuradoria Fiscal, que fica na avenida Rangel Pestana, 300, térreo, das 10h às 12h e das 13h às 17h. Para se candidatar, é preciso preencher o requerimento de inscrição, que está no site, apresentar uma cópia do documento de identidade e comprovante de matrícula.

A Procuradoria Fiscal é um órgão responsável em inscrever e cobrar as dívidas ativas do estado, decidir sobre os pedidos de parcelamento dos débitos fiscais, representar a Fazenda do estado nos processos de recuperação judicial, partilha e outras atividades.

O estagiário deverá cumprir carga horária de 20 horas semanais. O período máximo de contrato é de dois anos e a bolsa auxílio é de R$ 467,46.

SERVIÇO:

Data: até 5 de dezembro de 2008.

Local: no site da Procuradoria Geral do Estado ou na Diretoria de Serviços de Comunicações Administrativas da Procuradoria Fiscal, que fica na avenida Rangel Pestana, nº 300, térreo, das 10h às 12h e das 13h às 17h.

Revista Consultor Jurídico, 20 de novembro de 2008, 15h59

Comentários de leitores

1 comentário

O governador Serra, que se diz tão austero, dev...

Pancho Villa (Advogado Autônomo)

O governador Serra, que se diz tão austero, deveria fazer como Jânio Quadros e de vez em quando dar umas incertas na Procuradoria do Estado, seja da Fazenda Fiscal, seja do Patrimônio. Ninguém lá gosta muito de trabalhar. Os procuradores ganham em média de R$ 17 a R$ 24 mil por mês, mas aparecem uma ou duas vezes por semana para trabalhar e ficam lá por uma ou duas horas. E ainda contratam estagiários, para os quais pagam míseros R$ 600 a R$ 1200 por mês para fazerem o trabalho que depois só assinam. Esses estagários privados são verdadeiramente escravizados. Trabalham duro. Já os que são recutrados pelo próprio Estado, concursados, não fazem nada. E quando alguém lhes dá muito trabalho, pedem para ser transferidos ou exonerados. Se é assim que o governador Serra emprega o dinheiro do contribuinte paulista, imagine-se o que fará se vier a ser Presidente da República. Deus nos livre e guarde. Caridade com o dinheiro do contribuinte é festa. Alguém deveria pôr ordem na casa. Fazer esses procuradores e procuradoras (que pensam mais em viagens, manicures, cabelereiros etc) trabalhar mais e fazer jus ao altíssimo salário que ganham.

Comentários encerrados em 28/11/2008.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.