Consultor Jurídico

Notícias

Você leu 1 de 5 notícias liberadas no mês.
Faça seu CADASTRO GRATUITO e tenha acesso ilimitado.

Fora do limite

Luta interna mostra que Polícia Federal precisa de controle

Editorial publicado no jornal Folha de S.Paulo deste sábado (8/11)

A luta entre facções da Polícia Federal já ultrapassou todos os limites. A batalha ganhou vida própria, o que ameaça a credibilidade do órgão, desafia a hierarquia institucional e dissemina, por onde passa, desrespeito a garantias básicas dos cidadãos.

Descobre-se agora, por meio de reportagem da Folha de S.Paulo, que a equipe da PF incumbida de investigar abusos policiais cometidos na chamada operação Satiagraha também recorreu a subterfúgios abusivos. Sem autorização judicial, a apuração, a cargo da Corregedoria do órgão, obteve dados sobre o sigilo telefônico de algumas pessoas, inclusive de jornalistas, a pretexto de investigar a hipótese de vazamento de informações no dia em que a operação foi deflagrada.

A Satiagraha lançou mão de estratagemas estapafúrdios, como o uso de agentes da Abin para auxiliar a investigação. Além disso, enveredou numa cruzada ideológica e intimidatória contra jornalistas e meios de comunicação -o pedido de detenção de uma repórter deste jornal chegou a ser solicitado pela PF, embora tenha sido devidamente negado pela Justiça.

A liberalidade na concessão e no controle, pelo Judiciário, de autorizações para grampos telefônicos também entrou em debate por conta da Satiagraha. Quando a "grampolândia" chegou ao gabinete da Presidência, o governo Lula resolveu patrocinar uma revisão na legislação das escutas telefônicas, o que de resto era mesmo necessário.

O que espanta, contudo, é que a PF não tenha aprendido nada com todo esse episódio. Chega a ser acintoso que uma equipe de policiais escalada para verificar a correção do trabalho de colegas incorra, ela própria, em arbitrariedades contra garantias constitucionais. A Polícia Federal precisa de mais controle.

Revista Consultor Jurídico, 8 de novembro de 2008, 13h13

Comentários de leitores

7 comentários

Já que há facções, por que não propor delação p...

Francisco Lobo da Costa Ruiz - advocacia criminal (Advogado Autônomo - Criminal)

Já que há facções, por que não propor delação premiada, afinal, polícial honesto é aquele que denuncia e reprime toda e qualquer prática de crime, seja lá de colegas ou não. Deleta!

pelo que eu sei, a PF deve sempre agir em conju...

Senhora (Serventuário)

pelo que eu sei, a PF deve sempre agir em conjunto com o MPF... Enfim, o que a imprensa marrom quer tentar incutir na mente do brasileiro eh que a PF eh o grande problema do Brasil, "oh, ela esta sem controle, esta se tornando um verdadeiro orgao terrorista, ja tem ate faccoes...", dentre outras bobagens. risivel esses adjetivos e substantivos que a midia faz acompanhar quando cita a PF. Quem esta sem controle sao os corruptos e o gilmar mendes que a cada dia que passa se supera com suas decisoes e suas entrevistas espetaculosas a imprensa, acho que este ministro tinha uma ponta de inveja em aparecer menos que a PF na imprensa e por isso vem travando essa guerra ridicula contra o orgao, pior que so quem perde com isso eh o Brasil...

O MP é o grande culpado, pois, ao agir em conju...

Republicano (Professor)

O MP é o grande culpado, pois, ao agir em conjunto com a PF, e por ser o titular da ação penal ( o que deve ser mudado para concorrer com a vítima), no final acaba por não denunciar um ou outro policial que abusa.

Ver todos comentários

Comentários encerrados em 16/11/2008.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.