Consultor Jurídico

Notícias

Você leu 1 de 5 notícias liberadas no mês.
Faça seu CADASTRO GRATUITO e tenha acesso ilimitado.

Altos e baixos

Exame de Ordem em SP aprova 22% na primeira fase

A seccional paulista da OAB divulgou nesta terça-feira (27/5) o resultado da primeira fase do Exame de Ordem 135: 4.089 candidatos foram habilitados para a segunda fase do Exame — o que corresponde a 22,7% dos inscritos — marcada para o dia 15 de junho.

No total, se inscreveram 18.871 bacharéis em Direito, com um índice de abstenção nesta fase de 5,1% (955 ausências registradas). O exame foi aplicado em todo o estado no dia 18 de maio.

Para o presidente da Comissão de Estágio e Exame de Ordem da OAB-SP, Braz Martins Neto, o índice é ruim, principalmente se comparado ao Exame 134, que aprovou na primeira fase 45,4% dos candidatos. “Este resultado demonstra que estamos num patamar inconstante de altos e baixos índices de aprovação, a evidenciar que os cursos de Direito não estão cumprindo sua missão de preparar adequadamente os bacharéis. Ressalta, também, a necessidade do Exame de Ordem para avaliar o profissional que chega ao mercado de trabalho”.

Na avaliação do presidente da OAB-SP, Luiz Flávio Borges D´Urso, o índice de reprovação é significativo e mostra a importância do exame: “O Exame de Ordem precisa continuar, porque através dele estamos pressionando os cursos a buscar grau de excelência na qualidade de ensino em proveito não só da advocacia, mas do jurisdicionado e da cidadania”.

Os candidatos que quiserem recorrer devem acessar, a partir desta quarta-feira (28/5) o site da entidade ou site da Cespe e seguir as instruções. O prazo é de três dias, a partir da divulgação do resultado, para formalizar seu recurso.

A lista dos habilitados para a segunda fase também pode ser consultada no site da OAB-SP ou do Cespe.

A prova da segunda fase consiste em Prova Prático-Profissional, dotada de duas partes distintas: a) redação de peça profissional, privativa de Advogado; e b) cinco questões práticas, sob a forma de situações-problema. Tanto a peça profissional como as questões práticas versam sobre a área escolhida pelo candidato na ficha de inscrição.

Revista Consultor Jurídico, 28 de maio de 2008, 0h01

Comentários de leitores

6 comentários

Incoerência é a OAB/SP- dizer faculdades de eng...

ANS (Advogado Autônomo - Previdenciária)

Incoerência é a OAB/SP- dizer faculdades de enganação-(universidade de Mogi das Cruzes)quando ao mesmo tempo ter como coordenador do curso de direito nessa mesma universidade um Advogado renomado/ex-presidente da Subsessão de Mogi!

Observação Objetiva 3: Atualmente temos 270.00...

Ocimar (Servidor)

Observação Objetiva 3: Atualmente temos 270.000 advogados inscritos na OAB-SP, esse número menos 30% chegamos a mais ou menos 189.000 advogados,(sem contar estagiário que também paga) multiplicado por R$650,00 teremos um total de R$ 122.850.000,00... (incrível), só em São Paulo, mais os R$ 9.720.000,00... é muito dinheiro. O que quero dizer com isso é que: A pessoa investe numa universidade, tira da onde não tem, termina o curso e não é nada, digo isso porque bacharel na área do direito não é nada mesmo, e ainda continua gastando com curso preparatório, taxa de inscrição num valor absurdo, etc... E ainda temos que entender que tudo isso é para melhorar o ensino, faça me o favor... o que tem haver o formado com tudo isso???? vai continuar gastando o que não tem até quando??? O que precisa ser feito é policiar o ensino superior, e não continuar achatando o bacharel.

Resp. ao Dr.Luke Kage(Advogado) O Dr. só esque...

ANS (Advogado Autônomo - Previdenciária)

Resp. ao Dr.Luke Kage(Advogado) O Dr. só esqueceu de uma coisa: "reserva de mercado".A OAB fatura milhões nas costas do Bacharel e ao mesmo tempo controla o mercado!

Ver todos comentários

Comentários encerrados em 05/06/2008.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.