Consultor Jurídico

Parceria estratégica

AGU faz acordo com a CVM para reduzir tempo de tramitações

A Procuradoria Federal Especializada, órgão da Advocacia-Geral da União, fechou um acordo com a Comissão de Valores Mobiliários com o objetivo de reduzir pela metade o prazo de tramitação dos processos que vão a julgamento pelo colegiado da CVM. Atualmente, o prazo médio de tramitação de um processo é de dois anos e dois meses.

A CVM é uma autarquia que fiscaliza possíveis irregularidades do mercado financeiro. Para Alexandre Pinheiro dos Santos, chefe da Procuradoria que atua na CVM, “um ano seria um prazo razoável sem a perda de qualidade”. A meta é consolidar o prazo a partir do ano que vem.

Para reduzir o tempo de tramitação, a CVM criou a Superintendência de Processos Sancionadora, que atuará em parceria com a PFE, formada por 30 pessoas.

A PFE e a CVM vão privilegiar investigações de que envolvam a segurança dos investidores do mercado financeiro, como o uso de informação privilegiada em operações no mercado de ações. Também atuarão contra práticas que possam prejudicar a imagem do Brasil entre investidores, como manipulação de mercado, abuso de poder de controle e má gestão de recursos.

Notícia alterada às 12h28, do dia 28 de maio, para correção de informação.




Topo da página

Revista Consultor Jurídico, 27 de maio de 2008, 18h50

Comentários de leitores

0 comentários

Comentários encerrados em 04/06/2008.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.