Consultor Jurídico

Notícias

Você leu 1 de 5 notícias liberadas no mês.
Faça seu CADASTRO GRATUITO e tenha acesso ilimitado.

Banco de dados

CJF reúne em site soluções tecnológicas para o Judiciário

O Conselho da Justiça Federal resolveu compartilhar com os internautas os projetos que já foram desenvolvidos para resolver problemas do Judiciário. As soluções tecnológicas foram reunidas em um grande banco de dados, o JusQualitas — Banco de Soluções de Qualidade do Judiciário, que pode ser acessado aqui.

O banco de dados, organizado pela Secretaria de Pesquisa e Informações Jurídicas do Centro de Estudos Judiciários do CJF, reúne soluções e casos de sucesso que visam a melhoria da administração da Justiça e da prestação jurisdicional.

“Ao disponibilizar informações sobre as iniciativas bem sucedidas, o JusQualitas poderá contribuir para a racionalização dos procedimentos, a partir do fomento e da replicação de experiências para a solução de problemas comuns, resultando na melhoria do desempenho funcional do Poder Judiciário”, ressalta a secretária de Pesquisa e Informações Jurídicas do CJF, Neide De Sordi.

Muitos dos projetos inovadores baseados em soluções tecnológicas são também exemplos de duplicidade de esforços e de dispêndio de gastos públicos com a aquisição de ferramentas que poderiam ser compartilhadas. Um dos objetivos do JusQualitas é exatamente o de evitar essa duplicidade e, conseqüentemente, o desperdício de recursos. Outra finalidade do JusQualitas é fomentar a replicação de experiências para a melhoria do desempenho funcional do Poder Judiciário.

Os usuários dessa ferramenta são todos os servidores e juízes interessados nas soluções de melhoria ou projetos implantados ou em desenvolvimento no Judiciário federal e estadual, que queiram, a partir da experiência de outras unidades, aprimorar os seus procedimentos.

O próprio produtor da informação, gerente ou autor do projeto a ser divulgado pode cadastrar suas informações no sistema JusQualitas, pela internet. As soluções cadastradas serão avaliadas por um Comitê de Avaliação de Soluções, integrado por especialistas ad-hoc, que decidirá pela conveniência ou não de sua inclusão no banco de dados. Quarenta projetos já foram selecionados pelo comitê e encontram-se disponíveis para consulta na internet.

Revista Consultor Jurídico, 26 de maio de 2008, 18h25

Comentários de leitores

0 comentários

Comentários encerrados em 03/06/2008.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.