Consultor Jurídico

Comentários de leitores

23 comentários

continuação... cumprindo seus objetivos usando...

Dr. Tércio Caldas (Advogado Autônomo - Administrativa)

continuação... cumprindo seus objetivos usando a máxima de “investigar para detener” com o fim de obter a verdade criminalística mediante “el empleo de la ciencia y la tecnología, unida a una moderna metodología investigativa”, dando suporte eficaz ao Ministério Público e ao sistema penal, nós, das polícias civis e Federal brasileiras, estamos com um procedimento em que a máxima é: “prender para investigar”, com metodologia de investigação suplantada, inserida no inquérito policial onde o principio é que a verdade real dos fatos estão dentro da pessoal do suspeito e por isso tem-se que interrogá-lo para obter esta verdade. Por fim, enquanto em 1973 o DPF criava a ANP – Academia Nacional de Polícia, a PFA – Polícia Federal Argentina criava em 1974 o seu IUPFA – Instituto Universitário da Polícia Federal da Argentina, com Facultad de Ciencias de la Seguridad, Facultad de Ciencias de la Criminalística e Facultad de Ciencias Biomédicas. Ou seja, dava ênfase ao estudo da graduação acadêmica voltado especialmente para a Ciência Policial, ao invés de se ater à Ciência Jurídica. Tércio Fagundes Caldas Vice-presidente do SINPEF/PB Diretor-adjunto da FENAPEF

Infelizmente, como policial federal aposentado,...

Dr. Tércio Caldas (Advogado Autônomo - Administrativa)

Infelizmente, como policial federal aposentado, após 23 anos de serviço no DPF, tenho que concordar com as assertivas do entrevistado quando afirma que: “sou contra a prisão temporária... O que se vê é a generalização da prisão temporária, como um mero instrumento de tirar o investigado do campo de atuação”, ou quando afirma que a “Polícia vai mal. falta de talento, treinamento e estudo. E mostra que a Polícia Federal precisa intimar seus agentes e delegados a voltar à escola”. Basta vê o que ocorre nas polícias dos nossos vizinhos Argentina e Chile para concordar com o entrevistado. Enquanto a Polícia de Instigação do Chile (de caráter nacional) tem como função principal, “investigar y aclarar los delitos que ya han ocurrido”, a fim de: estabelecer quem foram os seus participantes; estabelecer as condições e circunstâncias em que se ocorreram os fatos; coletar as evidências e provas; e, deter pessoas envolvidas e entregá-las à Justiça, Continua...

Tem razão o brilhante advogado, quanto ao exage...

João G. dos Santos (Professor)

Tem razão o brilhante advogado, quanto ao exagero e inadequação no uso do tipo penal de quadrilha. Além de muleta, superdimensiona a reprobalidade social do imputado e enaltece o "trabalho" do estado-inquisidor. Exemplo bem claro é a sonegação que, rotineiramente, vem acompanhada do rótulo de quadrilha. Esse é apenas um dos exemplos mais aberrantes. Outro exemplo são as operações da PF, em que sempre há a rotulação de "organização criminosa". Hoje o Brasil é isso, em matéria penal. É o país do espetáculo.

Discordo totalmente da opinião do "Parquet". É ...

Cecília. (Outros)

Discordo totalmente da opinião do "Parquet". É óbvio que a culpa pelos excessos é do Judiciário, já que a PF e o MPF não têm poder de decisão algum. Apenas pedem.

Prezado "olhovivo", Os seus comentários só não...

Parquet (Promotor de Justiça de 1ª. Instância)

Prezado "olhovivo", Os seus comentários só não são totalmente dispensáveis porque, com eles, ao menos posso verificar se a minha acuidade visual continua a mesma.

Antigamente, o povo associava a idéia de crime ...

Luismar (Bacharel)

Antigamente, o povo associava a idéia de crime à de criminoso preso. Hoje associa a idéia de crime à de criminoso solto. Antes, entendia-se que ao crime corresponderia prisão. Hoje entende-se que a resposta é a liberdade. Muito pedagógico isso.

Excelente artigo e entrevista! A impunidade do...

Torre de Vigia (Outros)

Excelente artigo e entrevista! A impunidade dos agentes políticos está disfarçada com o sensacionalismo pela imprensa vassala - e que depende economicamento da propaganda oficial - de operações grotescas que violam os mais comezinhos direitos constitucionais. Impunidade não é o Júri Popular absolver o fazendeiro da morte da norte-americana. Impunidade é deixar fugir do país o consul israelense pedófilo do Rio de Janeiro e deixar fugir os pilotos americanos do jato que matou mais de cem brasileiros. Impunidade é não investigar as atividades subversivas de muitos "missionários" estrangeiros, que não estão pregando o evangelho, mas maquinando a perda da soberania nacional sobre a Amazônia. Impunidade é o STF extinguir processos de políticos acusados de corrupção. Se eles não são sujeitos às ações de improbidade, talvez porque sejam legitimados os operários.

Na realidade, a PF e o MPF não têm poder nenhum...

olhovivo (Outros)

Na realidade, a PF e o MPF não têm poder nenhum. Apenas pedem ao Judiciário, que defere ou não seus pedidos. Portanto, a culpa pelo descalabro é dos juízes e tribunais que, ao invés de ensinar àqueles como deve ser o "due process of law", deixa-se conduzir pela pirotecnia, tudo em nome do "combate" à criminalidade. O juiz também quer dar uma de batman, quando seu papel longe está de ser esse, conforme bem observou o articulista.

Tenho um hábito que adquiri do advogado com que...

Ramiro. (Advogado Autônomo - Criminal)

Tenho um hábito que adquiri do advogado com quem hoje estagio. Pegar o nome dos docentes, ir na OAB pegar o número de registro, e ir ao Tribunal ver quantos processos e como foi a participação deles nos processos. Uma prática que com certeza é tida como nefasta e subversiva pela direção da imensa maioria das escolas de direito. Revela coisas inacreditáveis. A frase do Dr. Pitombo que a advocacia criminal é essencialmente técnica, e pode se dizer mais, tem fundamentos que extrapolam ao direito e adentram nas ciências forenses, como vai encontrar eco em algumas mentes ou que não advogam mais ou que advogam pessimamente e que ocupam importantes cargos no ensino jurídico?

Uma das frases do Dr. Pitombo deveria ser escri...

Ramiro. (Advogado Autônomo - Criminal)

Uma das frases do Dr. Pitombo deveria ser escrita a ferro e fogo para qualquer aprendiz de direito. A advocacia criminal é eminentemente técnica. A lei não tem tantas "lacunas e falhas" quanto alguns rábulas e leigos tentam vender a idéia, que seria a idéia que a advocacia é um obstáculo ao Estado de Direito, excluindo propositadamente a dimensão do Democrático. A entrevista anterior do Dr. Ricardo Molina http://conjur.estadao.com.br:80/static/text/66161,1 Há processos que foram adiante por que faltou ao advogado criminal uma simples formação técnica, fazer uma pergunta muito simples. "-Onde está a perícia técnica de engenharia e fonoaudiologia forenses que garanta a legitimidade das gravações?". Se fosse o Brasil país sério teria Policial, Delegado, e membros do MP indo para o olho da rua perdendo a função pública. Ódio à polícia e ao MP? Queria lembrar agora onde está o comentário de Prossecutor, hoje Procurador de Justiça, um membro do Parquet que teve a coragem de dizer o que disse, do absurdo da prova ilícita que não serve para nada, se não para onerar o Judiciário com custos de processos que terminarão em nada. Quanto as viúvas de Goebbels e seus métodos de comunicação de massas, e as viúvas do Duce e de Stalin, e os picaretas populistas que ao invés de trabalharem a mentalidade de que direitos humanos são para todos, e não a falácia perniciosa de que o escracho para todos, inclusive os engravatados seria arremedo de democracia popular, a estes a história tem sempre mais uma lixeira para guardar seus nomes ou seu esquecimento. As mesmas lixeiras em que repousam a memória de Mussolini, Hitler, Stalin, Pol Pot, Mao Tzé Tung e outros. E aos seus fiéis seguidores, o jus esperniandi.

Apenas um reparo: Segundo o articulista, "....

Leitor1 (Outros)

Apenas um reparo: Segundo o articulista, "... não pode ter relação promiscua com nenhum tipo de funcionário público, particularmente com a Polícia" Eventual relação promíscua com o cliente é permitida? Por que, então, a ênfase apenas na Polícia?

Parabéns ao advogado Pitombo. Na entrevista, el...

Rossi Vieira (Advogado Autônomo - Criminal)

Parabéns ao advogado Pitombo. Na entrevista, ele demonstrou, além de talento, coragem em suas colocações.Parece-me, a coragem é um excelente atributo na advocacia criminal. Otávio Augusto Rossi Vieira, 41 Advogado Criminal em São Paulo

Muitos dos que criticam as ações da polícia e d...

Ana d´Angelo (Jornalista)

Muitos dos que criticam as ações da polícia e do MP são os mesmos que criticam a imprensa e a liberdade de expressão. O único receio que tenho é de me calarem. Da truculência da polícia, não tenho medo algum. Muito pelo contrário, se os miseráveis a sofrem há décadas, posso muito bem suportá-la, caso isso venha a acontecer (nada que minha honestidade e ética não a superem). Posso perder tudo na vida, mas jamais admitirei silenciar e compactuar com o tratamento desigual e com a proteção pusilânime aos picaretas da nação. Mas graças a Deus o Brasil também está cheio de advogados (inclusive de renome), juízes e policiais que estão enfrentando isso. Quanto a um ou outro excesso, embora não desejável, é apenas a socialização das injustiças cometidas diariamente na periferia das cidades no mundo todo há séculos.

Brilhante entrevista.Peço permissão para fazer ...

ROBERTO TIMÓTEO  (Advogado Autônomo)

Brilhante entrevista.Peço permissão para fazer um único reparo.O uso de algemas só não é recomendado para aqueles presos que não tenham condições de apresentar uma reação (doentes, idosos, etc).As ações policiais de hoje têm por regra a quebra do devido processo legal, indenizações milionárias começam a ser pagas pelos entes públicos por causa disto. E a voçê que apoia toda esta truculência, deixo-lhe uma frase do saudoso mestre Sobral Pinto, "não comungue com o abuso, pois voçê poderá ser vítima dele. Boa nóite a todos.

Não é verdade sr. Carlos, os excessos devem ser...

Republicano (Professor)

Não é verdade sr. Carlos, os excessos devem ser combatidos. Basta olhar as inúmeras matérias dando conta que interceptações telefônicas vêm sendo manipuladas por órgãos de repressão do Estado. Ora, todos devem responder por seus atos, se denunciou para aparecer, deve responder por isso. Se inutilizou escuta telefônica para implicar ainda mais alguém, também deve ser punido. Isto é Estado Democrático de Direito.

Bom,no consultor jurídico não tenho informação....

indie (Estudante de Direito)

Bom,no consultor jurídico não tenho informação.Porém,no jornal o Globo escreveu-seinúmeros artigo pelo professor Ignacio Cano(UERJ) tecendo cometários da operações realizadas nas favelas cariocas em que são violados diversos direitos fundamentais. O Brasileiro adora esse joguinho os pobres são sempre "coitadinhos" os verdadeiros "lobos" são os engravatados... Tsc,tsc,tsc... Algumas ações da PF pecam pela publicidade e constrangimento.Posteriormente a ação penal é trancada P/q td aquela aparição??? O povo tá com sede de justiça ou de sangue???

Concordo com o comentário da jornalista Ana. A ...

MUDABRASIL (Outros)

Concordo com o comentário da jornalista Ana. A grita contra as recentes operações da PF e a campanha contra o MP decorre, tenho certeza, da 'qualidade' dos réus. Não vejo os mesmos juristas gritando contra as operações na favela, em que, por vezes, há inúmeras mortes. Acredito que a sensação de impunidade não decorre disto mas do que se vê nas ruas. Quem tem coragem, hoje, de sair andando pelas ruas das nossas grandes cidades, sem temer ser assaltado e morte. Afinal, não é só sensação, é insegurança (decorrente da impunidade) real.

Direito Penal no Brasil só tem uma função: enri...

GCXK (Advogado Assalariado)

Direito Penal no Brasil só tem uma função: enriquecer advogado criminalista. Melhor seria revogar o Código Penal e deixar cada um se virar sozinho.

Com todo respeito, as operações da PF são recen...

Ana d´Angelo (Jornalista)

Com todo respeito, as operações da PF são recentes, de 2003 para cá. A impunidade, como fato, é de décadas. Fazer essa relação chega a ser desespero (aliás, não me parece que o entrevistado disse que causa sensação de impunidade, mas que as ações espectaculares podem ser lembradas no futuro como algo truculento da polícia). Aproveitando o tema, há outra visão para esse movimento crescente e insistente de parte da classe jurídica e seus aliados de uns tempos para cá contra ações da PF e do MPF - é o temor de serem pegos, pois, por trás de muitos grandes corruptos, há bons advogados lavando a sujeira...E pelo jeito, a PF começou a pegar...Como já disseram, nunca vi reclamar de ações espetaculares contra pobres traficantes e assassinos. Alguém escreveu artigo aqui no Consultor Jurídico sobre a prisão daquele pobre coitado da favela apontado como traficante sem sê-lo?

Quero parabenizar o Dr. Antonio Sérgio de Morae...

Educação Financeira para Todos (Promotor de Justiça de 1ª. Instância)

Quero parabenizar o Dr. Antonio Sérgio de Moraes Pitombo pelo trabalho realizado na advocacia criminal e sua excelente entrevista. Concordo com suas colocações. Mas uma pergunta. Há Justiça para os réus sem considerar a situação das vítimas? Temos muitas teorias lindas na área criminal, todavia a vítima continua como sempre abandonada à sua própria sorte. Até quando vamos conviver com essa "Injustiça"? Grande abraço, Lélio Braga Calhau www.novacriminologia.com.br

Comentar

Comentários encerrados em 19/05/2008.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.